Realização na Vida

Meditação do dia: 26/06/2021

“E Israel disse a José: Morra eu agora, pois já tenho visto o teu rosto, que ainda vives.” (Gn 46.30)

Realização na Vida – A pessoa precisa ter uma causa pela qual valha a pena morrer, caso contrário não há propósito em viver. Não iremos aqui filosofar sobre viver e morrer ou sobre o que é melhor ou pior. Cristãos entendem e aceitam que nascemos para um propósito. Então há um objetivo a ser alcançado e o quanto antes, melhor. Ninguém é um erro da natureza, um acaso ou um acidente por descuido dos pais. Buscamos o propósito e a bênção para nossa vida como um todo, desde a concepção até o momento de fechar os olhos nesta vida e partir para a outra. Não apenas isso, mas também nos preparamos para que os filhos venham a essa vida, dentro de um circulo de proteção e bênçãos pelas alianças que o povo de Deus celebra e honra em todo tempo. Por isso valorizamos tanto o matrimônio, a família, os filhos e os ciclos da vida. Evitamos os extremos e exageros, fugimos da imoralidade e promiscuidade que o mundo fomenta e incentiva, pois sabemos que Deus é santo e para andar com ele e ter comunhão é preciso caráter transformado, semelhança com o primogênito da criação de Deus e absorvição dos benefícios da redenção que há em Cristo Jesus. Homens de Deus, famílias de Deus são forjados nas batalhas do bem contra o mal e da luz contra as trevas. Não somos do mundo e não iremos nos conformar com ele; estamos aqui para cumprir uma missão e um papel, só e tudo isso. “Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal (Jo 17.14,15). Jacó estava radiante de alegria por rever o seu filho amado e nesse encontro expressou essa idéia, que não é nada emocional, do tipo, “falou por falar!” Mesmo nos registros sagrados são poucos os personagens que se  declararam prontos para a morte, que suas pelejas já estavam completas e sua missão fora cumprida e portanto não tinham muito mais para fazer aqui, estando prontos para subirem. São pessoas que desenvolveram uma estreita relação de amizade e comunhão com Deus, conheceram-no profundamente e suas almas estavam plenamente satisfeitas em Deus. Jacó ainda viveu outros dezessete anos após esse encontro e cronometrou precisamente o momento de partir, reunindo os filhos e abençoando individualmente a cada um com uma bênção profética e depois recolheu-se e partiu. Simeão, aquele ancião que fora ao templo de Jerusalém para recepcionar José e Maria, que foram apresentar a Jesus, ainda recém-nascido, também expressou essa satisfação e liberdade para voltar a Deus. “Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. E fora-lhe revelado, pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor. Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse: Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; Pois já os meus olhos viram a tua salvação” (Lc 2.25,26,28-30). Avida tem bons propósitos, do começo ao final. A minha e a sua!

Obrigado, Senhor,pelo teu amor maravilhoso. Graças rendemos pela tua fidelidade em cumprir em nossas vidas os teus santos propósitos. é maravilhoso viver para tua glória e realizar coisas que abençoam vidas e servem a um bem maior. Pedimos sabedoria para o desafio de cada dia. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s