O Clamor Que Chega a Deus

Meditação do dia: 10/12/2021

“E aconteceu, depois de muitos dias, que morrendo o rei do Egito, os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão, e clamaram; e o seu clamor subiu a Deus por causa de sua servidão.” (Êx 2.23)

Clamor Que Chega a Deus – Estamos olhando a vida de Moisés e as múltiplas facetas que ladeiam a sua experiencia pessoal e familiar até chegar ao ponto de ser um homem útil ao projeto de Deus para a sua vida. Tal qual Moisés, eu e você também somos servos do mesmo Deus e Senhor; também acreditamos num propósito especial personalizado de Deus para nossas vidas. Aceitamos a vocação como um presente honroso da parte do Senhor e um privilégio poder servir onde e quando ele desejar, completando e complementando em parceria com outros tantos irmãos também igualmente chamados. Acreditamos numa obra de Deus nas vidas das pessoas e não nos vemos fora disso, muito pelo contrário, queremos valer-nos do testemunho disso para influenciar e abençoar os mais novos e recém chegados na esfera do serviço. Há três grandes obras de Deus na vida humana: A primeira é a obra que ele faz por nós, que é chamada de SALVAÇÃO. A segunda é a obra que ele faz em nós, que é chamada de SANTIFICAÇÃO; e a terceira que a obra que ele faz através de nós, que chamada de SERVIÇO. A ordem de acontecimento é essa mesma sequência, já que o passo inicial é a que torna a pessoa, filha de Deus, portanto herdeira e participante de sua natureza santa e começa a viver uma nova vida, com novos alvos, propósitos e destino. Na sequência, vem o trabalhar na condição da pessoa para que ela possa andar em estreita comunhão com Deus e poder representá-lo. Deus é santo e tudo que ele faz está impregnado dessa qualidade que lhe é essencial. Sabemos por exemplo que sem isso não há futuro. “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). O serviço no Reino de Deus segue um padrão de qualidade e excelência e embora Deus possa usar e utilizar tudo e qualquer um, ele prefere a companhia dos seus filhos, que voluntariamente se consagram a cuidar das coisas que são deles mesmos, afinal o reino é dos filhos e para os filhos que herdam tudo isso. “E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” (Rm 8.17). Não vamos aqui discutir uma teologia da oração no sentido de por que devemos orar, sobre o que orar e se realmente é necessário orar e pedir ou interceder, já que Deus conhece tudo, sabe tudo, vê tudo e pode tudo, sendo um pai amoroso e generoso. Acredito que a maioria dos nossos leitores já passaram dessa fase infantil e não estão mais na meninice espiritual, antes, estão procurando crescer e se alimentar com alimentos sólidos para pessoas amadurecidas e que pela prática tem exercitado suas habilidades de conhecimento e aprendido a aprender. Clamamos a Deus para expressar nossa necessidade e preocupação, seja conosco, seja com nossos irmãos ou os aspectos do trabalho sob nossa responsabilidade. “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças” (Fp 4.6). O mundo e as condições ao nosso redor estão em petição de miséria e isso está cada vez mais perto de nós e quando não em nosso meio também. “Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante da presença do Senhor; levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas” (Lm 2.19). O Senhor Jesus, disse que deveríamos orar e pedir a Deus mais colaboradores para servir na imensa seara com poucos trabalhadores. “Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara (Mt 9.37,38). Ok, mas não apenas orar ou clamar é ter as orações e os clamores respondidos, atendidos; e para isso alguma atitude interior precisa estar presente na pessoa e é verdade. “Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benignidade, e andes humildemente com o teu Deus?” (Mq 6.8). Nossos patriarcas de Renovação Espiritual no Brasil era animados e estimulados por uma voz poderosa que pregava nos púlpitos e nos microfones de emissoras de rádio proclamando: “Muita oração, muito poder; pouca oração, pouco poder; nenhuma oração, nenhum poder!”

Senhor, obrigado por ouvir as orações e o clamor do teu povo a cada dia e suprir em Cristo Jesus cada uma das suas necessidades. Vivemos dias difíceis e desafiadores, mas sabemos que maior é aquele que está conosco do que aquele que está no mundo. Estamos aqui para cumprir uma missão e um propósito e com a tua graça alcançaremos a vitória e testemunharemos da tua gloriosa salvação em Cristo. Obrigado, pelo privilégio de servir e participar do teu projeto de abençoar todas as nações com as boas novas da salvação. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s