O Grande Regente

 Meditação do dia: 16/05/2021

“Assim não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito.” (Gn 45.8)

O Grande Regente – Nos tempos de seu ministério terrestre ele ensinou muitas coisas aos seus discípulos que eram abrangentes além daqueles ouvintes e além daqueles tempos. Ele citava histórias e utilizava de figuras de linguagem de fácil compreensão, para que seus ensinos permanecessem vivos na mente e nos corações das pessoas. Um mestre como Jesus, ensina para aprendizado e prática dos assistentes. Ele não precisava de nome, fama, aclamação ou elogios de suas aptidões. Ele discipulava para produzir vida e as verdades se perpetuassem de geração em geração. Um dos evangelistas ao descrever os propósitos do Mestre, através das parábolas disse o seguinte: “E disse-lhes Jesus: Entendestes todas estas coisas? Disseram-lhe eles: Sim, Senhor. E ele disse-lhes: Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus é semelhante a um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas (Mt 13.51,52). Os princípios da aprendizagem estão presentes entre nós desde que há pessoas na terra. As lições se sucedem, as aplicações são necessárias e ganham contornos que as emolduram como uma obra de arte, tornando-as ainda mais apreciáveis e encantadoras. Quem de nos não parou mais de uma vez sobre as histórias que Jesus fazia uso para mostrar a importância da diligencia, da boa mordomia e da responsabilidade equitativa ás recompensas? “Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom” (Lc 16;10-13). Olhando esse texto e comparando ao da meditação de hoje, sobre José, percebemos que uma e outra coisa são exatamente as mesmas verdades enquadradas cada uma no seu contexto e podemos aprender muito sobrepondo uma na outra, à luz do entendimento e a luz do Espírito Santo no nosso próprio tempo. Fiel no pouco – quem é fiel é fiel e ponto final; não tem à ver com contexto, oportunidade ou ser mais fácil. José foi fiel quando era apenas um escravo de serviço caseiros de Potifar e por isso se tornou senhor daquela casa, com plenos poderes. Chegou ao poder sendo fiel e agora lhe foi confiado criar riquezas e suprimentos para todo o império e foi fiel também. José nunca servir a dois senhores – Deus, o Altíssimo sempre foi o seu Senhor, quer na casa de Potifar, na prisão na casa do capitão da Guarda ou na casa de Faraó. Ele tinha acesso ao poder e às riquezas, mas o coração dele já era ocupado pela dedicação ao reino de Deus, na sua época ainda embrionário nas promessas de se tornarem uma nação. Os bens, os poderes que a posição social, o trabalho e o esforço pessoal tem produzido a cada um de nós são na verdade bênçãos de Deus para o serviço e não para a vanglória, a usurpação e a opressão sobre outros companheiros de caminhada. José que começou não controlando nem a sua própria vida, chegou ainda muito jovem a ser o regente de toda a terra do Egito e ainda assim, sabia que Faraó estava acima dele no trono e o respeitava e o honrava. Quando se sabe o seu legítimo posto, servir é uma honra! A honra está no servir! Fazendo um comparativo no campo espiritual, o nosso corpo é um excelente servo e muito útil, mas um péssimo senhor! Ele não existe para ser senhor, governar e comandar. Um pastor paulista disse numa ministração, que “a carne não melhora!” Paulo disse isso em outras palavras e mais fortes: “E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito” (Gl 5.24,25).

Pai amado, graças te rendemos, por teu infinito amor e graça para com os teus filhos. Voluntariamente entregamos nossas vidas, consagramos ao teu louvor e ao teu serviço, para edificar e promover o crescimento do Corpo de Cristo, que é a igreja; queremos continuar aprendendo e nos conformando dia a dia com a imagem de Cristo sendo formada em nós e nos restaurando à tua semelhança. Obrigado pelo privilégio de servir na tua causa. Abençoamos as pessoas que tem servido ao nosso lado e assim abençoado as nossas vidas e facilitado a nossa parte na tarefa. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s