Faraó Pecou Ainda Mais

Meditação do dia: 30/08/2022

“Vendo Faraó que cessou a chuva, e a saraiva, e os trovões, pecou ainda mais; e endureceu o seu coração, ele e os seus servos.” (Ex 9.34)

Faraó Pecou Ainda Mais – Todos já ouvimos a história do escorpião que pediu uma carona ao sapo para através o rio e o sapo à princípio negou o pedido relembrando-o de sua natureza peçonhenta e o mau hábito de picar qualquer um que se aproximasse. O escorpião justificou a necessidade de atravessar o rio e por isso prometeu se comportar e não feri-lo caso concordasse em transportá-lo. De boa fé o sapo foi solidário e lhe deu a carona e no meio do rio foi picado pelo escorpião. Lamentando a sorte e a dor mortal que sentia, o sapo indagou: “Por que você fez isso, agora nós dois iremos morrer?” Ao que o escorpião lhe disse: “É a minha natureza!” A moral dessa fábula tem sido utilizada para mostrar que a essência de um ser é determinante para sua conduta, por mais que tente dissimular ou se comportar de modo diferente. Isso tem sido ilustração para muitos pregadores evangelistas, que aplicam a narrativa ao pecador que ainda não se converteu a Cristo e queira agir de modo religioso, se esconder atrás de uma fachada social ou sufocar sua natureza reprimindo seus desejos e instintos de forma artificial. A verdade é que a carne não melhora, a única forma de mudança verdadeira é o novo nascimento, que só Deus pode produzir através da ação de sua Palavra e do Espírito Santo, transformando a vida do pecador que se arrepende e o convida a mudar sua vida. “Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito (Jo 3.5,6). Depois de convertidos, regenerados, santificados e andando com Deus, o homem precisa se manter em comunhão diária e constante com Deus, aplicando as disciplinas espirituais para permanecer em vitória e andando no Espírito. Como escrevi anteriormente, a carne não melhora e a maneira cristã de lidar com ela é andando no Espírito e não dando lugar para a carne. “Assim também vós considerai-vos certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências” (Rm 6.11,12). No nosso texto de hoje, Faraó, assim que teve uma trégua das pragas que sobrevinha sobre ele e o país, voltou as velhas práticas e agora com mais intensidade. Ele não se convertera coisa nenhuma! Ele não reconhecia de fato que seus pecados eram graves e que a dureza do seu coração produzia juízo para si e para o seu povo. Não pensemos que só o rei do Egito era assim, e nós não; nossos contemporâneos seriam melhores. Não somos e não são! O pecado é o mesmo, em todo tempo e lugar, só muda o endereço, exceto o do inferno, como destino final. Cristãos, também que não se convertem, não se emendam de seus maus hábitos e condutas reprováveis, certos de que escaparão de um jeito ou de outro e que no fim vai dar tudo certo. Não vai não! A graça de Deus não anula a sua justiça! Ninguém, tem licença para pecar!

Pai, obrigado por nos amar e investir em nossas vidas através da vida de Jesus, seu amado filho, que se deu por nós, para nos salvar dos nossos pecados. Estamos certos de que os nossos pecados ofendem a tua santidade e inibe o crescimento de nossa fé e de alcançarmos o potencial de tudo que tens preparado e prometido para aqueles que te amam. Nossa conversão é uma necessidade de primeira ordem. Pedimos graça e sabedoria, no nome poderoso de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s