Quando os Filhos Vem

Meditação do dia: 21/07/2021

“E alguém participou a Jacó, e disse: Eis que José teu filho vem a ti. E esforçou-se Israel, e assentou-se sobre a cama.” (Gn 48.2)

Quando os Filhos Vem – Não deve ser nenhuma novidade, pelo menos para os três leitores mais assíduos destas meditações, que acreditamos muito e valorizamos o projeto de Deus para as famílias. Entendemos que as bênçãos de Deus são também geracionais e sendo eternas, para acontecerem entre nós, ela será passada de pai para filho, de geração para geração, sem perder o fio principal, que é o relacionamento com Deus. Acreditamos que a fé cristã, tal qual a conhecemos, não é para ser um aspecto religioso, com seus sacramentos, ritos, cerimonias, mistérios e tudo mais; cristianismo puro e simples é um relacionamento com Deus, de Pai para filhos. A forma mais eficiente de ensinamento que existe é a transmissão de verdades através do exemplo na prática e informação, repetidamente dentro de relacionamentos familiares, o verdadeiro discipulado. O pai faz, permite que os filhos vejam, vai explicando o por quê e permitindo interação até que eles possam participar colaborando em alguma forma, nas etapas até serem capazes de repetir a prática, sabendo o significado e em condições de transmitir para as próximas gerações e assim, sucessivamente. Alguns dos grandes pregadores e mestres do cristianismo, eram contra o sistema de ensino bíblico que se popularizou como EBD (Escola Bíblica Dominical), porque eles diziam que aquilo iria tirar dos pais a responsabilidade pelo ensino e discipulado dos seus filhos. Dito e feito! A EBD, de agente de ensino, passou a se constituir o valor principal e mesmo não ensinando nada, não treinando ninguém e aleijando gerações, ainda assim alguns se vangloriam de não ter uma única falta anual na caderneta de chamada da EBD de sua igreja. As “salinhas” viraram depósito de crianças descartadas pelos pais aos cuidados das tias, para se livrarem delas para ficaram soltas para o culto dos adultos. Um percentual elevadíssimo de pais, não verificam as atividades propostas e nem olham as revistinhas de seus filhos e muito menos incentivam a fazerem as leituras e tarefinhas semanais. O que isso produziu? Esse tipo de igrejas e cristãos que povoam o universo gospel da atualidade! É tempo dos filhos voltarem para os seus pais e também os pais a voltarem-se para seus filhos e no temor do Senhor corrigirmos algumas dessas falhas em tempo de salvá-los dessa geração corrupta e pecadora. “Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição (Ml 4.5,6). Quando Jacó chegou ao final de sua jornada, José deixou suas ocupações administrativas e foi ao encontro do pai, que ao saber se mostrou cheio de expectativas, pela chegada dele. Um era bênção e alegria para o outro, não havia sentimento de peso ou fardo, nem tampouco de dependência e incômodo; ambos estavam cientes de suas missões na via e que puderam completarem tal carreira e assim, Jacó podia partir deixando suas bênçãos e seu legado em boas mãos, porque José se tornara a pessoa dos sonhos de Deus e fizera exatamente o precisava ser feito e uniu pais e filhos, proporcionou a possibilidade de todos viverem as promessas e alianças que a fé lhes trouxera desde o nascimento. Não se trata de trabalhar e se esforçar para deixar boa impressão nos pais e familiares; mas viver o legado de família com fé e completar os ciclos sem pular a nossa vez. Um dia poderemos estar todos reunidos, porque gerações foram fiéis a cumprir o seu papel e passaram com louvor e muita fé os valores espirituais para fossem assimilados pelos filhos e filhos de filhos.

Senhor, obrigado pelo compromisso de fé transmitido aos nossos corações, que fizeram com que o Evangelho das boas novas do teu amor chegasse até nós, agora é a minha vez, a nossa vez. Todos antes de nós viveram na fé e nas promessas de que voltarias um dia e o teu reino se tornaria realidade e nos passaram esse legado de fé, e aqui estamos, estendendo o mais longe possível as divisas de fronteiras do Reino do nosso Deus. Somos uma geração privilegiada de viver nesse tempo e nessa hora, com todas essas enormes possibilidades. Graças te rendemos, Senhor, Deus Todo-Poderoso, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo; agradecemos a presença e a constante ajuda do Espírito Santo nos guiando a toda a verdade e nos convencendo da verdade, do pecado, da justiça e do juízo. Te amamos e te louvamos, no poderoso nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s