Credibilidade

Meditação do dia: 02/10/2020

E como ele nos interpretou, assim aconteceu; a mim me foi restituído o meu cargo, e ele foi enforcado.(Gn 41.13)

Credibilidade – Liderança cristã, ou líderes de ministérios cristãos precisam estar conscientes de que entre habilidades e credibilidade, a segunda é preferível. Aquilo que somos é infinitamente mais importante do que aquilo que podemos fazer. O que sou é mais do que aquilo que faço. Jesus concorda comigo, ou, estou citando o que ele disse primeiro que eu. Quando ele delegava responsabilidades aos seus aprendizes, e sendo bem sucedidos na execução, voltaram radiantes e empolgados e até inebriados com poder; o mestre então trouxe-os de volta para colocarem os pés no chão. E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam. E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu. Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum. Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.” (Lc 10.17-20). O nome escrito no livro da vida significa filiação divina, ser nascido de novo, ser adotado na família de Deus e ser herdeiro de Deus e co-herdeiro com Cristo. Expulsar demônios, operar sinais e milagres são importantes partes do exercício do ministério de socorro e ajuda aos necessitados da verdade do Evangelho. Mas isso pode ser exercido sem uma legitimidade de vida integra e comunhão vital com Deus. Muitas pessoas serão reprovadas no ENEM da vida com Deus, por fazerem demais e serem de menos. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade” (Mt  7.20-23). José vinha sendo sistematicamente testado e sendo aprovado em cada teste, em cada prova e agora que Faraó precisa de alguém com credibilidade e capacidade para interpretar seus sonhos, ele foi lembrado exatamente por essa faceta de sua vida. O copeiro, que até então se mantivera calado em favor de José, agora expôs se a um risco talvez até maior do que aquele que o levara para a prisão; pois testificar em favor de alguém para ser apresentado à Faraó para resolver uma questão que nem os maiores especialistas da corte havia resolvido, colocaria sua própria credibilidade em risco porque se tratava de um prisioneiro, que poderia ter todos os motivos para colocar o Faraó em perigo. Nós, cristãos, lidamos com o sagrado, o espiritual e isso exige muita seriedade, porque ninguém de nós tem poder em si mesmo e apenas representamos uma autoridade maior e que nos  delegou poder e autoridade para serem exercidos em seu nome. É uma delegação de poder; e o poder continuar pertencendo a Deus. Há uma passagem nos Salmos, que me leva a reflexão muito seria sobre o ser humano e o poder. Trata-se de algo que Davi registrou: Deus falou uma vez; duas vezes ouvi isto: que o poder pertence a Deus.” (Sl 62.11). Por que será que Davi ouviu Deus lhe dizer isso por duas vezes? Na minha imaginação, ele deve ter ficado empolgado com o poder e Deus lhe chamou a atenção; ele se humilhou e seguiu na vida, mas recaiu e ouviu de novo a advertência divina. Uma frase muito marcante de um de meus professores nos tempos de seminário, era que “Toda energia, sem controle, é perigosa e destrutiva.” Vejo pessoas querendo serem cheias do poder de Deus, mas não conseguem nem mesmo controlar sua raiva; não conseguem exercer misericórdia; não aprenderam a lidar com as perdas e frustrações da vida; são  exibicionistas e não ensináveis. Poder nas mãos de pessoas assim, é mais perigoso do que abençoador.

Senhor, obrigado por ter se revelado a nós através de Jesus de uma maneira tão confiável e simples, que ele se fez carne e habitou entre nós, para que víssemos a sua glória como a glória do unigênito do Pai. Ele foi o melhor e o mais perfeito exemplo e modelo que qualquer um de nós precisaríamos ter. Ele, sendo Senhor e Mestre deu sua vida para nos resgatar de um modo todo errado de viver. Agora é a nossa vez de estar no serviço de Deus e construir o Reino que está destinado a ser eterno e abençoar todos os povos e somos chamados a servir, com autoridade delegada e o poder necessário para realizar as tarefas. Louvamos ao Senhor por nos confiar a sua graça e poder. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s