Ditos do Coração

Meditação do dia 31/10/2015

I Sm 27.1 “Disse, porém, Davi no seu coração: Ora, algum dia ainda perecerei pela mão de Saul; não há coisa melhor para mim do que escapar apressadamente para a terra dos filisteus, para que Saul perca a esperança de mim, e cesse de me buscar por todos os termos de Israel; e assim escaparei da sua mão.”

Ditos do coração – “Falando com os meus botões” – “Falando comigo mesmo” – “de mim, para mim mesmo.” Quem nunca se viu falando consigo mesmo e batendo altos papos, tomando decisões após uma conferencia consigo mesmo? O interessante desse tipo de situação é que criamos o cenário, produzimos o diálogo, fazemos uma entrevista conosco mesmo e quase sempre gostamos das respostas. O perigo disso é que podemos chegar a conclusões que necessariamente não é o que efetivamente cremos. Vejamos o caso aqui em que Davi, vinha experimentando livramento e proteção constantes de Deus, algumas vezes de forma milagrosa. Ele contara com ajuda, desde o príncipe herdeiro Jônatas, até mercenários e desconhecidos, e ele tina a palavra de Deus que lhe assegurava o acesso ao trono e à liderança da nação. Mesmo assim, circunstancialmente, Davi ouviu agora mais o seu próprio coração, do que a Deus. Isso produziu medo da morte, algo não muito comum para guerreiros como ele. O medo escraviza, porque ao infiltrar no coração da pessoa, ele executa procedimentos de sobrevivência instintivos. Qualquer pessoa que se sinta ameaçado de morte, instintivamente ele trabalha para evitar o pior e desenvolve meios e mecanismos de proteção. Sendo essa ameaça falsa, todos essas ações e atitudes serão desastrosos, porque na verdade não existe uma ameaça. Davi, ao chegar nessa conclusão, viu-se obrigado a se abrigar onde melhor possibilidade teria de não ser procurado e o lugar mais viável foi buscar abrigo e proteção de um inimigo declarado de ambos. Fazer pactos e acordo com inimigos, nunca é uma boa idéia. Sempre terá um preço a se pagar e nem sempre é barato. Como cristãos, adoradores de Deus, discípulos de Cristo, temos inimigos declarados de nossa fé e nossa condição espiritual; os três principais são: O Diabo, o mundo e a Carne. O Diabo trabalha com planos macros e dificilmente tem projetos individuais, mas suas redes estão armadas para atingir dissimuladamente em quase todas as instancias. O mundo, não é o globo, a estrutura física do planeta, mas o sistema dominante, que é predominantemente anti-Deus. Tudo que é para ser bom, produtivo, edificante, do bem, recebe resistência ferrenha! A carne, também não é nossa estrutura física, mas o princípio reinante que confronta as verdades e realidades espirituais. Satisfazer a carne é alimentar algo que teremos que combater, mais cedo ou mais tarde, ou constantemente. Anos mais tarde Davi escreveu sobre a atitude certa em momentos difíceis: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia” (Sl 46.1). Acredite, Deus pode cuidar de tudo para você!

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s