Subir da Aflição

Meditação do dia: 28/01/2022

“Portanto eu disse: Far-vos-ei subir da aflição do Egito à terra do cananeu, do heteu, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu, a uma terra que mana leite e mel.” (Êx 3.17)

Subir da Aflição – Me vem à mente uma passagem bíblica, onde o povo estava sendo advertido quanto à possibilidade de se afastarem da fé e do relacionamento com Deus e com as devidas consequências. Ali o Senhor falando por antecipação, diz a eles que seriam provados e experimentariam a diferença entre servir a Deus e servir aos homens. “Porém serão seus servos; para que conheçam a diferença da minha servidão e da servidão dos reinos da terra” (2 Cr 12.8). A servidão forçada, quer em sentido literal, no caso da escravidão, ou por outras formas de submissão indesejada, nunca é agradável e não eleva ninguém a um nível de satisfação e realização pessoal. Isso deprime, subjuga e aniquila. Na linguagem do dia a dia se diz que “nos põe pra baixo!” A libertação, faz exatamente o contrário,  eleva, anima, dá sentido e propósito, alimenta a esperança de dias melhores e a possibilidade de se construir uma vida diferente. O homem foi criado para ser companheiro de Deus, uma forma de parceria com boa comunhão. A dependência e submissão a Deus seria uma questão de reconhecer o Senhorio de Deus e sua capacidade de cuidar, proteger e ser Deus. A rebelião que se instalou no coração humano, falsamente o induziu a pensar e desejar uma independência, que na verdade ela nunca aconteceria, porque era fruto da perversão maligna que enganava e fazendo-o ver o que não existia. Em vez de ser livre, o homem deixou de ser amigo de Deus e passou a ser um objeto manipulável do sistema do pecado e do Diabo. O povo hebreu estava vivendo figuradamente a condição de todo ser humano distanciado de Deus. O Egito, metaforicamente é o mundo cruel, escravizador e que quer que acreditemos que a melhor opção que temos é ser escravo ali. Ter direito a estar vivo e maltratado como se isso fosse ato de generosidade do Faraó, era para ser aceito como preferível do que buscar sua própria pátria e destino. Sair disso, já é subir algum degrau. Primeiro se faz isso por dentro, do nosso coração, depois fazemos na prática, externamente. Isso é um projeto de vida e como tal precisa ser idealizado, estudado, trabalhado e na hora certa agir decididamente rompendo com tudo e com qualquer coisa que nos liga a esse passado. Israel, ou os hebreus, já tinham uma pátria, não só prometida, mas seus antepassados viveram nela e saíram por necessidade de criar as condições de crescimento e amadurecimento para ser uma nação e capaz de abençoar todas as famílias da terra. Subir é preciso, mas temos que aceitar e querer isso.

Pai, obrigado por nos mostrar que já temos uma pátria melhor nos aguardando e que não somos daqui e muito menos queremos ficar aqui. Fomos resgatados por um alto preço para vivermos uma vida de alto nível. Obrigado pela graça disponível para chegarmos a isso e nos mantermos lá em plena comunhão com o Senhor. Amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s