A Despedida de Jacó

Meditação do dia 09/06/2019 

 “Assim despediu Isaque a Jacó, o qual se foi a Padã-Arã, a Labão, filho de Betuel, arameu, irmão de Rebeca, mãe de Jacó e de Esaú.(Gn 28.5)

 A Despedida de Jacó – Despedir-se nem sempre é fácil; mas faz parte das etapas da vida. Elas podem sinalizar o fim de um período e o começo de um novo ciclo no processo de maturidade e crescimento. Pais e filhos, normalmente sentem quando isso tem que acontecer; às vezes precedidos de ansiedade, insônia, tristeza e apreensão. Outras vezes nem tanto e também o contexto de cada um significativamente alivia ou aumenta essas manifestações. Alguns ao sair de casa, vão para um lugar já programado, conhecido e de referencia, mesmo já frequentado por outros familiares e até já faz parte da tradição familiar. Em outras situações, tudo é novo para todos; aí sim envolve um pouco mais de emoções e confiança. Biblicamente, os filhos terão que fazer essa jornada, pois à medida que se tornam adultos, precisam assumir suas responsabilidades e construírem suas vidas. Entendemos também como linguagem figurada, que SAIR pode necessariamente ser ir embora, para perto ou para longe, como também pode significar apenas, sair da responsabilidade e cuidados da família e se assumir e cuidar de si. Há muitos casos em que as pessoas moram distantes uns dos outros, sem contudo jamais terem “saído” de casa; enquanto também há casos em que ainda permanecem pertos, e até na mesma casa, mas está fora de casa, já independente. Quando essa hora chega, o ideal é que as relações pessoais estejam boas e em alto nível, caso contrário haverá pendencias emocionais e afetivas que deixarão suas marcas e as duas partes sentirão muito ou o processo de maturidade e independência não se efetivará. Os pais e os filhos precisam se preparar para essa fase também, pois qualquer que seja a necessidade que venha a ocorrer, precisará de maturidade e desenvolvimento de ambas as partes e capacidade de discernir os propósitos e o tempo de Deus nisso tudo. Jacó, aqui, foi liberado, abençoado e enviado, para cumprir o seu propósito e seu destino. É muito significativo observar que Isaque referiu de forma muito enfática que aquela viagem e aquela separação tinha um propósito e uma relação com a aliança, a herança e o destino por muitas gerações à frente do tempo deles: “E te dê a bênção de Abraão, a ti e à tua descendência contigo, para que em herança possuas a terra de tuas peregrinações, que Deus deu a Abraão(Gn 28.4). Permita-me frisar alguns pontos: a. Receber a bênção de Abraão; b. Ele (Jacó); c. Descendencia dele e com ele; d. Possua em herança (legado de pai para filho); e. A terra de Canaã, onde peregrinou). Proteção e cuidado são naturais nos pais, mas isso não pode ultrapassar certos limites, para se tornar superproteção, e subserviência dos filhos. Cada indivíduo tem suas próprias características e níveis de dependência de cuidados e apoio. Os mais afoitos e desejosos de se livrar da autoridade dos pais, precisam de certas doses de disciplina e maturidade, para não sair antes do tempo ou sem o devido preparo. Aqueles mais dependentes e tímidos em tomar iniciativas, precisam ser estimulados a exercer criatividade e segurança em suas decisões. Para os pais, os filhos sempre serão “pequenos e indefesos” e se muitos se valem disso para postergar a liberação deles para a fase adulta. Como pais cristãos e cientes de que são ministros de Deus para seus filhos encontrarem suas identidades e destinos, precisamos de orientação do Espírito Santo e confiança nos ensinos da Palavra de Deus, para nos sentirmos seguros com o trabalho que fizemos e com a capacidade do Senhor continuar a boa e grande obra em suas vidas.

 

Pai, graças te rendemos, pela tua capacidade de cuidar de nós em todo tempo e circunstancias. Não há nada que peças para nós, ou nos ordenes, que não tenhas experimentado e também a condição de sua graça se fazer presente. Podemos confiar em ti e na tua multiforme sabedoria para abençoar os nossos filhos e fazer deles tudo aquilo para o qual eles foram criados e dados a nós, os pais, para cuidarmos deles e prepara-los para as demais fases de suas vidas. Oramos por sabedoria e discernimento espiritual para fazermos bem feito a nossa parte, nessa etapa de crescimento e amadurecimento na vida deles, como filhos, pessoas, adoradores e servos do Senhor, agora e para sempre, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s