Faraó à Disposição de Deus

Meditação do dia: 17/10/2020

E respondeu José a Faraó, dizendo: Isso não está em mim; Deus dará resposta de paz a Faraó.(Gn 41.16)

Faraó à Disposição de Deus – Nos dias globalizados como os que vivemos, nos tornamos conscientes da interação entre os povos e que as decisões de um governo, afeta outros povos e não há mais a barreira da distância física e geográfica interferindo. Isso não é privilégio moderno, os povos sempre interagiram e nesses ciclos todos, havia conceitos macros estabelecidos por Deus para cumprir propósitos muito especiais. Ao nos referirmos ao plano eterno de redenção, a que vez ou outra nos referimos a ele como sendo uma linha ou fio vermelho que parte de do Jardim do Edén em Gn 3.15 – E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” A “Semente da Mulher” é o início da linhagem da redenção, que chegará até Cristo, que efetivará o cumprimento da promessa de salvação para todos os povos. Tudo o que temos escrito nas Sagradas Escrituras, se desenvolve à partir disso e com a finalidade possibilitar essa promessa. Paulo disse que Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê” (Rm 10.4). Muitos reis e poderosos senhores de reinos serviram aos propósitos divinos para que a obra da redenção chegasse até nós. Isso pode ser visto pelos olhos da fé e pode ser constatado pelos registros históricos dos povos e nações. Aqui, o Egito era o maior império daqueles tempos e se destacava em muitas ciências e legados importantes para a civilização humana e entre elas, na medicina e aquela incrível capacidade de embalsamar corpos preservando-os por milhares de anos, objeto de estudos e ainda hoje, não se replicou tal conhecimento. Jacó, foi submetido a esse procedimento quando de sua morte, à pedido de José. E José ordenou aos seus servos, os médicos, que embalsamassem a seu pai; e os médicos embalsamaram a Israel. E cumpriram-se-lhe quarenta dias; porque assim se cumprem os dias daqueles que se embalsamam; e os egípcios o choraram setenta dias.” (Gn 50.2,3). Deus colocou o Egito, Faraó e toda a sua estrutura à disposição da formação da nação de Israel. Encontramos Deus fazendo uso de vários povos e reis para disciplinar e corrigir Israel como nação, já na Terra prometida. No cativeiro da Babilônia, a grande potencia de seus tempos, estiveram a serviço de Deus e o próprio Nabucodonosor reconheceu isso. E todos os moradores da terra são reputados em nada, e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes? Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, exalço e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam na soberba.” (Dn 4.35,37). Podemos identificr, Ciro, Dario, Alexandre o Grande, César, Herodes e tantos outros para que no devido tempo seus planos sejam executados e o cronograma da redenção não sofra prejuízos. Particularmente amo ler sobre isso, com uma ótica mais abrangente. Aos Gálatas, Paulo diz algo que parece ser o clímax dessa somatória de fatos e eventos: Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos” (Gl 4.4,5).  Deus cuidou de todos os detalhes, até os mínimos para que no tempo certo, com extrema precisão tudo estivesse pronto. Alexandre, o Grande, espalhou a língua grega, falada facilmente em todo o mundo da época, que facilitaria o intercambio entre os povos e a propagação do Evangelho futuramente. Os Imperadores romanos, abriram estradas boas e seguras no seu vasto império e implantaram um bom sistema jurídico, que s erve de base até hoje no mundo todo. Os Judeus já havia espalhado a noção de uma fé monoteísta e alimentava o sonho de um Messias. De onde Cesar, o imperador romano tirou a idéia de fazer um censo e decretar que cada um se alistasse na sua cidade de origem, e assim José estivesse em Belém, com Maria, nos dias do nascimento de Jesus? Os reis do Oriente, estudando as estrelas e descobriu o nascimento de um novo rei dos Judeus e lá chegaram com precisão suíça? Todos os povos e reis contribuíram segundo a vontade de Deus. Deus ainda tem e sempre terá o governo e o domínio sobre todas as coisas. Até hoje, Deus governa e faz prevalecer a sua vontade. Não se iludam e não pensem que Deus não tem poder de interferir nas políticas humanas e mundiais. Ele pode, ele faz e fica assim.

Obrigado Senhor, por estar no controle e no governo de todas as coisas. Não está fora do alcance de tuas mãos e é nesse lugar que estão as nossas vidas. Podemos confiar em ti e na capacidade de controlar todas as coisas e o fazes com juízo e justiça. Tua, Senhor é a honra, a glória e o poder para sempre amém. Os teus planos não serão frustrados por nada e por ninguém. Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz (Dn 2.20-22).Amém e amém!

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s