O Meu Copo

Meditação do dia: 21/03/2021

E o meu copo, o copo de prata, porás na boca do saco do mais novo, com o dinheiro do seu trigo. E fez conforme a palavra que José tinha dito.(Gn 44.2)

O Meu Copo – A industrialização em larga escala possibilitou o acesso de muita gente ao mercado de consumo. Produtos que só eram feitos artesanalmente além da demora para se produzir uma única peça, ainda tinha um alto custo, o que só se tornava viável para uns poucos privilegiados. Agora todos podem ter acesso porque tudo o é produzido aos milhares. Nos tempos de José e dos patriarcas, certamente estavam ainda no tempo onde havia diferença nos objetivos e utensílios de uso pessoal dos reis, nobres e plebeus. Certamente não estamos afirmando que Faraó, José e outros dignitários tinham um único copo, prato e similares; mas certamente o copo de um Faraó, não era exatamente encontrado na feira ou naqueles mercados na praça da cidade. Quando José interpretou o sonho do copeiro que estava preso com ele, na descrição ele reitera mais de uma vez a expressão “o copo de Faraó.” E o copo de Faraó estava na minha mão, e eu tomava as uvas, e as espremia no copo de Faraó, e dava o copo na mão de Faraó” (Gn 40.11). vamos admitir para efeito apenas de assimilação cultural, que eles tinham um copo preferencial, ou que gostavam mais, assim como muitos de nós também temos objetos que por alguma razão gostamos mais e assim podemos até nos tornar conhecidos por aquilo. No caso de José, deveria ser uma taça especial, confeccionada de prata e provavelmente utilizada em banquetes e ocasiões especiais, onde aquilo também representava o status social que o diferenciava de outras pessoas nobres. Literalmente, acredito que poderia ser um objeto personalizado, que fora utilizado por ele durante o almoço com os irmãos e feitos vários brindes e permitissem que eles observassem o objeto de perto, para o que num futuro próximo, José criasse uma encenação e com aquele copo, ficasse impossível a negação de um crime. Mas podemos pensar em mais do que um objeto cenográfico de que José lançou mão para atrair a atenção dos irmãos e fazê-los voltar. Meu copo, pode nos remeter a atitudes das quais utilizamos em nossa experiencia, que tem a finalidade de nos diferenciar dos demais e ostentar nossa posição. Poderíamos dizer que é a sacralização de algo profano, banal. Para quem está com sede, que diferença faz o tipo de copo em que lhe é servido a água? Para quem está faminto, faz diferença a cor do prato ou o material de que é feito? Estou convidando vocês a pensarem comigo e juntos corrigirmos atitudes, onde a ação está ficando em segundo plano por ser valorizado o meio, quem ou como está sendo feito. Situações em que o efeito ou créditos para quem faz a ação é infinitamente maior e mais compensador do que se produziu em quem foi beneficiado. O meu copo, pode ser aquilo que Jesus ensinou sobre o modo do cristão ser útil, ser importante sem ser importante em si. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente” (Mt 6.3.4). O mestre repetiu o mesmo princípio para a oração e para o jejum (Mt 6.5,16). Não parece ser uma boa idéia um cristão ser conhecido mais por uma posse pessoal do que por ações e atitudes que expressem sua relação com Deus, de onde derivam suas beneficencias e caridades. O meu copo pode e deve ser comum, igual aos demais, porém o conteúdo deve fazer a diferença sempre.

Graças te rendemos, Senhor, o Todo-Poderoso, pelo privilégio de sermos servos do Criador de todas as coisas, estando aqui comissionados para abençoar outras pessoas que precisam de uma ação bondosa que ela receba e entenda como sendo a expressão do amor de Deus para com sua vida. Nosso Evangelho não pode ser expresso apenas em palavras e rituais, mas em atitudes de amor e compaixão que tornam vivas e verdadeiras a graça e a bondade do nosso Senhor Jesus. Pedimos essa graça para administrarmos bem as nossas relações com o próximo e isso venha a refletir o teu amor em nossos corações. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s