O Maior

Meditação do dia: 11/08/2020

Ninguém há maior do que eu nesta casa, e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porquanto tu és sua mulher; como pois faria eu tamanha maldade, e pecaria contra Deus?(Gn 39.8)

O Maior – Napoleão, o grande imperador francês, queria pegar um livro na estante, mas estava numa prateleira mais acima que a sua estatura alcançava; vendo a insistência em conseguir, o auxiliar adjunto disse: “Por favor, permita-me pegar o livro para ti, porque sou maior que o senhor!” o ficou furioso, ensandecido, ameaçando até partir para as vias de fato, esbravejando: “Você pode ser mais alto, mas nunca será maior que eu!” a luta por posições e a famigerada corrida na escala social da fama e prestígio tem deixado uma fila enormes de vítimas pelo caminho. Chegar lá no topo é muito difícil, mas permanecer é mais difícil ainda. Já ouvi, não que base tem e muito menos se tem qualquer fundamento, que os grandes homens são medidos da cabeça para cima e nunca da cabeça para baixo. Nossa regra de fé e práticas é a Bíblia, a Palavra de Deus, infalível, imutável tão qual o seu autor e contemporânea qual nós mesmos, ela ensina que há valores muito sólidos que devem pautar as buscas dos homens para que de fato sejam vistos e reconhecidos como grandes. Jesus assistiu uma disputa entre os seus doze discípulos mais chegados e após o pleito, ele entrou para equacionar a questão e traçou para eles a rota da grandeza, e colocou nos seguintes termos: Mas Jesus, chamando-os a si, disse-lhes: Sabeis que os que julgam ser príncipes dos gentios, deles se assenhoreiam, e os seus grandes usam de autoridade sobre eles; Mas entre vós não será assim; antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso serviçal; E qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro, será servo de todos. Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos (Mc 10.42-45). O mundo tem os seus critérios e seus métodos de subir na vida e chegar ao topo, e quem puder mais chora menos; não importa que esteja em baixo desde que ele esteja em cima. Jesus não proibiu a corrida pela ascensão, mas estabeleceu as normas do Reino de Deus, onde grandeza e superioridade é medido pela capacidade de AMAR e SERVIR. Quanto mais se ama e serve ao próximo, maior é a posição, diante de Deus, não diante dos homens, porque cá embaixo, entre os mortais, o sistema é bruto. Somos, naturalmente cidadãos de dois reinos, um deles é temporário, muito efêmero com tudo o que tem nele; o outro é eterno com tudo o que tem nele – a escolha de qual receberá maior atenção e investimento é estritamente pessoal. Inclusive, Jesus falou certa vez, que pode-se escolher recompensas lá ou aqui. Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus.
Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão
(Mt 6.1,2). O critério vale também para a vida de oração: E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão (Mt 6.5). Não se deve confundir a função que se ocupa, com a grandeza, poder, ostentação e orgulho interior e os benefícios que dela advém, ou que se extrai disso. José era um servo, sabia que ali na administração da casa, ele dava as ordens, ele tinha a autoridade máxima e prestava contas disso ao seu senhor e ninguém estava acima disso, nem ele mesmo; e deixou isso claro para a senhora. Cargos e posições administrativas ou ministeriais não podem ser utilizadas para alpinismo e massacre social. Toda a autoridade com a qual os servos do Senhor, ministros e obreiros utilizam nas suas atividades, é autoridade delegada, ela não é própria, adquirida ou conquistada. E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (Mt 28.18,19). Jesus que é Jesus, recebeu essa autoridade e baseado nesse fato, ele delegou na comissão para seus seguidores realizarem o trabalho. Um dia ele devolverá isso ao Pai. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos (1 Co 15.28).

Obrigado, Pai misericordioso, por sua imensa bondade para comigo e para com todos os que confiam em ti. Confirmamos a nossa consagração ao Senhor e ao teu serviço, servindo as pessoas colocadas em nossos caminhos para andarmos juntos e apoiar uns aos outros. Livra-nos do orgulho e da arrogância do coração, porque o nosso Rei e humilde de coração e manso, é dele que devemos copiar nossos hábitos e condutas. Obrigado pelo cuidado e proteção que todos os dias são renovados para conosco. Somos agradecidos, no nome poderoso de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s