Confirmando a Terra Prometida

Meditação do dia: 10/11/2019

  E te darei a ti a terra que tenho dado a Abraão e a Isaque, e à tua descendência depois de ti darei a terra.” (Gn 35.12)

Confirmando a Terra Prometida – Compreender o verdadeiro significado de uma palavra recebida de Deus faz muito diferença. Muitas vezes vemos citações na Palavra de Deus sobre ouvir e não escutar, ver e não enxergar, saber e não entender. Essas expressões às vezes vem como “ter ouvidos para ouvir, mas não ouve; ter olhos para ver mas não ver; assim chegamos naquele ponto onde se diz que quem não lê por que não quer é pior do que não ler porque não sabe; e cego é quem não quer ver! Isso também é muito evidente em pessoas sob efeito da idolatria, pois assim como o ídolo não pode nada, assim que o adora fica semelhante a ele. Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem. Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram. Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam (Sl 115.4-8). O meu tema hoje não é sobre idolatria ou suas práticas, mas acolher as promessas de Deus e vive-las de forma livre de pressão e ansiedade ou medo de perder aquilo que foi dado. Para o verdadeiro adorador, sua devoção a Deus está em viver em sua presença e vivenciar essa presença; Jesus utilizou a expressão “em Espírito e em verdade.” O bem maior é Deus mesmo e não suas bênçãos ou coisas, o que Ele é significa muita mais do que seus feitos e suas graças distribuídas. Abraão recebeu a promessa de que toda aquela terra seria sua e de seus descendentes e que até foi instruído a peregrinar nela em todas as suas extensões e conhece-la. Ele todavia só fez uso e fruto sem nunca reivindicar nem dos moradores dali e nem de Deus mesmo o seu “direito.” Isaque seguiu nessa mesma linha. Herdou tudo do pai e viveu lá e trabalhou, mas também não ficou estressado ou preocupado com “a minha bênção!” Jacó, a terceira geração, acabando de chegar de seu “treinamento no exterior,” recebe a mesma palavra de Deus que seus pais. Uma promessa abrangente, rica e generosa. Mas como viver sobre uma terra que é sua e está sendo povoada por povos e nações tão separados de Deus? Como esperar o devido tempo, quando ele sua tribo de menos de cem pessoas, se tornem uma nação grande e poderosa suficiente para habitar e impor supremacia de direitos? Só mesmo pela fé! Estou escrevendo isso, porque já vi pessoas receberem palavras de Deus e se apossarem daquilo de forma tão violenta e egoísta, que nem viram como tudo deu errado. Um chamado, uma vocação, uma promessa precisa ser acolhida e trabalhada pela fé no coração, para no seu devido tempo gerar o tipo de resultado que está na promessa. Provérbios diz que A herança que no princípio é adquirida às pressas, no fim não será abençoada (Pv 20.21). Que Deus seja sempre o nosso tesouro maior, nosso bem maior, nossa herança maior.

Pai, obrigado por tuas promessas, que são imutáveis tanto quanto o Senhor mesmo. Graças te damos, por sermos filhos e herdeiros de tudo e que no devido tempo acolheremos o que é nosso. Te amamos e queremos conhecer tão bem o teu caráter de forma que sempre estaremos em posição de descanso em relação às tuas promessas. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s