Tudo o Que se Tem

Meditação do dia: 02/08/2020

José achou graça em seus olhos, e servia-o; e ele o pôs sobre a sua casa, e entregou na sua mão tudo o que tinha.(Gn 39.4)

Tudo o Que se Tem – O Rei Salomão escreveu muita coisa, e parte disso está registrado como Bíblia, nos Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares ou Cântico dos Cânticos. Especificamente, falando de Eclesiastes, aceita-se como um material produzido como “resumo da ópera,” ou seja, as conclusões finais a que ele chegou depois de todos os experimentos, decisões investimentos e empreendimentos que a vida e os recursos lhe permitiram. Vaidade, é tudo vaidade, afirmou ele. Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade (Ec 1.2). Esse é o segundo versículo do seu livro; o penúltimo confirma a introdução: De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem (Ec 12.13). Jesus é um tanto quanto maior e mais relevante do que Salomão com toda a sua glória e ele afirmou algo que aqui sim, se firma um princípio de vida. E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui (Lc 12.15). Isso contradiz o que as pessoas dizem ao observar alguém com um carrão, uma mansão, avião próprio, casa na praia ou no campo e grana, muita grana, dizem “isso é que é vida!” Se para Jesus isso não é vida, então o que ele diz é que deve povoar o nosso coração e o nosso imaginário. O que Deus considera importante, merece uma corrida, uma busca e um investimento até sacrificial para conseguir. Se já está curioso para saber do que se trata a opinião de Deus, através de Jesus e da sua Palavra, você tem o belo desafio de temas para ler, estudar e meditar daqui para frente. Mas vou te dar uma palhinha, atualmente chamado de “spoiler.” “…eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância (Jo  10.10). também, E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste (17.3). Pensando como filhos de Deus, com mentalidade de mordomo de um Senhor tão poderoso e generoso, temos todas as coisas disponíveis a nós, e se pode possuir muito e se servir de todos os recursos que Deus criou e podem ser acessados. O que não pode acontecer é “das coisas e bens” possuir a pessoa. Podemos e devemos amar as pessoas e fazer uso das coisas, mas não pode haver inversão; usar as pessoas e amar as coisas e os bens. Como mordomos entendemos que tudo pertence a Deus e nós administramos e cuidamos conscientes do v valor, do preço, da utilidade, finalidade e prestação de contas no final jornada. O rei Davi, por exemplo, era muito rico e mesmo assim fez uma declaração notável: Digo ao Senhor: Tu és o meu Senhor; além de ti não tenho outro bem. (Sl 16.2 ARA). No caso de José, que assumiu o controle e a administração de TUDO que seu senhor tinha, estava muito bem definido que tudo era tudo e não incluía tudo, como a esposa; embora ela não tivesse esse mesmo entendimento, mas o problema era dela e não de José, que ficou na sua posição e se manteve firme sobre quem era quem e qual o lugar e autoridade de cada um. Tudo o que se possui está vinculado ao conceito de satisfação espiritual em Deus. Esse tesouro interior produz paz e satisfação com o que se tem e não gera infelicidade, pois a alegria não é ter tudo, mas estar satisfeito e grato em tudo e com tudo. O Deus provedor disponibiliza tudo o que precisamos, o que não significa obrigado de nos dar tudo o que queremos e ambicionamos. Também esse conceito e princípio não pode ser explorado para justificar acomodação e negligencia. A mordomia espiritual nos mantém visionários, diligentes e interessados o tempo todo e quanto mais produtivos (não ativismo), mais honramos a confiança e a expectativa do Senhor de as coisas. Fecho com a conclusão de Paulo, que precisa ser entendida dentro do contexto certo do que ele estava tratando: Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece(Fp 4.11-13).

Senhor, estamos apresentando a nossa gratidão e o nosso louvor a ti, por tudo que és para nós, como nosso maior tesouro e herança. Podemos aprender a servir a ti e ao próximo nos valendo dos meios e recursos que disponibiliza como Senhor e conhecedor da capacidade, operosidade e fidelidade de cada um de todos os teus filhos. Os recursos aparecem conforme a necessidade e a importância dos teus propósitos, para nós e para quem será beneficiado. Obrigado por fazer parte da tua equipe de mordomos e que haja fidelidade em todo tempo em nossas vidas e atitudes. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s