O Fim Justifica os Meios?

Meditação do dia 19/05/2019 

 “Porventura me apalpará o meu pai, e serei aos seus olhos como enganador; assim trarei eu sobre mim maldição, e não bênção.(Gn 27.12)

O Fim Justifica os Meios? – Essa é uma das perguntas que discute ética e outros conceitos de vida e ainda permanece dividindo as pessoas. Para os adoradores de Deus, do Deus Altíssimo, é preciso refletir antes de tomar decisões, pois elas expressam o nosso caráter e a determinação com que estamos lidando com nossas conquistas e o preço que estamos dispostos a pagar. Para ser abençoado, vale qualquer coisa, qualquer meio? O que na verdade, você e eu consideramos de fato “ser abençoado?” Em Provérbios 8.13 o sábio disse categoricamente, sem rodeios: “O temor do Senhor é odiar o mal;” Jacó desejava a bênção paternal e reconhecia o valor dela; estava disposto a lutar por consegui-la, mas não à qualquer preço. Ele estava considerando o ritual, a cultura e o respeito devido ao seu pai. Todo filho anseia e deseja de verdade ser apreciado e aprovado pelos pais, especialmente o pai. Numa ocasião festiva, cerimonial, onde livremente e sob a ordem de Deus, um pai vai proferir uma bênção ao filho, profetizando sobre sua vida e concedendo-lhe autoridade e direito de prevalecer, não é um momento para brincadeiras, especialmente produzir uma situação de engano. Jacó sabia que o pai o tocaria, o abraçaria e sobre esse afeto paternal e realização de ver o filho crescido, amadurecido e pronto para ser abençoado, nunca caberia um teatro e uma trapaça. Jacó resistiu às idéias da mãe, de conseguir aquilo à qualquer custo. Esaú estava disposto a trapacear o irmão, uma vez que não fora sincero com o pai dizendo-lhe que tinha algo a lhe contar sobre um acordo anterior que fizera com Jacó e assim o direito era de Jacó e não dele. A consciência de ser herdeiro das promessas de uma aliança eterna com o Deus de Abraão e Isaque, fazia de Jacó uma pessoa desejosa de bênção e não de uma maldição. Fazer a coisa certa do jeito errado, é errado. Fazer o certo no tempo errado, pode ser e dar errado. Também precisamos refletir, que em todo e qualquer situação, acionaremos o princípio espiritual da semeadura: Tudo o que plantamos, colheremos! Não há como fugir dessa realidade. Sinceridade só, não basta! Ter boas intenções, também não! Dizem que “de boas intenções, o inferno está cheio!” Nosso desafio é herdar a bênção de forma abençoada e abençoadora. Não deixar pontas, ou marcas de legalidade para o mal e o pecado nos alcançar mais tarde, o preço poderá ser devastador.

 

Senhor, nesse dia, olhamos para as tuas muitas misericórdias e nelas nos abrigamos. Somos carentes da tua sabedoria e de uma visão mais ampla e além do natural e material que se apresenta diante de nós. precisamos agir pela fé e ver o invisível e crer no incrível e assim com a tua ajuda, fazer o impossível. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s