Reforma Ministerial

Meditação do dia: 30/10/2020

Faça isso Faraó e ponha governadores sobre a terra, e tome a quinta parte da terra do Egito nos sete anos de fartura,(Gn 41.34)

Reforma Ministerial – Houve uma época num reino, quero dizer, num país chamado “Terra Brasilis” que  os ministros do governo federal eram tão longevos em suas pastas, que praticamente permaneciam por todo o governo daquele presidente e assim, qualquer pessoa sabia o nome e o ministério que ele ocupava; anos mais tarde, ainda diziam, que tal pessoa ocupou tal função no governo em tal tempo. Depois dessa época de vacas gordas, (entenda-se estabilidade), as trocas de ministros se tornaram tão frequentes, que nem esquentavam a cadeira, aquela legítima dança das cadeiras. Me lembrei disso, porque no texto da nossa meditação de hoje, José está com a bola toda! Em sua primeira audiência com o poderoso Faraó, ele assumiu o comando antes mesmo de ser empossado. Claro que estou levando a uma pitada de ironia, mas de leve. Vejamos: Faraó o convocou e contou-lhe o sonho e queria saber o que significava. José interpretou o sonho e já encaminhou uma sugestão do que fazer para o Faraó se beneficiar dos anos de fartura e abundancia, prevenindo-se para os próximos anos de extrema escassez e fome. José sugeriu a nomeação de um homem inteligente, sábio e de boa administração para dar as cartas e colocar a casa em ordem. Em seguida sugeriu uma reforma ministerial completa na gestão do país. Por um lado achei divertido, até me fazendo lembrar o enigma de Sansão proposto aos convidados de honra de seu casamento. Então lhes disse: Do comedor saiu comida, e do forte saiu doçura (Jz 14.14a). Quem costumava dar ordens, nomear, demitir, caçar mandato ou cabeças, era Faraó. De repente, aparece José na sala de audiências do Palácio e vai distribuindo dicas políticas e administrativas e Faraó estava tão impressionado e claro, amolecido pela graça de Deus, que nem percebia que tinha alguém dizendo a ele o que fazer e como fazer e ele estava gostando. Não só isso, mas Faraó lhe deu razão e o elogiou rasgadamente diante de toda a corte e seus nobres. Isso pode ser chamado de ousadia, intrepidez dado por Deus com autoridade suficiente para não ser contestado e ainda aceito e confirmado. Podemos lembrar uma citação de Jesus aos discípulos, embora o contexto seja outro, de ajuda do Espírito Santo para situações de perseguições e audiências por motivos da fé e da proclamação do Evangelho; mas a aplicação do ministério do Espírito Santo é perfeitamente cabível no caso de José e outros semelhantes. E, quando vos conduzirem às sinagogas, aos magistrados e potestades, não estejais solícitos de como ou do que haveis de responder, nem do que haveis de dizer. Porque na mesma hora vos ensinará o Espírito Santo o que vos convenha falar (Lc 12.11,12). Podemos ver isso acontecer com Neemias, diante do rei Artaxerxes, (Ne 2.1-6). A rainha Ester, quando o rei lhe concedeu o direito de fazer qualquer pedido (Et 5.3).

Há diversos casos semelhantes que encontramos nas Escrituras, pensando nas palavras ditas nos muitos seminários motivacionais e proferidas por coachings e seus gurus, que afirmam que “chegar no  topo é fácil, difícil mesmo é permanecer lá!” Se for pelo esforço e competência humana, essas palavras são mais do que verdadeiras. Quando porém, os que chegam no topo, foram colocados lá por Deus, para cumprirem um propósito todo especial, todos eles chegaram e permaneceram lá todo o tempo necessário para que a vontade divina se cumprisse. Todos os homens de Deus desse porte de grandeza foram graduados na escola de Deus, também chamada de Escola do Deserto, ou também de Escola do Fracasso. Nessa escola, o alfabeto não é A, B, C, D … lá é, O, B, D, C. Na Escola de Deus, é descendo que se sobe, os fracos é que são fortes, é humilhando que se é exaltado, grande é quem serve, para viver é preciso morrer. Lá, o rei é mando e humilde de coração e veio para servir e dar a sua vida em resgate por muitos. Deu para entender?

Senhor, obrigado pela sua infinita graça e fazer valer a sua estratégia de contra cultura. Se para o mundo e os homens há uma lógica, o Senhor contraria essa lógica e torna louca a sabedoria deles e faz das dois frágeis verdadeiras fortalezas e dá força ao cansado e vigor ao desfalecido e assim, os que confiam no Senhor são como os montes de Sião que não se abalam. Os reis da terra se prostrarão diante de Ti e com razão, o Senhor merece todo louvor, toda honra e toda glória. Adoramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s