O Consolo Que o Coração Espera

Meditação do dia: 29/08/2021

“Agora, pois, não temais; eu vos sustentarei a vós e a vossos filhos. Assim os consolou, e falou segundo o coração deles.” (Gn 50.21)

O Consolo Que o Coração Espera – Coração e mente ou até coração e espírito, são termos muito utilizados nas Escrituras Sagradas e em grande parte dos contextos elas são intercambiáveis nos seus sentidos. Na Nova Aliança temos mais firme a convicção de que o coração e o espírito ou o homem interior são exatamente a mesma coisa. Há corroborações nas páginas do Velho Testamento, que indicam essa direção; Um desses é: “E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis (Ez 36.26,27). Aqui, o sentido da palavra “carne” não é o mesmo é utilizado nas Cartas de Paulo no Novo Testamento; aqui está no sentido de “sensível ou maleável, tratável” em oposição a um coração de “pedra” que seria o endurecimento, resistência e difícil de quebrantar. Paulo faz uso do termo “carne” para expressar oposição a “espírito” aludindo aos instintos e tendências ao pecado e aos maus hábitos que agem contra a vida de santidade e comunhão com Deus. Falar ao coração, como na experiencia de José no diálogo com os irmãos, significa alcançar um consenso e pacificar uma condição de estresse e ansiedade. Os irmãos de José estavam preocupados com o possível novo rumo que suas relações poderiam tomar, agora que a presença física do pai deles não se fazia mais, José poderia mudar os rumos e isso afetaria suas vidas e até mesmo uma possível revanche ou punição sobre eles poderia acontecer. Mas José ao falar produziu consolo e conforto, alcançando o desejo de seus corações, o que era bom para todos. A Bíblia NVT nesse texto diz: “Não tenham medo. Continuarei a cuidar de vocês e de seus filhos”. Desse modo, ele os tranquilizou ao tratá-los com bondade” (Gn 50.21). Tratar com bondade. No avivamento dos tempos do Rei Ezequias, a uma citação interessante, que desejo mostrar e comparar com outras versões. “Ezequias falou ao coração de todos os levitas que revelavam bom entendimento no serviço do Senhor; e comeram, por sete dias, as ofertas da festa, trouxeram ofertas pacíficas e renderam graças ao Senhor, Deus de seus pais” (2 Cr 30.22 ARA). Na NVT diz: “Ezequias elogiou todos os levitas pela aptidão que demonstraram no serviço ao Senhor.” Na versão Corrigida e Fiel da Bíblia On Line diz: “E Ezequias falou benignamente a todos os levitas, que tinham bom entendimento no conhecimento do Senhor.” Numa aplicação bem mais simples, o que José fez para com seus irmãos e todos devemos praticar nos nossos círculos de relacionamentos é o princípio básico resumido por Salomão: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Pv 15.1 ACF). “A resposta gentil desvia o furor, mas a palavra ríspida desperta a ira.” (NVT). Espero, sinceramente e com muito amor e fé, que eu tenho consigo de alguma forma falar aos seus corações nessa meditação.

Senhor, obrigado por falar muitas vezes e de muitas maneiras aos nossos corações e produzir conforto e consolo de forma muito genuína. Agradecemos pela sabedoria espiritual que nos é concedia pela tua Palavra e pela presença constante do Espírito Santo. Buscamos manter os nossos corações sensíveis e disponíveis à tua voz. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s