Palavras Ásperas

Meditação do dia: 26/12/2020

E José, vendo os seus irmãos, conheceu-os; porém mostrou-se estranho para com eles, e falou-lhes asperamente, e disse-lhes: De onde vindes? E eles disseram: Da terra de Canaã, para comprarmos mantimento.(Gn 42.7)

Linguagem Áspera – Ser ou não ser, eis a questão! O dilema filosófico nunca foi resolvido e a questão permanece. Mas uma vez que nem os grandes pensadores resolveram, quem sou eu para enveredar por essas sendas? Mas também não vou deixar de puxar um assunto próximo desse tema, que é a diferença entre ser e estar, no sentido de uma pessoa ser algo, adotar aquilo como estilo de vida e traços de caráter, ou simplesmente estar  agindo ou operando naquela faixa, sem de fato fazer parte daquele sistema. Até aonde temos acompanhado a vida de José, ele se mostrou uma pessoa do bem, muito educado e cortês. José sempre soube se colocar no seu lugar e ter bom trato com todas as pessoas ao seu redor. Ele é uma pessoa educada, polida e de bons modos no trato com as pessoas. No entanto, contudo, todavia, aqui está ele, “saindo da casinha e agindo como alguém destemperado e de modos rudes e grosseiros com pessoas que “sequer” ele conhece! Deve ter sido estranho para os seus assistentes, acostumados com o governador sempre positivo, de bom humor e construtivo nas relações; mas por alguma razão desconhecida, ele está fora do normal e perdeu as estribeiras com essa comitiva de cananeus. Era tudo um teatro, e o desempenho do governador foi digno de um prêmio de interpretação, pois as pessoas com quem ele interagiu acreditaram mesmo que ele estava furioso e desconfiado de espionagem internacional. O que de fato podemos aprender com a postura de José em relação à seus irmãos? O que José queria extrair daquelas pessoas, só ele sabia o que era, só ele tinha razões para as suspeitas e só eles poderiam ligar os fatos atuais à algum pondo da vida passada e que não fora resolvida. Não tenho  elementos textuais para afirmar, mas fazendo uso da criatividade imaginativa, sou capaz de dizer que é muito provável que  José, fez uso de palavras e tons de voz agressivos e abusivos, que eram semelhantes a alguma coisa dita e feita por eles à muitos anos atrás, no  último encontro entre eles. Na atualidade chamaríamos isso “violência gratuita.” A memória afetiva deles estava sendo acionada, para serem expostos a uma situação de crise que catalisasse a reação esperada por José. No livro de provérbios encontramos uma  citação interessante que podemos utilizar aqui: O coração conhece a sua própria amargura, e o estranho não participará no íntimo da sua alegria (Pv 14.10). O coração de José conhecia suas dores e tinha suas marcas, que agora poderiam aflorar com a presença dos irmãos diante dele. Os corações deles também conheciam suas próprias dores e por muito tempo eles não permitiram ninguém ter acesso aos seus verdadeiros sentimentos. José tinha diante de si a oportunidade de testar a si mesmo e ver o que havia no seu próprio coração. Estar chateado com os irmãos à distancia era uma coisa, mas agora presencialmente, em situação privilegiada para ele, pois eles não sabiam com quem estavam lidando, apenas que era alguém com muito poder e autoridade, tal qual o próprio Faraó. José também queria auscultar o coração deles e encontrar algum traço de bondade e mudanças de atitude que lhe inspirasse confiança de que seu pai e seu irmão também estavam bem e seguros. Você já pode ser confrontado por você mesmo, quando só você sabe o que está enfrentando e a plateia toda não participa de nada? Jeremias declara: Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? Eu, o Senhor, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações (Jr 17.9,10). Há muitas correntes de aplicações e interpretações desse texto de Jeremias. Escolha a mais coerente com a retidão e a justiça que o Espírito Santo proporciona a você. Mas eu, escolho o final do Salmo 139. Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno (Sl 139.23,24).

Senhor, obrigado por examinar os nossos corações e ter os meios e os recursos pra limpar e purificar o encontra ali e não te agrada e não deveria lá estar. Graças pela obra perfeita de Jesus na cruz, que proporciona perdão e purificação completa para o mais torpe dos pecadores. Agradecemos a obra do Espírito Santo que ilumina e permite uma convicção das verdadeiras intenções do Senhor para com cada um dos seus filhos. Te louvamos pelo perdão e a purificação no Sangue de Jesus. Sara, Senhor, nesse dia as feridas que ainda doem e podem ser admitidas e tratadas. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s