Ruben & José

Meditação do dia: 11/09/2021

“Quanto aos filhos de Rúben, o primogênito de Israel (pois ele era o primogênito; mas porque profanara a cama de seu pai, deu-se a sua primogenitura aos filhos de José, filho de Israel; de modo que não foi contado, na genealogia da primogenitura,” (1 Cr 5.1)

Ruben & José – Que diferença faz? O tempo se encarrega de apagar tudo! Já ouvimos isso muitas vezes e por diversas razões, mas é quase unanimidade que é sobre fazer coisas erradas, não acertar ou consertar e tocar a vida para frente como se nada houvesse acontecido. Imaginamos que se tudo começasse no nascimento e tudo acabasse na morte física, quem sabe seria uma alternativa aceitável ou no mínimo racional. Mas nem as filosofias e religiões de origem não cristãs e até pagãs lutam com uma tal eternidade ou vida pós-morte, para melhor ou para pior em conformidade com as ações praticadas em vida. O cristianismo acredita piamente que começamos a vida na concepção e entramos pela eternidade à dentro, certos de que essa vida física e material aqui é uma passagem temporária, depois que o pecado entrou na história humana e a obra da redenção foi levada a efeito num propósito eterno através do sacrifício vicário de Cristo lá na cruz no Monte Calvário nos arredores de Jerusalém, no início da nossa “era cristã. Os antigos hebreus, ainda nos tempos dos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó (Israel), cultuavam a Deus, o criador o sacerdócio da fé era exercido pelo pai de família, que passava o legado ao filho mais velho, que era treinado para ser o líder e o sacerdote. Quando da distribuição da herança, ele recebia o dobro de bens e propriedades que os demais irmãos, justamente por se dedicar a cuidar da liderança e religiosidade dos demais e tendo assim menos tempo para cuidar dos negócios. Jacó teve doze filhos, o primogênito era Ruben, filho de Lia. Seria preparado para sua função, mas antes disso ele “aprontou” praticando imoralidade sexual, com uma concubina de seu pai, serva de Raquel e mãe de Dã e Naftali. Por essa atitude Ruben foi desclassificado e perdeu o direito de primogenitura e liderança. “Rúben, tu és meu primogênito, minha força e o princípio de meu vigor, o mais excelente em alteza e o mais excelente em poder. Impetuoso como a água, não serás o mais excelente, porquanto subiste ao leito de teu pai. Então o contaminaste; subiu à minha cama” (Gn 49.3,4). Por motivo de violência desmedida os dois próximos na linha de sucessão foram também alijados, “Simeão e Levi são irmãos; as suas espadas são instrumentos de violência. No seu secreto conselho não entre minha alma, com a sua congregação minha glória não se ajunte; porque no seu furor mataram homens, e na sua teima arrebataram bois. Maldito seja o seu furor, pois era forte, e a sua ira, pois era dura; eu os dividirei em Jacó, e os espalharei em Israel” (Gn 49.5-7). A liderança caiu para Judá, o quarto filho de Jacó e Lia. “Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de teus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho, da presa subiste, filho meu; encurva-se, e deita-se como um leão, e como um leão velho; quem o despertará? O cetro não se arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a ele se congregarão os povos” (Gn 49.8-10). O direito da herança dupla Jacó passou para o primogênito dele com Raquel, a esposa amada, assim José através de Manassés e Efraim, recebeu o dobro dos demais. Judá ficou com a liderança administrativa conforme a sua bênção recebida do pai. “Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos do abismo que está embaixo, com bênçãos dos seios e da madre. As bênçãos de teu pai excederão as bênçãos de meus pais, até à extremidade dos outeiros eternos; elas estarão sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça do que foi separado de seus irmãos” (Gn 49.25,26). Pequenas ações intempestivas e irresponsáveis podem causar danos espirituais irreparáveis em gerações e gerações, como vimos. Não foram esquecidas e nem ficaram sem a devida correção por Jacó e certamente por Deus. Cuidado com o “não faz mal” – “não tem problema” – “todo mundo faz” – “estamos agora em outro tempo!” Fazemos o certo, porque é certo!

Senhor, obrigado por cuidar para que a tua Palavra e a tua vontade seja feita em todo tempo e para a eternidade. O pecado faz estragos e causa danos na vida que as pessoas não imaginam a responsabilidade de andar em santidade e justiça diante de ti. Agradecemos a obra da redenção em Cristo. Em nome de quem oramos, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s