Senhor, Só Deus!

Meditação do dia 24/08/2016

Sl 83.18 “Para que saibam que tu, a quem só pertence o nome de Senhor, és o Altíssimo sobre toda a terra.

 Senhor, só Deus – Confesso que vivendo numa cultura de liberdade individual e sistema democrático de governo, com pleno exercício de cidadania e direito de pensamento, opinião, nos leva a ficar longe de entender melhor o conceito de Senhorio. Tivemos situação de “senhor e servos” mas num regime de escravidão injusta e imposta de forma desumana. Consequentemente o temor, o respeito e a autoridade do “senhor” vinha do medo, intimidação e da força. Somos um povo jovem ainda em termos de civilização, e como tal, viemos a existir quando Deus era cultuado e servido por uma religião soberba e tirana, com um clero dominante e cruel, que em nome de Deus e da fé cometeram as maiores atrocidades e crimes contra a humanidade e só para constar, nunca pediram perdão, desculpas ou fizeram reparação. Deus era o que a “Igreja” dizia e sua vontade era o que o clero quisesse e muitos povos se convertiam para evitar a morte e a aniquilação. Então, historicamente, ligar a pessoa de Deus à de “senhor” nunca soava bem, e assim até a paternidade divina sofreu com a rigidez e inconsistência da figura humana de pai. Diferentemente de nós, os hebreus vieram de uma linhagem de adoradores do Deus verdadeiro, partindo diretamente da pessoa de Adão e Eva, que conheceram a Deus de forma bem diferente de nós. Suas linhagens passaram por pessoas como Enoque, que andou com Deus e até foi levado sem provar a morte física; Matusalém, o mais longevo dos homens, Noé, que foi a geração divisora de períodos com o dilúvio, juntamente com seus filhos que experimentaram Deus de maneira muito intensa e prática. Abraão, “o pai da fé,” e os patriarcas, Moisés, o grande legislador, que falava com Deus face a face, como nenhum outro em toda a história. Ainda tem os sacerdotes, profetas reis e homens inspirados, que fizeram diferença nos seus tempos e produziram coisas que ficaram para sempre como parte do legado de fé, para ser seguidos por todos que viessem depois. Deus se revelava e reivindicava esse direito natural e claro era ouvido e respeitado reverentemente. Veja algumas citações: “O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende” (Is 1.3). “Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura” (Is 42.8). “Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o Senhor, e não há outro” (Is 45.6). “O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome?” (Ml 1.6). Já no Novo Testamento, a idéia não muda: “E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” (Lc 6.46). “Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça? Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna” (Rm 6.16,22). Não poderia finalizar essa sequencia de referencias sem deixar essas de fora: “Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai” Fp 2.10,11). “Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém” (Ap 22.20,21). Na época das grandes perseguições romanas aos cristãos, muitos morreram pela resposta a uma simples pergunta dos inquisidores: curios christus, curios Caesar?” (Cristo é Senhor ou César é Senhor?).

Senhor Deus e Pai, honrado seja o seu santo nome, como Deus criador, sustentador de todas as coisas e Senhor nosso. Graças te dou Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, a quem unicamente pertence a honra e a glória. O Senhor lhe deu um nome acima de todo nome, para nos prostrarmos diante dele e confessá-lo com nossa boca, que Ele é O Senhor! Com satisfação e reconhecimento, faço isso, voluntariamente, reverentemente me sujeitando ao seu comando e senhorio. Conserva-me nessa disposição em todo tempo, até o dia final. No nome mais sublime, mais poderoso que há, o nome de Jesus! Amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s