A Semana de Lia

Meditação do dia: 18/07/2019

 E Jacó fez assim, e cumpriu a semana de Lia; então lhe deu por mulher Raquel sua filha.” (Gn 29.28)

A Semana de Lia – Vamos meditar na situação em que Jacó se encontrou, após a decepção de ser enganado por Labão, em relação a esposa prometida. Qualquer pessoa com sentimentos nobres e uma mentalidade saudável, ficaria chateado, estando na mesma situação de Jacó. Sonhos parcialmente desfeitos em circunstancias em que ele não teve nenhuma participação a não ser, não se inteirar de como as coisas se passavam em termos de costumes locais. O dia do casamento é um dia feliz, festivo, é uma data em que se pretende comemorar sempre. O casamento, com seus inúmeros detalhes, incluindo a festa e os convidados, marca um dos rituais de passagem para todos os envolvidos. Os noivos despedem-se da vida de solteiro e dos amigos e companheiros de mocidade, para assumirem agora como família, iniciando uma nova etapa com a bênção de todos os familiares e convidados. Os pais, cumprem o papel de multiplicarem-se através da nova família e o início de verem sua posteridade prosperar e crescer. Esse foi um dia difícil par Jacó e certamente para Lia, porque ela se viu casada com o cunhado e não com um noivo. O que viria a acontecer? Ao tirar satisfação com o sogro, Jacó recebeu apenas uma notificação de como as coisas eram feitas naquelas terras e uma nova proposta de sete anos de trabalho para receber Raquel por esposa. Esposas pré-pagas! Jacó lançou o sistema. Aqui então vem a virtude de Jacó, em se colocar a trabalhar outros sete anos, para então se casar com a mulher amada. Como bem escreveu Camões, naquele poema que citei a poucos dias, ele não trabalhou para Labão, mas sim para Raquel e agora, não foram sete anos por cada uma, mas os 14 anos foram por Raquel. Será que Jacó, já estava agindo pelos princípios messiânicos? E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas(Mt 5.41). Nos meus raciocínios, conhecendo a minha índole ou em bom português, o meu gênio, eu ficaria muito bravo, porque se tratava de algo muito sério, e envolvia o sentimento e o compromisso do relacionamento com uma das filhas de Labão e não à outra. Embora os costumes daqueles povos, permitisse legalmente a poligamia e até mesmo o concubinato, e Jacó acabou por passar por tudo isso, mas naquele momento não era o que estava nos seus planos. A minha pergunta é: como ter sua vida alterada, seus planos frustrados, procrastinados e relegados a nível de negócio financeiro como fez Labão? Ainda assim, Jacó recomeçou, e perseverou. Sei que muitos cristãos, meus irmãos e membros de nossas igrejas, sofrem situações para as quais ninguém está preparado de antemão, e a vida precisa prosseguir. Pastores tem que se envolverem e ajudarem famílias que se despedaçam ou são despedaçadas, por tragédias anunciadas por antecipação pelas escolhas de alguém; outras, sem nenhuma participação irresponsável, são acometidas por tragédias da violência, acidentes e outras intempéries da vida. Amados, não é fácil, mas é possível! O Senhor Nosso Deus está conosco todos os dias e pode nos guiar por caminhos que levam à vitória e aos benefícios que a Aliança no coração confirma que é direito nosso. Não perca a fé e nem a esperança. A vitória vem!

Pai, obrigado por permitir lições dolorosas, mas ricas em ensinamento e aprendizado para nós e nossos familiares. Em todo tempo, tu estás conosco e nos guia com tua mão poderosa. Em nome de Jesus, pedimos sabedoria e graça para perseverarmos. Amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s