Não Quero Nem Ver

Meditação do dia: 30/05/2020

 “Porque, como subirei eu a meu pai, se o moço não for comigo? para que não veja eu o mal que sobrevirá a meu pai.” (Gn 44.34)

Não Quero Nem Ver – Instantes antes do sol emitir seus primeiros raios, é um dos momentos mais escuros da noite; também antes dele começar a aquecer, é o momento mais frio da manhã. Pode até não serem dados científicos comprovados, mas que vivencia essas experiencias afirmam serem fatos. Nada mais é então do que a confirmação da tese de que antes de melhorar, piora! Na saga que estamos acompanhando, as circunstancias vão caminhando para um desfecho feliz; feliz para nós, especialmente que estamos apenas acompanhando a história e já sabemos o final. Para Judá e seus irmãos, vivendo ao vivo e à cores, correndo os riscos com suas próprias peles em jogo e a pressão exercida de forma tão organizada, que até para parecer uma conspiração, estava organizada demais. Precisamos lembrar o contexto remoto, para entender o imediato: Eles já vinham sofrendo interiormente à muitos anos, vinte e dois mais precisamente. Desde que deram um sumiço em José, eles sofriam culpa interior pelo ato em si, por terem mentido e dissimulado para o pai, pelo que fizeram Benjamim passar; mas eles mesmos conviverem com aquilo sem poder mudar nem a versão, tornava as coisas mais difíceis. Eles não esperavam José era uma parte deles também e sumir com o irmão, consumiram com uma pedaço deles próprios. Por outro lado, segredos que mais de uma pessoa sabe, não é segredo! Isso os levara à viverem com os nervos à flor da pele, porque um dos dez poderia fraquejar a qualquer momento ou se descuidar. O sofrimento que atinge igualmente dez pessoas, produz reações diferentes em cada uma delas. Assim como o mesmo sol que amolece a cera, também endurece o barro, assim cada pessoa tem uma consistência diferente para reagir à dor e ao sofrimento. Uns sofrem calado e resignados; outros externam de alguma forma, ficando defensivos ou agressivos; uns se introvertem e se deprimem, enquanto alguns disfarçam e seguem em frente, dizendo para si mesmos: “Foi feito, está feito, o que não tem remédio irremediado está!” Acreditem, todos esses fatores são clinicamente diagnosticáveis pelas ciências comportamentais e até tratáveis; mas a cura e a libertação autêntica, precisa de algo mais profundo: A VERDADE! O conjunto completo da obra precisa ser encarado pela pessoa. Admitir os fatos e as responsabilidades; confessar integralmente, pedir e receber o perdão e a purificação de Deus pela redenção que há em Cristo Jesus; se dispor a fazer as restituições necessárias e reparar os danos que for possíveis. Todos esses passos precisam ser feitos com , para apropriação dos recursos disponíveis em Deus; caso contrário a pessoa mesmo dando os passos certos, continuará sob culpa e condenação (falsos), presos pelas armadilhas emocionais e as fortalezas mentais do inimigo para manter a pessoa em cativeiro e sofrimento. A vida se torna uma tortura contínua e é um fardo pesado demais para levar, mesmo sendo cristão e estando firme na fé. É preciso mais do que frequentar igreja e receber orações; busque ajuda de cristãos e conselheiros mais maduros e experientes. Judá estava tendo o seu calvário e seu mundo estava todo desabando sobre sua cabeça e todos os seus boletos chegaram de uma única vez. Veja, seus irmãos estavam ao seu lado fisicamente, mas não havia nada que eles pudessem fazer. Ele estava solitário, sozinho no meio da multidão, anestesiado e combalido à cada novo golpe que lhe era desferido; não tinha nem tempo de reação e recuperação. Entre todas as possibilidades de males, escolheu não ver o novo sofrimento do pai, se Benjamim não pudesse voltar. Ele não queria ver de novo o efeito nos outros de suas escolhas, que até agora o pai e Benjamim ainda não sabiam a verdadeira origem das tempestades de suas vidas. Desafio de hoje: Lidar com as culpas, mas do modo certo e com a ajuda correta. Chega de escravidão e remorsos.

Pai, somos homens dotados de forte carga emocional e quando elas assumem condições exageradas e são potencializadas por erros e pecados, então se tornam fardos muito pesados para se carregar por muito tempo. Olhamos para o Calvário, lá existe uma cruz, vazia, ali por perto há também um túmulo, vazia com certeza, porque o ocupante desses lugares foi embora, após vencer o sofrimento, a dor e a morte; ele ressuscitou e está vivo para todo o sempre. Ganhou para todos nós, a liberdade que vem pela verdade e pela fé no seu amor e seu sacrifício. Conceda discernimento para cada um que está cansado e sobrecarregado, vir e depositar ali ao pé da cruz o seu fardo e encontrar descanso para sua alma, refrigério, perdão e paz. Jesus de Nazaré, salva-nos de nós mesmos e dos nossos pecados e liberta-nos para tua glória. Te invocamos, no poder do teu nome, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s