O Cetro Permanece em Judá

Meditação do dia: 04/06/2020

 “O cetro não se arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a ele se congregarão os povos.” (Gn 49.10)

O Cetro Permanece Com Judá – As lembranças boas que guardamos em nossos corações quando afloram, nos abençoam e produzem as chamadas memórias afetivas, que as vezes nos levam a voltar mental e emocionalmente àqueles tempos, lugares e experiencias; por elas podemos sentir o cheirinho gostoso do café sendo coado lá na cozinha rústica da mamãe ou vovó; aqueles biscoitinhos quentinhos saindo do forno, que aquela pessoa sabia fazer como ninguém! São tantas possibilidades armazenadas dentro de nós e em tantas experiencias, como as espirituais dos “bons tempos,” naquelas vigílias de oração, nas ministrações de determinadas pessoas que nunca fugiram do nosso coração; ilustrações que fixaram uma verdade ou um princípio bíblico que nunca mais desgrudou de nós. Esse texto bíblico de Gênesis, faz isso comigo! Era adolescente, nunca tinha lida a Bíblia e não tinha conhecimento nenhum espiritual e ganhei uma Bíblia de presente de meu irmão Dinair, que havia se convertido recentemente e foi até Mato Grosso nos visitar e semear a Palavra de Deus; vocês não podem aquilatar quantas conversões e vidas transformadas existem hoje, frutos daquilo; tanto dentro da família e familiares em outros graus de parentesco; não vamos aqui mensurar os frutos dos ministérios de todos ao longo desses anos. É muito verdade Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina! (Is 52.7). Os poetas da vida afirmam que a “digital do conquistador de almas é nos pés!” Quando li essa história pela primeira vez, e cheguei a esse texto sobre as bênçãos daquele pai sobre seus filhos, e especialmente para esse filho, Judá, ele fez umas citações diferentes, o constituindo profeticamente como líder e um líder majestoso, com ares de realeza e além do mais afirmou que o cetro não se arredaria daquela tribo. Também me foi muito significativo a referencia a alguém muito importante que viria no futuro, ali descrito como capaz de congregar junto a si os povos. Mesmo sem muito entendimento naquela época eu liguei os pontos em Jesus Cristo. Só poderia ser ele! A verdade é que Judá estava sendo abençoado por seu pai, e recebeu uma transmissão poderosa o suficiente para determinar o curso da sua história pessoal e sua descendência posterior até os dias de hoje; mas vai ainda mais além, pois Jesus é seu descendente e herdeiro do trono de Davi, o maior rei da história de Israel como nação e aquele que se assentará perpetuamente para reinar para todo sempre. Isso é literal, espiritualmente verdadeiro e confirmado pelas Escrituras Sagradas. Daniel, no tempo do cativeiro hebreu na Babilônia, interpretou o sonho do rei Nabucodonosor, sobre os reinos humanos até os fins dos tempos, e ali não deu outra, tudo termina em Jesus e para sempre. Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem auxílio de mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou. Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como pragana das eiras do estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra, que feriu a estátua, se tornou grande monte, e encheu toda a terra. Este é o sonho; também a sua interpretação diremos na presença do rei (Dn 2.34-36). Logo em seguida o profeta apresentou a interpretação do sonho e o significado para o rei. Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre, Da maneira que viste que do monte foi cortada uma pedra, sem auxílio de mãos, e ela esmiuçou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro; o grande Deus fez saber ao rei o que há de ser depois disto. Certo é o sonho, e fiel a sua interpretação (Dn 2.44,45). Quero finalizar carimbando oficialmente, ou melhor, vamos selar isso com o selo real, quando ele mesmo deixa a sua marca, confirmando a bênção proferida por Jacó/Israel: E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos. E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação; E para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra (Ap 5.5,9,10). Depois de dito tudo isso, é só adorar e glorificar de pé! Pessoalmente não tenho nada contra quem tem alguma coisa contra Jesus ser quem ele é e diz ser – mas vão perder! Porque ele é o Cara!

Jesus, a ti seja a honra e a glória, força e poder em todos os tempos. Creio para expressar melhor diante de ti, só mesmo ficando  calado, prostrado, reverentemente e agradecidos pelo privilégio de participar de tamanha glória e grandeza. Te confesso como meu Senhor, meu Salvador, meu Rei e grande irmão, obrigado por me privilegiar com a adoção de filho junto ao Pai Celestial. Eu me inclino e me rendo diante de ti. Agora e sempre, para sempre e sempre, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s