Um Pai Sem Filhos

Meditação do dia: 03/02/2021

Então Jacó, seu pai, disse-lhes: Tendes-me desfilhado; José já não existe e Simeão não está aqui; agora levareis a Benjamim. Todas estas coisas vieram sobre mim.(Gn 42.36)

Um Pai Sem Filhos A vida é o que ela é e não o que gostaríamos que fosse e nem o que queremos que seja! Ela encontra o seu próprio meio de manter o equilíbrio e contornar as situações adversas e algumas de suas manifestações são quase que invariáveis. Sempre é esperado que os pais partam para a eternidade primeiro que os filhos, supondo-se que estes já cumpriram sua jornada e sua missão de criar os filhos e conduzi-los à vida adulta e assim as coisas se sucederiam bem. Quando um filho morre primeiro que os pais, é um evento muito doloroso emocionalmente para eles sepultarem os filhos. Também por uma questão de respeito e consideração, os filhos devem evitar produzir tristezas nos pais através de comportamentos e atitudes que eles reprovam. Ver um pai ou mãe reclamar de que está sofrendo devido ao que os filhos fazem é muito difícil, até mesmo para tais filhos. Nos tempos antigos, patriarcais da Bíblia, a obediência filial era algo levado muito à sério e a honra devida aos progenitores precisa ser uma bandeira que os filhos deveriam levar por toda a vida. Jacó, seguindo a linhagem de bênção dentro das alianças com Deus tinha todos os elementos para ser e viver feliz; afinal ele prosperara muito em sua peregrinação, gerara doze filhos e era material e economicamente muito próspero e a visão de uma nação formada à partir de sua família era muito real. Mas as provações e as lutas internas vinham lhe trazendo preocupações. Essa reunião familiar que estamos descrevendo nessas últimas meditações, quando seus filhos voltaram da viagem ao Egito onde foram comprar alimentos para todos eles, estava rendendo novas e muitas preocupações e como previam seus filhos, o pai estava sofrendo mesmo e a tendência era de agravamento de sua dor, pois o governador se mostrara implacável e eles ficaram sem capacidade de argumentação e alternativas. Posso, dentro das minhas parcas capacidades de compreensão, observar e ver nos olhares dos rapazes, que eles admitiam que tinham responsabilidades por aqueles sofrimentos do pai e o que ele acabara de suspirar diante deles denunciava uma forte dor de traição da parte deles e inocência por ignorância dele. Ao dizer: Vocês estão tirando meus filhos de mim, estou perdendo um após outro! José já não existe (?), Simeão não está aqui e ainda querem levar Benjamim – O que me falta acontecer agora? Jacó não sabia, mas eles sim, José não existe mais por nossa responsabilidade; Simeão está pagando pelo erro de todos os demais, porque o modo como o governador o tratou ao amarrá-lo diante de todos, era indício de que o destino, a vida, o juízo divino estavam cobrando suas memórias. Parece que eles até se sujeitariam a sofrer alguma coisa imposta pelo governador, pois suas consciências estavam muito sensíveis com o passado sombrio deles; mas era difícil para eles infringirem uma nova dose de sofrimento colocando Benjamim em risco e o pai em uma condição de total incapacidade de suportar novos golpes. Costumamos dizer que “a mentira tem pernas curtas,” portanto nunca irá andar o suficiente para ganhar distancia da verdade que sempre aparece. Nossas relações sociais familiares, boas ou ruins, estremecidas ou bem solidificadas, afetam toda a nossa vida e de quem está ao nosso redor. Como cristãos, pensamos muito na questão do bom testemunho da fé, mas não podemos deixar de lado, que viver bons relacionamentos e firmados na verdade e na transparência, buscando o perdão e a reconciliação, é parte integral da nossa fé. Não é isso que Paulo sugere a Timóteo? Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel (1 Tm 5.8).

Senhor, obrigado por nos ajudar a manter as nossas relações familiares em bom nível e considerando que viver na verdade e andar na luz é motivo de abençoar os nossos queridos familiares mas também testemunhar do quanto Jesus é importante em nossa vida. Pedimos sabedoria para tomar boas decisões que honrem ao Senhor e crie uma atmosfera de confiança, para que a mensagem do Evangelho seja vista por todos ao nosso redor. Oramos agradecidos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s