Prestação de Contas

Meditação do dia 05/05/2019 

 “E o servo contou a Isaque todas as coisas que fizera.(Gn 24.66)

 Prestação de contas – Fechando essas meditações nos baseando na vida e na pessoa do Mordomo Eliézer, e faço questão de registrar com M maiúsculo a palavra mordomo, por se referir a esse literalmente “servo de Deus” e um exemplo de excelência no servir. Não quero pensar nele como “imagina se ele fosse um pastor, um apóstolo, ou um líder…” quero me concentrar nos fatos: Deus o chamou para ser um servo, um mordomo e ele o foi no melhor sentido que essa palavra possa expressar. Alguém diria para contestar: “Ah! Mas ele foi servo de Abraão! Aí, até eu!” Não se é não! Estaríamos discutindo a excelência e a bondade, generosidade de Abraão no trato com seus servos e etc. Aqui vimos o trabalho, a dedicação e ministério de excelencia que ele fez na sua função. Certamente ter um pessoa boa, honesta, justa e temente a Deus como senhor é melhor que uma pessoa ímpia e má. Mas quero dizer que o cumprimento do chamado tem à ver conosco mesmo e não com as pessoas, a sociedade e ou líderes acima, ao lado e abaixo de nós em quaisquer níveis. Obadias, nos tempos do profeta Elias, era mordomo de Acabe e Jezabel e mesmo assim ele foi notável e fiel, salvando vidas preciosas escondendo e alimentando-os em cavernas. “E Acabe chamou a Obadias, o mordomo; e Obadias temia muito ao Senhor, Porque sucedeu que, destruindo Jezabel os profetas do Senhor, Obadias tomou cem profetas, e de cinqüenta em cinqüenta os escondeu numa cova, e os sustentou com pão e água” (1 Rs18.3,4). Obadias respeitava Acabe, mas TEMIA a Deus, percebe a diferença. Nos dias apostólicos, Paulo exortou a seu pupilo Timóteo: “Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério” (2 Tm 4.5). Sofrimento, oposição, perseguição e tudo mais, sempre existiu e não é novidade dos dias da igreja moderna e pós moderna. Assim como é maravilhoso e muito íntimo o chamado no indivíduo, só a própria pessoa sabe e as demais só podem confirmar aquilo que Deus colocou no coração. Podem até trabalhar contra e tentar convencer a desistir, trocar ou esquecer… mas quem é chamado de verdade sabe que não presta para mais nada. Poderá se dar bem, ser bem sucedido e famoso em outras áreas, mas nunca estará realizado no íntimo. Eliézer chegou da viagem e prestou contas de tudo o que aconteceu. Palavras simples mas que significam muito. Ele poderia simplesmente chegar e dizer: “aqui estão os servos que me acompanharam, todos bem e em boas condições; aqui estão os camelos, saudáveis e bem cuidados; aqui está a moça, pode ver que é bonita e no mais é o senhor que vai dizer…; aqui estão os excedentes de dinheiro, joias, presentes, armas, provisões e etc. tudo em ordem, conferido e entregue.” Mas fidelidade vai muito além de números exatos, cuidados precisos e responsabilidades assumidas. Fazer o que se espera, é ser inútil. Deus nos concedeu mais que a posição de servos! É justo oferecermos mais que serviço de servos! Eliézer, quero tomar um café contigo daqui uns tempos, sou seu fã!

 

Senhor, obrigado por servir no teu reino!

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s