Tudo que é Demais, Passa!

Meditação do dia 12/04/2016

Et 1.1 “Nos dias de Assuero, o Assuero que reinou, desde a Índia até à Etiópia, sobre cento e vinte e sete províncias,”

Tudo que é demais, passa! – Meditarmos nesse livro vai algo muito edificante, além de aprendermos muito sobre história antiga, política, intrigas palacianas, concursos de beleza e também coisas espirituais como o poder da oração e do jejum e o agir silencioso de Deus nos bastidores para abençoar e cuidado do seu povo. O que se passa nesse livro é contemporâneo de Esdras e Neemias, que já vimos ultimamente. Uma curiosidade desse livre, é que nele não encontramos a palavra “Deus” em todo o texto, embora sua presença e ação é claramente percebida em todo o tempo. Hoje, iniciando, quero pensar um pouco nos exageros e radicalidades desse rei e suas manias de grandezas. Ele era rei, um ditador e conquistador, e naqueles tempos isso tinha lá suas razões, mas o princípio por trás de toda mania de grandeza, ostentação e radicalidade, ainda está bem vivo e muito atual. O poder corrompe ou no mínimo atrai e seduz o coração das pessoas para se verem e se posicionarem como melhores e superiores aos outros, ainda que toda a sua suposta grandeza, não passe de um sonho de verão. Começamos pela descrição da extensão territorial do império do rei Assuero; ele dominava, já no terceiro ano no trono, sobre cento e vinte e sete províncias, numa vasta área geográfica, que incluía o que conhecemos hoje por Oriente Médio, Parte norte da África e até na Índia. Depois vem a temporada de exposição e ostentação das glórias e conquistas, riquezas, tesouros, celebrado com banquetes suntuosos para os nobres e autoridades perante o rei, por nada mais nada menos do cento e oitenta dias – seis meses – de festas, banquetes, ostentação, bebidas e ….. No para fechar a conta, um banquete reservado só para os cidadãos e súditos da sede do governo, em Susã, por mais sete dias e na hora da saideira, para fechar com chave de ouro, quis esnobar a beleza da rainha, que com certeza era belíssima, mas geniosa e não aceitou ser exibida como troféu para um bando de bêbados em alta, só para satisfazer o ego do rei. Isso revela que a mistura de mania de grandeza, com muita birita na cabeça e um punhado de gente bajulando e incentivando a se mostrar mais e mais, não dá muito certo, e não deu! A ira do do rei subiu tão rápido quando o teor de álcool no seu organismo e ficou tão furioso que nem sabia o que fazer e como estava cercado de solidários ilustres políticos, ávidos por uma oportunidade de emplacar algum favor real, que lhe permitisse galgar novas e maiores posições, vieram as sugestões de “impeachment” da rainha e por votação unânime ela foi deposta sumariamente e não precisou nem de segundo turno. A alegação foi de que ela ofendeu a honra do rei e de todos os homens do império, pois isso iria provocar uma onda de desobediência feminina aos maridos, pois, uma vez que nem a rainha obedece e se submete ao rei, então porque os plebeus não cairiam de posto diante de suas esposas em casa. Isso seria um desastre nacional…. Os políticos mudam de partido, de pais, de épocas, de endereço, mas as práticas são as mesmas e até que o Rei dos reis assuma o controle das coisas, não teremos muitas mudanças não! Cuidado com o bichinho do poder! Cuidado com sede de poder! Crescer, progredir, galgar níveis mais altos é louvável e deve ser um alvo para quem exerce sua mordomia, como servo de Deus. Mas o poder pelo poder, não! Isso é mal e perigoso. Utilize do poder de sua influencia para beneficiar outros, para glorificar a Deus e testemunhar de sua bondade, mas nunca para pisar e humilhar subalternos e esmagar concorrentes para se perpetuar no trono. Esteja lá, porque Deus te permitiu chegar, te ajuda a trabalhar ali e ao cumprir sua etapa, siga para a próxima estação da vontade de Deus.

Pai, obrigado por ser o Deus Todo Poderoso, que é e está acima de tudo e de todos e isso não te torna nem um pouco autoritário ou tirano; tens mostrado em Cristo Jesus, o quanto o amor e perdoador e a autoridade é exercida para o bem de todos e no teu reino, o rei é mando e humilde de coração. Graças por nos convidar a participar do teu projeto de governo e assim, poderemos expressar as grandezas do teu reino, como embaixadores, nomeados por Cristo, para levar muitos a se reconciliarem contigo pelo sacrifício dele na cruz. O teu trono é um trono de justiça e retidão. Obrigado, em nome de Jesus, amém!

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s