O Caminho da Reconciliação

Meditação do dia 23/07/2016

Sl 51.12 “Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.

O caminho da reconciliação – Em termos de relacionamento com Deus, vida espiritual, a história da humanidade pode ser contada com três palavras: Geração – Degeneração – Regeneração. O conceito de Reino de Deus, tinha uma ótica própria para os israelitas, até mesmo no tempo de Jesus aqui na terra. Já a igreja, o cristianismo tem uma ótica diferente daquela antiga, um tanto mais abrangente, inclusiva, mas não menos seletiva. O conceito de céu, ou ir para o céu é muito mais atraente no cristianismo do que era no judaísmo e a idéia de perder a oportunidade de entrar no céu é apavorante para o cristão. Quando se trata de salvação, é uma preciosidade que sabemos ser alcançada pela fé em Cristo, por meio da graça de Deus, entendemos que a perseverança na fé e nos valores eternos é muito importante. O grande mistério da fé, sempre foi o ato de reconciliação entre Deus, o criador e as suas criaturas. Em algum lugar da história a humanidade se perdeu da trilha original e voltar ao caminho é a busca mais significativa da existência humana. Através das Escrituras, Deus revelou um plano, um projeto eterno, grande e abrangente o suficiente para trazer de volta cada alma e para tal Deus assumiu a condição de mediar a aproximação e prover os meios que sua justiça exigia para reparar os estragos causados pela atitude de rebelião da raça toda. Cristo é o único mediador entre Deus e os homens, por ser ele Deus e entender a demanda da justiça divina, e ao mesmo tempo ele é humano por opção de se esvaziar e assumir a condição humana de fraqueza, para ser um intercessor qualificado. “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo” (I Tm 2.5,6). Davi teve uma experiencia terrível de pecar contra Deus, violando sua consciência e produzindo uma sequencia de fatos ruins e de maus exemplos. Quando a alegria sumiu do coração, a paz interior foi substituída por conflitos e angústias e ele não conseguiu remendar com paliativos humanos e religiosos, não foi possível acalmar a consciência com razoabilidade política e argumentação… ele descobriu que a vida espiritual é mais importante do que ele imaginava e que a verdade de Deus é bem maior do que as verdades da engenhosidade humana. Esse salmo foi escrito nesse período de penitencia e busca do favor de Deus para uma reconciliação plena. Isso só foi possível, e ainda hoje segue o mesmo padrão, quando o arrependimento é verdadeiro e alcança o ser total da pessoa. Intelecto, emoções e vontade. Não basta saber que é pecador, não basta sentir vontade de mudar e acertar as coisas, como também não é suficiente tomar atitudes sem que os elementos anteriores não estejam engajados na conversão. É preciso intelectualmente, saber que o pecado é ruim, ofende a Deus e degrada a pessoa e que ele não deve ter guarida no coração e na vida; é preciso sentir nojo do pecado e das atitudes erradas, sentir falta da santidade e da retidão e desejar muito, ansiosamente se livrar dessas práticas; é preciso decidir mudar de atitude, largar o mal e intencionalmente abraçar a verdade e o bem. Como um todo dar razão a Deus e aceitar a sua disciplina e também a sua oferta de perdão e purificação, porque só o sangue de Jesus é capaz e suficiente para limpar e remover de fato os efeitos e fazer a restauração efetiva. “…Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1.29). “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” (I Jo 1.7,9). Viver plenamente reconciliado é possível em Cristo Jesus, pela fé e obediencia a verdade revelada pelo Evangelho. A salvação é preciosa demais para ser subvalorizada e a comunhão com Deus é o maior privilégio que um ser humano pode ter e esperar na vida, nessa e na eternidade.

 

Pai de amor, graças te rendo pela vida de Jesus Cristo, derramada na cruz para possibilitar a minha reconciliação com o meu criador. Reconheço os meus pecados e também a graça do Senhor em providenciar uma tão grande salvação, capaz de cobrir e perdoar todos os meus pecados e me trazer de volta à comunhão com o Senhor. Lava-me no precioso sangue de Jesus, a divina provisão para nós pecadores, e torna o meu coração limpo, reto e íntegro diante de ti. Que a tua justiça se satisfaça com a oferta de Cristo, o mais perfeito sacrifício feito uma vez e com validade eterna. Eu creio, eu recebo e agradeço, no nome do meu Redentor forte. Amém!

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s