Confisco do Dinheiro

 Meditação do dia: 07/07/2021

“Então José recolheu todo o dinheiro que se achou na terra do Egito, e na terra de Canaã, pelo trigo que compravam; e José trouxe o dinheiro à casa de Faraó.” (Gn 47.14)

Confisco do Dinheiro – Foi no dia 16 de março de 1990, um dia depois da posse do presidente Fernando Collor de Mello… Naquele dia, o terceiro de um feriado bancário, a ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Mello, na tentativa de conter uma inflação de 84% ao mês, anunciou as medidas de um novo plano econômico, o quarto em apenas cinco anos. Os três anteriores – Cruzado, em 1986; Bresser, em 1987, e Verão, em 1989, todos no governo do presidente José Sarney – fracassaram na missão de estabilizar a economia…. Cerca de 80% do dinheiro aplicado, não só em cadernetas de poupança e em contas correntes, mas, também, em aplicações financeiras, como o famoso “overnight”, ficou retido no Banco Central por 18 meses. Estima-se que o governo tenha confiscado o equivalente a cerca de US$ 100 bilhões, o equivalente a 30% do Produto Interno Bruto (PIB)…. Até hoje ainda é difícil pensar no que aconteceu naqueles dias aqui no Brasil – um país inteiro amanheceu sem dinheiro. A Sabedoria ensina que a diferença entre o remédio e o veneno, é a dose! Exageraram na dose naquela ocasião e ler a historia e os relatórios financeiros da época não produzem o mesmo efeito do que a realidade de quem estava ao vivo e sem cores naquele período. Ao meditar hoje na Palavra de Deus sobre a vida e o ministério de José, lá no velho Egito, nos deparamos com situações que em muito se assemelham com fatos que são presentes em nossas vidas nos dias de hoje. É claro que não vamos entrar no mérito das questões sobre ética, e decisões governamentais do passado, ainda mais se tratando da história do mundo antigo. O valor de se estudar e conhecer a historia, é para que os mesmos erros não se repitam; mas estamos constantemente vendo os ciclos se renovarem. Tempos difíceis produzem homens fortes, que por sua vez produzem tempos bons, que criam homens fracos e consequentemente criam tempos difíceis. Uma verdade das aulas de Bibliologia sobre inspiração das Sagradas Escrituras é que a inspiração divina do Espírito Santo sobre os autores humanos, não tirou deles as características e estilos individuais no registro da verdade eterna. A forma era deles, mas o ouro era de Deus. Assim também podemos olhar o contexto em que se chegou no Egito nos tempos de José. Diante de uma revelação autêntica da parte de Deus, Faraó nomeou José que formou um gabinete de crise e agiram com a energia e o vigor que lhes permitiram amealhar todo o estoque possível de alimentos. Inferimos que a iniciativa privada e familiar também trabalharam cada um dentro de suas possibilidades de produzirem e fazerem estoques. Quando vieram os anos das vacas magras, a profecia se confirmou, porque a fome e a escassez se mostrou tão severa que os anos de abundancia foram esquecidos completamente. A medida que os recursos pessoais e familiares se esgotaram, os estoques “públicos” que na verdade eram parte do tesouro do estado e o estado era Faraó – então as vendas supriam a população, mas engordavam os tesouros do monarca, até tudo passar a lhe pertencer. Imaginar, mesmo com minha mente ocidental do século vinte e um, como seria estar numa sociedade e civilização onde todos os bens incluindo a vida humana, foram reduzidos a tal situação econômica e social. Me resta a pergunta, que nunca se cala no meu coração e mente: Como administrar com eficiência os bens, talentos e recursos que estão sob minha responsabilidade? José fez isso, por ele, por sua família, por Faraó e o Egito e seus domínios. Eu tiro o chapéu e me curvo a uma pessoa dessa! Mas a glória, essa vai para o Senhor que proporcionou essas possibilidades.

Deus eterno, Todo-Poderoso, Senhor e possuidor dos céus e da terra e tudo o que neles se contém. Nos curvamos diante de ti em reverente respeito, adoração e louvor por tudo que tens preparado para nossas vidas. Obrigado por suprir em Cristo Jesus cada uma das nossas necessidades. Somos teus e temos prazer em servir como exercício de desenvolvimento dos bens e talentos a nós confiados. Muito obrigado, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s