Saiam Todos

Meditação do dia: 26/04/2021

“Então José não se podia conter diante de todos os que estavam com ele; e clamou: Fazei sair daqui a todo o homem; e ninguém ficou com ele, quando José se deu a conhecer a seus irmãos.” (Gn 45.1)

Saiam Todos – “Portas e janelas tem olhos e paredes tem ouvidos.” Até Alfred Hitchcock, o mestre do suspense tirou proveito do tema com o filme de 1954 que no Brasil ficou conhecido como Janela Indiscreta, com James Stewart e a sempre lindíssima Grace Kelly. Que mais tarde se tornou a Princesa de Mônaco. Mesmo no antigo Egito, a curiosidade também era pertinente naqueles tempos e criados, servos, escravos e colegas de trabalho sempre ficaram e ficam de “butuca” vendo e ouvindo, segredando a vida dos senhores, patrões e de quem mais puderem. As histórias na sua maioria, até mesmo as narrativas bíblicas, pode-se ver a presença e a participação dessas intromissões da criadagem, que as em muitos casos ajudam a solucionar grandes problemas. Nessa mesma história de José, quando ele ainda estava detido na prisão na casa do capitão da guarda de Faraó, foi o copeiro do real, que após restabelecido ao posto, se esquecera dos apelos de José e na hora do aperto de Faraó com seus sonhos e ninguém para interpretar, aparece na frente do soberano do Nilo e diz que conhece alguém capaz de ajudar; o resto vocês já sabem. Outra história muito bonita contada na Bíblia onde alguém na condição de servo, ouvindo as conversas e vendo o andamento da casa, pode ajudar muito, foi a menina que foi servir na casa do general do exército da Síria nos tempos de Eliseu. “E saíram tropas da Síria, da terra de Israel, e levaram presa uma menina que ficou ao serviço da mulher de Naamã. E disse esta à sua senhora: Antes o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra. Então foi Naamã e notificou ao seu senhor, dizendo: Assim e assim falou a menina que é da terra de Israel” (2 Rs 5.2-4). Já o servo de Eliseu, nessa mesma operação não se deu bem, ao ouvir a conversa entre o profeta e o General. O que Eliseu recusou como presente, ele apropriou de maneira ilícita e fraudulenta, para sua própria ruína. Voltando ao velho Egito, quando José viu que não daria mais para segurar as pontas, e poderia desabar no choro e se entregar sem um desfecho digno do enredo que havia criado, ele escolheu fazer a grande revelação inicialmente só para quem de fato interessava: Ele e os irmãos. Para eles seria muito chocante, pois descobrir que o defunto deles estava muito vivo e bem até demais, cheio do poder e honra; descobrir que aquele egípcio não passava de um cananeu disfarçado de tudo, muito conhecido, ou não, de todos eles. Se era para ser uma revelação bombástica, estava tudo encaminhado. Confesso a vocês, aquela curiosidade muito pessoal, de poder estar lá e mesmo à distancia, ver a cara de susto deles. Pior que ver fantasma, é ver um criado por eles mesmos. Aquela euforia toda poderia também vir com revés, pois José, o irmão desaparecido, era de fato o governador do Egito que os estava testando duramente; qual deles seria o novo José? O irmão afetuoso, generoso e cheio de saudades, o homem bravo e poderoso, com autoridade de vida morte? Acredito que mais privilegiado do que nós, em nossa imaginação fértil de bisbilhotar o encontro, foram os servos e escravos, que apesar de expulsos momentaneamente da sala de audiências, estavam muito próximos e não duvido nada que estivessem às espreitas e logo perceberam a mudança das vozes e brados de choro e alegria. Claro, eles tiveram permissão entrarem e participar. Não é citado, mas certamente Azenate, a esposa de José e as crianças, Manassés e Efraim entraram na festa para conhecer os cunhados e tios. A história agora é outra, estamos entre família. Doze homens e nenhum segredo.

Obrigado, Senhor, pela vida de José e pela sabedoria como ele lidou com todas as adversidades e soube tirar proveito para crescer e vir a se tornar uma bênção para todos eles e para todos nós. Um coração verdadeiramente consagrado, cheio do Espírito de Deus pode produzir frutos maravilhosos, por não se amargurar com dificuldades, lutas, provas, traições e desgostos. Ele sabia que o Deus de Abraão, Isaque e Jacó sempre estivera com ele e a vitória viria, e veio. Assim será para com todos que confiam no Senhor como o Todo-Poderoso, o provedor de todas as nossas necessidades, mesmo nos tempos de angústia. Oramos agradecidos, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s