Pai e Irmão

Meditação do dia: 12/04/2021

Meu senhor perguntou a seus servos, dizendo: Tendes vós pai, ou irmão? (Gn 44.19)

Pai e Irmão – Alguma vez você já foi apanhado nas próprias palavras, que se tornaram contra você? Eu já! Algumas vezes as nossas palavras são tiradas de contexto e usadas em outro e se tornam armas perigosas.    Outra situação pode ocorrer quando o tempo passou e evoluímos, crescemos ou adotamos uma nova postura e um dia, quando menos esperamos aparece alguém e apresenta o antes dito. Mudar de opinião ou de ponto de vista não tem nada de negativo, desde que seja resultado de uma melhor formação e novos elementos agregados que nos permitam uma base sustentável e honesta. Os irmãos de José não sabiam que a vida tinha lhes colocado frente à frente com a oportunidade de suas vidas. Pode imaginar, alguém que ajudou a desaparecer com uma pessoa num tempo de imaturidade e numa ação inconsequente e por mais de duas décadas vem lutando contra a culpa e o remorso, desejando que aquele momento nunca tivesse acontecido; antes, fosse um pesadelo horrível do qual estaria livre assim que acordasse? Imagine uma circunstância em se venha a descobrir que aquela pessoa sobreviveu e ainda deu a volta por cima e nem mesmo quis guardar mágoas? Seria libertador, ainda que agora tivesse que assumir e arcar com as consequências. Remover esse fardo das costas e da vida e ainda liberar outras pessoas que estão sob o mesmo jugo e sem nada poder fazer! Os dez homens e um segredo, versão antigo Egito, chegaram diante dessa possibilidade que a vida raramente dá, quando despertaram o interesse do governador do Egito com suas agradáveis presenças para comprar suprimentos. Vítima e algozes frente à frente com uma cortina de irreconhecimento separando as partes. Vantagem para o governador. Ele se mostrou interesse por informações pessoais inofensivas e que ninguém se daria ao trabalho de omitir,  então responderam: Somos uma família grande, nosso pai teve doze filhos, ele e o mais novo estão bem lá em casa na terra de Canaã; eram dois filhos da mesma mãe, mas um já não está mais conosco. Ele morreu! José recebeu uma boa e uma má notícia, como costumamos postular aqui nos nossos tempos, como se uma notícia tivesse que vir sempre aos pares e opostas, com o direito de escolher qual queremos saber primeiro. A boa notícia para José era que seu pai e o irmão estavam vivos e bem lá em Canaã. A má notícia era que ele próprio estava morto e ninguém se deu ao trabalho de lhe avisar.  Qual é a chance de doze contra um? O pai e os onze irmãos sabiam que ele estava morto e ele era o único a saber o contrário. A verdade sempre vai prevalecer sobre o erro e o mal. Nem a morte prevalece contra a verdade. Aquela história de levar segredos para o túmulo e assim ninguém jamais saberá a verdade, pode não ser um bom negócio, nem nessa vida e nem na outra.

Deus de amor e bondade, nós somos teus filhos por adoção em Cristo e servos por livre escolha em resposta ao teu amor demonstrado em seu filho Jesus, ao sua vida para resgatar e restaurar as nossas. Somos muito gratos e trazemos o nosso louvor e adoração diante de ti, no poderoso nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s