Ver a Face

Meditação do dia: 18/04/2021

“E nós dissemos: Não poderemos descer; mas, se nosso irmão menor for conosco, desceremos; pois não poderemos ver a face do homem se este nosso irmão menor não estiver conosco.” (Gn 44.26)

Ver a Face – Nossos escritossagrados fazem vasta utilização de linguagens figuradas e entre elas, atribuímos características humanas para descrever a Deus ou suas manifestações na interação com nosso mundo e sua realidade. Assim, falamos e compreendemos coisas como “a(s) mão(s) de Deus, o braço de Deus, os olhos, a face o coração, as narinas e mesmo a boca de Deus.” Literalmente, não entendemos assim, pois é “Espírito” e não tem corpo, forma ou substancia física. Na verdade, nos referimos ao poder de Deus fazer algo, ver, sentir, aspirar o cheiro e falar ou comunicar. Quando adoradores se aproximam do ser supremo em devoção reverente, se diz que eles dão maior atenção na “face de Deus” do que “em suas mãos.” O que estamos expressando é que para o adorador, agradar a Deus, é mais importante do que receber bênçãos ou favores. Ver Deus se agradando do que oferecemos, realizamos é mais realizador do que estar recebendo graças. Esse mesmo raciocínio, os súditos levavam em menor perspectiva para o serviço rei ou soberano deles. Qualquer ação que proporcionasse satisfação e alegria na face do rei, era altamente compensatória; como o inverso também tinha grande valor, ninguém, por motivo algum gostaria de desagradar o rei ou provocar sua indignação. “O furor do rei é mensageiro da morte, mas o homem sábio o apaziguará. No semblante iluminado do rei está a vida, e a sua benevolência é como a nuvem da chuva serôdia (Pv 16.14,15). Os rapazes irmãos de José estavam cientes da importância de agradarem ao governador do Egito, ou no mínimo, alcançar o seu favor, para conseguirem comprovação de suas condições de honestidade e produzirem a liberação de Simeão, que ficara detido, e a condição de liberdade para negociar nas terras do Faraó. Não poder verem a face do homem forte do Egito, equivalia a perder autorização para adentrar ao pais e circular ou comercializar produtos. Podemos estar olhando literalmente para questões de burocracia diplomática ou judicial da administração pública, porque literalmente era isso que lhes fora apresentado; mas por trás dessas palavras, estava a intenção e o interesse do Governador pela sua família e a possibilidade de reatar as relações de amor e comunhão, que estiveram estremecidas por muito tempo, da parte de José e do lado deles, havia o sentimento de morte do irmão e isso seria irreversível, mas poderia restar as consequências morais e espirituais pelas escolhas deles. As duas frentes lutavam uma mesma batalha com visões bem diferentes e trabalhando por finais também opostos. José tinha uma visão macro, sabendo que ainda eram doze filhos de Israel para formar uma grande nação e firmarem as alianças com o Altíssimo, por isso ele estava ali, levado antecipadamente para preparar as coisas para um momento crucial. Os rapazes se viam em onze filhos de um bom homem, com promessas longe do alcance deles, pois além das dificuldades naturais, eles ainda haviam passado os pés pelas mãos e estragado tudo. Vejam bem, o modo como uma pessoa, ou comunidade percebe a realidade ao seu redor, influencia o futuro que podem construir. Uma pessoa, uma família, uma igreja ou até uma cidade, podem ter uma visão certa ou errada de quem são e para onde querem ir e assim trabalhar para isso. Podem também ofuscar o seu horizonte e desistirem de trabalhar para mudar a realidade que se mostra impossível. Como você olha e vê o futuro à sua volta? Pessoalmente? Sua família? Sua comunidade de fé e ministério? Que futuro está diante de seus olhos?

Senhor, permita que o teu favor guie os nossos olhos e as nossas mãos, para sermos de fato, agentes de transformações abençoadoras onde estamos e para onde pretendemos ir. Somos gratos pela misericórdia e bondade disponível a cada um de nós em Cristo Jesus, para sermos servos e mordomos que agradam ao Senhor, adoram e servem por amor e fidelidade, agindo pela fé e não pela vista. Somos dependentes de ti, inteiramente necessitados de tua graça e amor, é assim que oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s