A Hora Difícil

Meditação do dia: 13/08/2021

“Então José se lançou sobre o rosto de seu pai e chorou sobre ele, e o beijou.” (Gn 50.1)

A Hora Difícil – Ao findar o labor desta vida, quando a morte ao teu lado chegar! Que destino há de ter tua alma; qual será no futuro teu lar? A maioria dos cristãos conhecem essa letra e esse hino sacro. Mais dias, menos dias, todos temos que nos deparar com a cena da morte chegando para alguém perto de nós, até que um dia chegará para nós. Independente do que se creia, se deseja ou espere, essa adversária aparece e cumpre o seu papel. Até dizem que nesta vida só duas coisas são certas, a morte e os impostos. Não pretendo discutir ou ponderar aqui sobre a morte ou sobre o luto e seus muitos aspectos que fazem parte da experiencia humana desde os primórdios e em cada povo e cultura, lida-se com isso. O cristianismo tem uma visão muito positiva e construtiva da morte, exatamente por causa da obra da redenção em Cristo Jesus. Porque até então, não havia esperança e sem esperança a vida é uma tragédia anunciada por antecipação. A pessoa humana tem na sua constituição, elementos divinos e da eternidade e isso não se pode satisfazer com arranjos emocionais, intelectuais e filosóficos. Nas palavras do salmista, o ri Davi: “Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! (Sl 42.1). Há um anseio interior muito grande por vida espiritual e intimidade com o Criador, mesmo que a pessoa não queira confessar ou reconhecer isso; sempre fica aquelas indagações da origem, razão e tudo mais que mesmo sem ser estimulado ou provocado a pessoa quer saber ou quer perguntar e descobrir, entendendo que deve haver algo à mais do que isso que estou vendo e deve haver um propósito maior para a vida e a existência. O sábio ao escrever o livro de Eclesiastes, lembra da importância de se viver de forma produtiva e consciente porque ela é finita e depois ela continua noutro plano. “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu” (Ec 12.7). José pode conviver com seu pai por bons dezessete anos e num momento muito especial eles puderam conversar, acertar detalhes de testamento e legado, reunir todos os filhos e certamente os netos e demais familiares para ouvir a sabedoria e receberem cada um a sua porção da bênção paternal, confirmando profeticamente o seu lugar na futura nação e também o seu papel de contribuição. Para José e para qualquer filho é um momento de muitas emoções mistas, onde a alegria de ver o final de uma jornada bem sucedida e uma vida próspera, que construiu muito e de forma consistente, um legado que vai entrar para a eternidade; por outro lado, a ausência e a separação definitiva deixa um vazio e um espaço que nenhuma outra pessoa pode preencher. Mas o conjunto da obra revela a bondade de Deus e a fidelidade dos seus propósitos. Agora era hora do velho patriarca descansar e na linguagem deles, congregar com os seus antepassados. Quando se sabe de onde veio, não tão difícil saber para onde se vai e isso torna o momento especial, porque não é um adeus definitivo, mas um até breve, porque cremos que em breve todos nos reuniremos como uma grande família de Deus, herdeiros da mesma fé e alcançados pela comum salvação em Cristo Jesus. Essa é uma bendita esperança que Paulo diz para utilizarmos para produzir consolo uns nos outros, até a volta do Senhor Jesus. “Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras (I Ts 4.13,18). 0

Pai celestial, muito obrigado pela vida e por tudo que ela nos apresenta em termos de possibilidades de te conhecer e crescer em graça e favor do Senhor, para a edificação da igreja, como Corpo de Cristo aqui na terra. Graças te rendemos pela vida dos santos do Senhor que andaram em fé e venceram, prevaleceram contra as grandes adversidades, mas estiveram sempre olhando para os céus e para o poder do Criador de todos as coisas. Hoje, somos nós, é a nossa vez de servir e testemunhar, e fazemos em alegria e esperança em todas as tuas promessas. Oramos agradecidos pelo conforto e consolo por cuidar de nós, na vida e na morte, e ter algo melhor nos aguardando. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s