O Irmão Mais Novo

Meditação do dia: 16/01/2021

E trazei-me vosso irmão mais novo, com o que serão verificadas as vossas palavras, e não morrereis. E eles se dispuseram a fazê-lo.(Gn 42.20)

O Irmão Mais Novo Já fui irmão mais novo entre os quatro rapazes lá de casa, depois perdi o posto para as quatro meninas, mas ficou aquela vaga de ser mais novo entre os homens, isso nunca me rendeu muitos privilégios, mas também não me trouxe prejuízos e com a bondade do Senhor, ainda somos uma família com muito mais acertos do que erros e ainda orbitamos em torna de nossos pais, que nos dão muita alegria de tê-los vivos e em boas condições ainda, já quase na casa dos noventa. Uma bênção sem dúvida alguma. Nossa geração ainda era de muitos filhos, o que proporcionava depois muitos tios, sobrinhos, primos e muita festa ao reunir a turma toda. Quando olhamos para a Bíblia falando de irmãos, já sabemos que é literalmente irmãos biológicos ou irmãos na fé, que são pessoas que reconheceram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador pessoal, professando assim uma mesma fé universal, nos dando o privilégio de fazermos parte de uma grande família, com muitos filhos e discípulos do Senhor. Irmãos na fé são bênçãos de Deus em todos os sentidos e nesse relacionamento se adquire vínculos tão fortes e estáveis que em muitos casos são tão fortes quanto as afinidades biológicas e naturais. Esse texto, me faz lembrar outros que lidam com a questão da responsabilidade fraterna, tanto natural, quando espiritual. Os primeiros filhos humanos nesse mundo, os dois filhos de Adão e Eva, trouxeram para a história, essa faceta da vida, quando um não assumiu o seu dever de irmão que cuida e protege o outro e ainda dissimulou afirmando não saber de nada e não ter nenhuma responsabilidade para com o irmão. É claro que Deus não embarcou na aventura fictícia criada por Caim e o responsabilizou pelos atos cometidos. Temos também a citação de uma quebra de protocolo entre três filhos de Noé, após o desembarque pós-diluviano e isso também acarretou danos sociais e espirituais para a família e por extensão à sociedade humana da qual eles eram os legítimos representantes. (Confira Gn 9.20-27). Mais para frente encontramos Jacó e Esaú num clássico da experiencia humana em termos de valores, quando os dois se colocam em lados opostos em questões de fé e compromisso com a herança espiritual e as alianças com Deus. Um bem materialista e outro com vocação espiritual forte, mas com traços de caráter ainda por serem delineados em conformidade com a fé. Hoje estamos vendo, os filhos de Jacó, excetuando Benjamim, que novamente não está ligado aos feitos dos seus irmãos, mas que agora está sendo invocado como aquele que pode abrir as portas para os outros. É evidente que a mão e o coração de José está por trás de tudo isso, porque para ele é uma forma de garantia, de que alguma informação sobre si mesmo, que chegou distorcia ao conhecimento do pai, poderia ser colocado à prova apenas entre eles doze; se bem que para os dez, José não existia e eles estavam apenas pagando a conta pela maldade do desaparecimento dele. Ao pensar em cuidar dos nossos irmãos mais novos, dentro da Nova Aliança, estamos trabalhando com discipulado, pois é o caminho de exercer com a maior precisão os cuidados para que nossos novos irmãos possam crescer na graça e no conhecimento de Deus, sendo acompanhados pelos outros irmãos mais velhos de fé e que estarão agindo em obediência e fé. Todos somos responsáveis por todos. Não aceitamos a “síndrome de Caim” como normal na igreja de Cristo. Ocupamos funções diferentes, com graus de responsabilidades para cada nível, mas todos precisam estar envolvidos e comprometidos para que de fato tenhamos uma Igreja Discipuladora, gerando vida! E esse também é o nosso lema para dois mil e vinte um entre os Batista Nacionais. Fecho hoje, perguntando: Você atualmente está discipulando alguém intencionalmente? Está sendo discipulado e acompanhado por outros irmãos? Que tal nos comprometermos em fazer a diferença, mesmo em tempos de crise, pandemia e isolamento social?

Senhor Deus e Pai, nós queremos estar afinados com a tua perfeita vontade e sermos discípulos de Jesus e imitá-lo fazendo discípulos também. Somos gratos pelos irmãos que influenciaram as novas vidas e fizeram a diferença quando estávamos começando a nossa caminhada de fé. Queremos ser cheios do teu Espírito Santo para termos o poder necessário para sermos testemunhas efetivas e eficientes para oferecer uma alternativa espiritual para um mundo tão perdido e em trevas espirituais. Queremos abençoar, assim como somos abençoados e ajudar como fomos e somos ajudados até hoje. Oramos com gratidão e consagração, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s