Junto à fonte

Meditação do dia 25/04/2019 

 “Eis que estou junto à fonte de água; seja, pois, que a donzela que sair para tirar água e à qual eu disser: Peço-te, dá-me um pouco de água do teu cântaro;” (Gn 24.43)

 Junto à Fonte – Os muitos textos e citações bíblicas sobre estar próximo de um poço ou a uma fonte tornam muito expressivos para nossa meditação. É sempre bom estar perto da fonte ou de onde podemos saciar nossa sede. Isso era importante para as pessoas que viviam, trabalhavam existiam devido a uma fonte de águas que supria para eles. Espiritualmente, estar perto da fonte faz muito diferença, ou faz toda a diferença na vida do adorador e do ministro cristão. Com a mulher samaritana, aconteceu a primeira e grande revelação de quem Jesus era de fato. Foi ali, junto ao poço de Jacó, para aquela mulher de vida atribulada que o mestre se revelou como o Messias esperado. Foi ali que ele ensinou profundamente sobre “Deus é espirito” e também sobre a verdadeira adoração, nos termos da Nova Aliança, que não é ONDE e sim COMO se adora a Deus – “em Espírito e em Verdade.” Mais adiante, no grande dia da festa dos judeus, Jesus se apresentou na escadaria do templo em Jerusalém e proclamou sobre a água da vida. “E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado” (Jo 7.37-39). Figuradamente, estar junto ao um poço é um ótimo lugar para se estar e para se tomar boas decisões, que podem modificar o curso da história ou encontrar o sentido de tudo que até então era opaco e sem graça. Foi assim com Agar junto a um poço, onde ela descobriu que o Deus de seu senhor Abraão, a via e vê em todo tempo e ali ela recomeçou sua trajetória rumo a liberdade e vir a ser tudo o que lhe estava destinado em termos de grandeza. “E ela chamou o nome do Senhor, que com ela falava: Tu és Deus que me vê; porque disse: Não olhei eu também para aquele que me vê?” (Gn 16.13). Interessante, que ela era colega de servidão de Eliézer e também teve notáveis experiências com Deus. O mordomo de Abraão encontrou a esposa de Isaque junto a um poço. O filho dela, Jacó, anos mais tarde, encontrou sua esposa, nessas mesmas terras junto a um poço. Moisés, encontrou sua esposa também junto a um poço. Saul, saiu de casa à procura de umas mulas desaparecidas e encontrou um reino e tudo começou quando encontraram moças que saiam a tirar águas, certamente de um poço ou fonte. “E, subindo eles à cidade, acharam umas moças que saíam a tirar água; e disseram-lhes: Está aqui o vidente? E elas lhes responderam, e disseram: Sim, eis aí o tens diante de ti; apressa-te, pois, porque hoje veio à cidade; porquanto o povo tem hoje sacrifício no alto” (I Sm 9.11,12). Costumeiramente, aceitamos as Escrituras como uma verdadeira fonte, que vale muito estar próximo e se saciar de suas correntes. Eliézer orou, fez uma espécie de prova com Deus e ali sua jornada foi decidida. Estou me desafiando e a vocês também, a nos aproximar mais e mais da fonte da verdadeira vida e não redarmos o pé sem sermos abundantemente agraciados.

 

Senhor, obrigado por ser a nossa fonte de águas vivas que jorram para a vida eterna. Sacia-nos com a tua bondade em todo tempo. Em teu nome poderoso, nos oramos, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s