A Sepultura de Lia

Meditação do dia: 25/03/2020

 Ali sepultaram a Abraão e a Sara sua mulher; ali sepultaram a Isaque e a Rebeca sua mulher; e ali eu sepultei a Lia. (Gn 49.31)

A Sepultura de Lia – Salomão no seu livro de sabedoria ensina que Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração (Ec 7.2). Pensar sobre a morte é mórbido, a menos que se esteja fazendo exercícios de reflexões sobre valores e decisões que se devem calcular antes de tomar, porque algumas ações, depois de feitas, são irreversíveis. Mas algumas pessoas praticam como forte de arte disciplinar, visitar sepulturas e ponderar sobre a vida daquelas pessoas e os feitos delas. Nada contra, mas não é minha praia. Prefiro deixar os mortos com os mortos, sossegados na deles, e continuar com a minha vida. Mas hoje, não quero falar de morte, nem de tristezas, mas observar na declaração de Israel para José, ao lhe recomendar que o sepultasse em Macpela, na Terra de Canaã, por ser a sepultura “oficial” dos patriarcas. Abraão comprou aquela propriedade com essa finalidade quando da morte de Sara e posteriormente Isaque e Ismael o sepultaram ali também. Veio a vez de Isaque sepultar Rebeca e Israel e Esaú sepultarem o pai; agora Israel afirma que lá ele sepultou Lia. Então Lia morreu ainda na terra de Canaã, antes deles irem para o Egito, onde Israel viveu por dezessete anos. Ele era viúvo, viveu muitos anos após as esposas, já que Raquel, falecera no nascimento de Benjamim, e agora ele revela que algum tempo antes deles imigrarem para o Egito, Lia também falecera. Interessante, que ela surgiu quase que anônima na história, e se não fosse a comparação com a beleza da irmã Raquel, provavelmente pouco se diria dela, e se não houvesse o estranho costume de casar a mais velha primeiro que a mais nova lá em Harã, e assim ela se viu casada com Jacó, também, quem sabe, tudo o que seria registrado era que Labão tinha duas filhas. Tão simples e tão anônima ela veio e se foi. Só muito anos mais tarde temos o registro de que ela fora sepultada primeiro que o marido como todas as matriarcas ancestrais, Sara e Rebeca, sua tia. A minha lição dessa observação, é que mesmo que não haja alardes, trombetas, tapetes vermelhos anunciando e proclamando a vida e os feitos de uma pessoa, ainda assim ela é importante pelo que ela faz, pelo que ela fez, pelo que ela construiu e não pelo que fizeram com ela ou por ela. Cada um de nós somos responsáveis por nossas vidas, a vida foi entregue a mim, para vive-la, desfrutá-la, administrá-la, experimentá-la e devolvê-la quando requerida pela Criador. Não se deve transferir as responsabilidades, quer pelas alegrias, quer pelas tristezas, pelos pecados ou pelas virtudes, pois cada um dará conta de si mesmo diante de Deus. Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal (2 Co 5.10). Citações como: “Fulano é minha vida!” ou “Sicrano é mina perdição!” ou ainda, “Beltrano acabou com a minha vida!” e outras semelhantes, são na verdade, transferências de responsabilidades pessoais para terceiros. Cada um precisa ser ator principal de sua vida e existência. Cada um precisa assumir o comando das ações; sempre há uma escolha. Lia era a feia, a preterida, mas ela viveu, lutou em oração e foi esposa e mãe e matriarca de gerações de herdeiros das bênçãos da aliança com Deus. Ela foi sepultada no lugar de direito, de honra tal qual Sara e Rebeca. Não importa se ela era a menor das três, ela descansou de sua lida, como uma vencedora e reconhecidamente uma mãe para a nação de Israel. A eternidade revelará mais coisas dela e de muitos ilustres desconhecidos e anônimos, que são reconhecidos por Deus, embora nunca o foram pelos homens; mas quem se importa com isso, lá onde eles estão?

Senhor Deus e Pai, obrigado pela lição de vida e serviço de Lia, a tua serva. Obrigado pela vida e serviço de muitos que ninguém nem soube seus nomes e nunca fora citados, apreciados ou mesmo respeitados no seu tempo. Mas servimos um justo Juiz, que no devido tempo trará à luz todas as coisas, e a justiça se fará. Como filhos, servos e adoradores, a tua glória e a tua honra, sendo tributadas a ti somente é o que de fato nos interessa e de fato importa. Receba o nosso tributo de louvor pelos teus grandes feitos e pela bondade e misericórdia manifesta à nós, pecadores, arrependidos e convertidos, mas ainda assim, pecadores redimidos. A Jesus, toda honra e glória, a ele o nosso melhor, agora e sempre, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s