Aos Trinta Anos

Meditação do dia: 25/11/2020

E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu José da presença de Faraó e passou por toda a terra do Egito.(Gn 41.46)

Aos Trinta Anos – Por que aos trinta anos? Mais gente além de mim já teve essa pergunta na cabeça. Vamos às possibilidades e a alguns raciocínios que devem fazer sentido. Ainda que a vida daqueles tempos fosse mais simplificada do que em nossos dias, as pessoas ainda tinham fases de crescimento e maturidade. Assim, esses estágios necessários em sociedade eram muito respeitados e mesmo que houvesse algumas exceções de precocidade, certamente havia o curso natural por onde as conveniências sociais prevaleciam. As melhores referencias que temos, é no povo de Deus, pois as Escrituras concentram muitas informações nos registros sagrados dessas pessoas. Para serviço militar, um jovem podia alistar-se aos vinte anos. Certamente tinha o tempo inicial de treinamento e aperfeiçoamento de suas habilidades, até chegar a hora de assumir posição de batalha e desse exercício vinham as graduações. Da idade de vinte anos para cima, todos os que em Israel podem sair à guerra, a estes contareis segundo os seus exércitos, tu e Arão (Nm 1.3). Quando foi  estabelecido o serviço sacerdotal, para cuidar do culto e dos cerimoniais, Deus estabeleceu um padrão de idade para entrar e sair dos ofícios. Trinta anos para iniciar e cinquenta anos para sair. Da idade de trinta anos para cima até aos cinqüenta anos, será todo aquele que entrar neste serviço, para fazer o trabalho na tenda da congregação. Este será o ministério dos filhos de Coate na tenda da congregação, nas coisas santíssimas (Nm 4.3,4). Isso está ligado ao processo de formação e amadurecimento da pessoa, para assumir responsabilidades e estar emocionalmente maduro também. Uma pessoa nessa faixa de idade está no auge da força física e numa época boa para compreender regras e práticas que exigem discernimento. Quase sempre nessa idade, os antigos já estavam casados e já com filhos pequenos, o que apressa o processo de amadurecimento e responsabilidade. A paternidade produz na vida um tipo de conhecimento que não se tem como ensinar, só se pode aprender. São experiencias que não se aprende em livros, nem por aconselhamentos ou observações. Mesmo que uma pessoa, digamos solteira, tenha que assumir as responsabilidades pela criação e educação de irmãos mais novos e o faça com extrema competência, com amor e dedicação, esse tipo de experiencia ainda não é equivalente se ele tiver os próprios filhos.  Jesus Cristo, foi uma pessoa notável, muito bem criado e treinado pelos pais na vida e fé piedosa dos caminhos de Deus e conhecimento das Escrituras, como todo e qualquer lar judeu piedoso  fazia. Os poucos registros que temos desse período da vida do Mestre nos dão boas pistas. E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens (Lc 2.52). Ele chegou à idade adulta e a tradição ensina que perdera seu pai ainda jovem e como havia aprendido o ofício do pai, se tornou carpinteiro arrimo de família, até quando veio o momento de entrar para o ministério, para o qual for enviado a este mundo. E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu; E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. E o mesmo Jesus começava a ser de quase trinta anos (Lc 3.21-23). Para os Israelitas, a pessoa necessitava de certo grau de maturidade e vivencia para pleitear determinados acessos, que só a sabedoria dos anciãos poderia proporcionar. Numa discussão com Jesus eles apresentaram esse argumento, já que ele ainda não demonstrava idade suficiente para tratar de certos pontos da vida. Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se. Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou (Jo 8.56-58). É assim também que percebo os anos que se passaram para José, ainda que em tempos difíceis, mas necessários para sua formação como homem, de forma que quando se apresentasse, teria credibilidade humana também para realizar a tarefa de sua vida. Muita coisa pela qual passamos e sofremos ou não parece ter muito sentido, pode estar diretamente ligado ao processo de maturidade e preparo para chegarmos ao ponto ideal, onde poderemos ser plenamente uteis ao propósito divino e também aceitação dos nossos pares naquela missão. Procure tirar proveito de todas as oportunidades que lhe vem na vida. Deus pode estar construindo algo fantástico. Coopere e esteja aberto e maleável.

Pai, obrigado por fazer a tua obra da tua maneira e proporcionar grandes experiencias de vida e treinamento a todos nós. Todos os dias é um novo desafio e uma nova oportunidade para celebrarmos a vida e a graça do Senhor, que nos guia por caminhos de bênçãos e de treinamento. Somos gratos por cada oportunidade que recebemos e com elas a chance de nos tornamos mais semelhantes a ti. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s