A Razão das Orações

Meditação do dia 16/03/2019 

 E Isaque orou insistentemente ao Senhor por sua mulher, porquanto era estéril; e o Senhor ouviu as suas orações, e Rebeca sua mulher concebeu.”  (Gn 25.21)

 A Razão das Orações – Deus é mais glorificado em nós quando somos mais satisfeitos nele. (John Piper). Adoração e glorificação como rituais religiosos não agradam e nem glorificam a Deus, pois na essência não são atos voluntários e espontâneos de um coração de adorador. Rituais mecânicos são muito parecidos com mercantilidade da fé! adoração e serviço a Deus não são como investimentos financeiros, que quanto mais capital investido, melhor os retornos esperados. Quando pensamos em servir a Deus, há minúcias que se deve observar, como algumas ordens ou mandamentos: Servi ao Senhor com alegria; e entrai diante dele com canto” (Sl 100.2). Servir com Alegria. Ou: “Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração” (Sl 37.4). Deleitar-se no Senhor! Sendo mandamentos imperativos, fazer o contrário é desobediência; então servir ao Senhor sem alegria e sem deleitar nele não é culto e não é adoração e glorificação. Qual a razão da insistência de Isaque nas orações a Deus em favor da sua esposa Rebeca? Existem Ns respostas para isso e também vai depender da visão espiritual que o leitor das Escrituras tenha das realidades da fé. Todo cristão deve orar, pode dizer alguém; sim, é verdade. Todo marido deve orar pela esposa, também é verdade. Agora, o quanto ou o que deve impulsionar uma atitude de resistência e persistência na oração. Não deve ter demorado muito para o casal de patriarcas descobrirem que Rebeca era estéril e não parece ser um caso isolado naquele tempo e sabemos que naquela família esse histórico foi persistente. Quando duas verdades se opõem uma a outra e uma delas está em nítida rota de colisão com os propósitos conhecidos de Deus, isso induz a uma batalha de oração prevalecente. Deus não se contradiz e não comete erros ou enganos, então uma aparente dificuldade deve ser encarada como uma oportunidade de testar a fé e a capacidade de reverter uma situação para que ela se alinhe a verdade revelada. Aqui, a verdade revelada era os termos da Aliança de Deus com Abraão e Isaque, que presumia herança genética, filhos em número suficiente para se formar uma nação. Abraão teve um filho herdeiro da Aliança, então era necessário que ele também tivesse filhos, ao menos um. A esposa desse filho de Abrão foi escolhida dentro dos critérios divinos da aliança e abençoada pelos pais para vir a ser mãe de multidões. Esses são os fatos. Esterilidade não entrava na conta e quebrava a promessa. Na época não havia os modernos tratamentos para fertilidade humana e muito menos os diagnósticos precisos de que dispomos hoje. Isaque e Rebeca tinham consciência de seus papéis e da importância de superar essa resistência. Se por um lado era um fator humano e natural da genética; por outro, era espiritual e estava em vista aniquilar uma linhagem para o Messias e isso não limitava apenas a aparição de Israel como povo, mas tem à ver com a redenção da humanidade. Isaque não era, e não foi o salvador do mundo e não era esse o seu papel; mas gerar um filho, que daria continuidade a uma linhagem que atenderia posteriormente a essa vocação. Essa é a peça que encaixa na minha pergunta, sobre a razão das orações de Isaque. Ainda hoje, o plano de Deus está em andamento e as peças principais já se mexeram no tabuleiro da vida, mas ainda há etapas e coisas a serem feitas e é aí que entramos nós hoje. Pode ser algo simples, de menor importância, mas está para ser feito e complementa uma etapa do todo. Não desista, não desanime e não deixe de praticar a fase um da nossa vocação, que é a adoração a Deus e o serviço a ele, feito como culto e adoração. Não avalie nunca o valor do seu ministério em termos de números e resultados como a métrica do mundo. Deus espera fidelidade! Seja você, seja adorador. Ore! Interceda e pague o preço que vale, não o que custa.

 

Senhor Jesus, graças te rendemos, pela tua grandeza e esplendor divinos. Servir a ti e andar pelos teus caminhos é uma fascinante jornada de vida. Somos teus servos e colocados sabiamente onde estamos para fazer algo significativo, que dará seguimento ao teu eterno propósito de abençoar todas as famílias da terra. Obrigado por esse privilégio. Graças, pelo prazer que sinto e sentimos na tua obra. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s