Honrando os Pais

Meditação do dia: 11/06/2021

“E a seu pai enviou semelhantemente dez jumentos carregados do melhor do Egito, e dez jumentos carregados de trigo e pão, e comida para seu pai, para o caminho.” (Gn 45.23)

Honrando os Pais – Lugar limpo, não é necessariamente o que mais se varre, mas pode ser o que menos se suja. Pode ser, mas não é filosofia barata de botecos; é a expressão da sabedoria das ruas, da vivencia prática e não das cátedras e mestrados bem pasteurizados dos engomadinhos cheios das teorias. Trazendo a semelhança para um contexto mais presente em nossas lidas e nossos campos de ações, a espiritualidade não necessariamente se expressa com mais exuberância na vida de quem pratica os mais altos rituais da sua fé, mas provavelmente na vida de quem mais se aproxima da humildade do caráter do Carpinteiro de Nazaré. Não é pelo acúmulo de horas de oração, jejum e subida aos montes que se acumula pontos como de fosse milhagens no cartão de crédito.” Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes” (Mt 6.6-8). Alguém sabiamente disse que é muito possível que paredes de quartos de hospitais já tenham ouvido orações mais sinceras do muitas paredes de templos e santuários. Não duvido, mas não posso provar!  Ao pensarmos em vida piedosa e de comunhão íntima com Deus, estamos pensando em vidas frutíferas e abençoadas, que geram influencias salutares e agradam a Deus. Isso está se tornando artigo de luxo, mercadoria escassa e também não tem muita gente na fila para conseguir uma porção. Frações genéricas tem satisfeito e criado encantamento em muitos dos nossos arraias. Se inquirir as razões de uma boa vida espiritual, na ponta das listas irão aparecer: orações, jejuns, propósitos, serviços, penitencias e etc. Pouco provável é que se inclua obediência e prática da Palavra, relações familiares saudáveis. “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel” (1 Tm 5.8). “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações” (1 Pe 3.7).  Um filho como José não ficaria de fora de uma tema de tamanho peso para a vida espiritual nossa e de todos os filhos de Deus. Honrar vai um pouco mais além de apenas seguir os conselhos e orientações dadas pelos progenitores. Também a não desobediência não é obediência, assim como deixar de fazer o mal não é fazer o bem. O contrário pode ser verdade: deixar de fazer o bem é estar fazendo um mal, tal qual deixar de obedecer é desobedecer. Paulo foi muito enfático aos filhos na sua carta aos cristãos de Éfeso: “Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra” (Ef 6.2,3). José não pensou: “Meu é fazendeiro rico, ele tem condições de comprar comida, pagar por sua mudança e ajudar os filhos que estão começando a vida deles!” Não era a condição de Jacó que estava em questão, mas a capacidade de se doar e a generosidade de José. Ele estava numa condição social e financeira, que lhe permitia exercer a honra que seu pai merecia. Não se trata de preços e cifras, nas de valores e princípios. Se você ainda tem pais ou pessoas que cuidaram e abençoaram sua vida, seja generoso com elas. Se não tem, seja com quem você considera e respeita com essa cortesia. A bênção e o favor de Deus está ligado ao princípio de honrar e não com a quantia do investimento ou da dedicação dada.

Senhor, graças podemos te render por seres o Pai amado que és, como também por prover para nós de pais humanos que são verdadeiras bênçãos. Eles foram e sempre serão os instrumentos de conhecermos a tua vontade e termos a proteção e o cuidado quando chegamos a esse mundo e agradecemos o investimento deles em nos preparar para sermos o que somos hoje. Sou grato pela vida dos meus pais e agradeço pela vida e a história deles. Oramos também por aqueles que não tiveram tão bons exemplos de paternidade humana e até sofreram situações difíceis por parte daqueles que deveriam amar e proteger. Nesse caso, oramos por perdão e restauração nos corações feridos. Pedimos a conversão e mudança dos corações endurecidos pelo pecado e afundados em mágoas e dores que a vida lhes trouxeram e não conseguiram fazer melhor do que receberam. Profetizamos que a oração de bênção e perdão dos filhos, desencadeará um processo de restauração, curas, libertação e salvação de Deus em muitas vidas. Oramos com fé, em fé em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s