Filhos, Filhos & Netos de Judá

Meditação do dia: 31/05/2020

 “E os filhos de Judá: Er, Onã, Selá, Perez e Zerá; Er e Onã, porém, morreram na terra de Canaã; e os filhos de Perez foram Hezrom e Hamul.” (Gn 46.12)

Filhos, Filhos & Netos de Judá – Quando da migração dos hebreus de Canaã para o Egito à convite de José, o Poderoso Chefão do Egito, temos uma relação nominal dos filhos de Israel que desceram de mudança. Judá aparece com Selá, o sobrevivente do seu casamento com a Cananeia que veio a falecer antes dele retornar para casa. É citado que os dois mais velhos morreram na terra de Canaã. Nesse momento da vida ele já era avô de dois meninos, Hezrom e Hamul, como nessas genealogias não se contam as mulheres (por favor nada de agitação de bandeiras: Abaixo o maxismo e etc). A Bíblia foi escrita por Orientais, contanto a saga de pessoas orientais, com descrição da cultura e costumes orientais, à mais de quatro milênios; então não me venham com chorumelas dos anos cinquenta e sessenta dos século XX no OCIDENTE tão tão tão tão distante! Também somos cristãos e amadurecidos, já passamos da fase de discutir essas coisas. Voltando ao fio da meada, por exemplo, não encontramos mais nenhum registro sobre Diná, a filha de Jacó. Estou dizendo que poderia ser que a Judá e a seus irmãos tenham nascidos filhas, pois no verso sete descreve: Os seus filhos e os filhos de seus filhos com ele, as filhas, e as filhas de seus filhos, e toda a sua descendência levou consigo ao Egito. O vovô Judá com Selá e seus dois filhos e os dois outros garotos que ainda eram meninos, Perez e Zerá, filhos de Tamar, que fora sua nora no casamento dos filhos Er e Onã que faleceram em decorrência de suas vidas pregressas. Não vamos meditar aqui em genealogia, mas isso deve ser levado em consideração, porque faz parte da narrativa completa e inspirada das Escrituras Sagradas. A essa altura, Judá já estava aliviado, bem aliviado de toda aquela pressão que a última viagem lhe causara. Hoje, até ele tinha motivas de louvar a Deus e celebrar com júbilo, por tudo que passara nos últimos tempos. Ele voltara para casa do pai para somar junto com os irmãos e superarem as crises de suprimentos, porque a fome era grave em toda a terra, exceto no Egito, pelo estoque de alimentos, que preventivamente o país fizera. Fizera porque um certo garoto hebreu/canaanita, saíra da condição de escravo e presidiário, para literalmente “salvar a pátria.” Quem mandou ele para lá? Quem foi, quem foi? Podemos dizer: Judá teve esse brilhante idéia maldosa! Mas minha principal reflexão e na qual gostaria de leva-los, pelo menos os quatro leitores mais assíduos dessas meditações a me acompanharem, é sobre uma visão mais global da situação. Primeiro, José despachado para o Egito; isso faz parte da cena principal. Segundo, treze anos depois, Deus avisa a Faraó de algo importante à frente, com duração de quatorze anos. Ele não entende e ninguém consegue ajudar. De onde vem a solução? Quem estava apto a ser o instrumento de interpretar a vontade de Deus? Isso mesmo, José; agora já ambientado com a cultura, costumes e a vida no Egito. Terceiro, quero que vejam que Deus antecipara os acontecimentos e os preparativos para isso à treze anos atrás; já vinha falando isso com José. Quarto, a fome veio para toda a terra, indiscriminadamente, sem acepção de raça, credo, cultura e etc. fora essas cinco proposições principais do quadro, tem as pequenas e intermediárias, como o que José passou para ser treinado. Como Deus segurou sem deixar Israel saber. Como a tecnologia e a capacidade administrativa eficiente do Egito foi utilizada para bênção de todos. Como Deus trabalhou através de Faraó. Ufa! São tantas emoções! Deus cuida de nós, agindo mesmo quando nem sonhamos com aquilo. Ele antecipa os fatos para que nada aconteça de improviso. Pode imaginar o Senhor nos dando ciência de algo que vamos passar daqui a quinze anos? Isso acabaria com a gente! Então, não tem nada de errado e nem de estranho no que está acontecendo agora com a Pandemia, e nem na sua e na vinha vida pessoal e ministerial. Tem alguém sentado no trono governando e Ele sabe o que faz, pode acreditar!

Senhor, nas tuas mãos nos colocamos e confiamos. Não sabemos de nada e nem desconfiamos de como começar a saber. O Senhor, sim, está no controle e tem todo direito de estar. Nós declaramos submissão aos teus propósitos e no devido tempo o que precisarmos saber, o nosso nos mostrará e fará bom uso dos teus filhos e servos já preparados à muito tempo e os tem colocado em lugares estratégicos dentro da tua visão maior e perfeita. Obrigado por cuidar de nós, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s