Espessa Nuvem de incenso

Meditação do dia 30/04/2017

Ez 8.11 – E estavam em pé diante deles setenta homens dos anciãos da casa de Israel, e Jaazanias, filho de Safã, em pé, no meio deles, e cada um tinha na mão o seu incensário; e subia uma espessa nuvem de incenso.”

Espessa nuvem de incenso – A compreensão desse capitulo de Ezequiel é muito significativa para uma libertação interior, para uma adoração a Deus em alto nível, ou como Jesus disse, em Espírito e em verdade. Vou pontuar rapidamente algumas coisas e esperar que o leitor à luz da sua experiência com o Espírito Santo receba sua própria revelação e assim isso fará sentido para si. Para início, Ezequiel estava fisicamente na babilônia, na terra do cativeiro, e teve uma revelação espiritual, uma visão e nessa visão ele foi levado ao templo de Jerusalém. Segundo, numa visão podemos ver muito além do físico e do aparente, pois a nível de espírito podemos estar na mesma sintonia que Deus e assim vemos, percebemos e compreendemos a grandiosidade ou terribilidade daquilo que aos olhos humanos é comum e natural. Terceiro, o templo de Jerusalém, como qualquer outro, espiritualmente para nós da nova aliança, se entende como o nosso espírito, morada de Deus, como ele mora no nosso corpo então nossa vida é um “complexo” para culto e serviço a Deus. As câmaras e espaços interiores, aludem ao nosso íntimo e particular, alguns de pouco acesso, ou acesso restrito como era na tenda e no templo. Ok. Então o que Ezequiel viu, mostrado por Deus, pode ser o mesmo que o Espírito Santo pode nos mostrar hoje, sobre a condição de vida espiritual e de adoração, desde as aparências (lado de fora) até ir entrando para dentro e mais interior, até acessar lugar lugares secretos, selados intencionalmente para ninguém ver ou saber que tipo de atividade acontece ali. Na visão Ezequiel teve permissão e foi até ordenado a cavar com as mãos e espionar esses espaços. Na experiência de intimidade com Deus, ele sempre lança luz sobre nossas atividades e intenções, mesmo que nem sempre gostemos que ele “se meta” em nossas coisas particulares, que nem nós mesmos queremos ver ou admitir, mas sabemos que estão ali, escondidas, acomodadas, em câmaras secretas, onde ninguém deve mexer. O profeta viu horrores, líderes, anciãos, mulheres da sociedade, todos adorando coisas abomináveis a Deus, ao mesmo tempo que aparentemente e fisicamente “adoravam e serviam a Deus.” Todas as sortes de idolatria, paganismo, superstição, agouro, cultos orientais, imagens, desejos ou figuras nas paredes, e todos com incensário nas mãos e a fumaça, era de fato espessa, isto é, o culto era “fogo puro” era constante, recorrente e sistemático, fervoroso, só que na “casa de Deus, com instrumentos de Deus, nos horários de Deus e na aparencia de culto à Deus, MAS NÃO ERA NADA DISSO! Era culto particular, pessoal, idólatra, imoral e maligno e demoníaco. Essas imagens e figuras pintadas nas paredes das câmaras interiores, recebendo incenso e veneração, se trata de pornografia, imoralidades, adultérios, prostituição, seja de prática, seja mental, emocional, virtual, seja de revistas e filmes, piadas e histórias e conceitos guardados no coração, tão íntimos, que ninguém jamais suspeitaria que existem na vida desses pessoas, nossas vidas. Só com uma profunda revelação divina é possível descobrir, admitir e aceitar ser tratado para cura e restauração. Como adorar a Deus em Espírito e em verdade, com o interior do coração cheio de imagens e cultos a imoralidade que ninguém vê, sabe, suspeita, e a aparência é a da pessoa, ministro, pastor, líder mais santo e piedoso que já pisou nessa terra? A pornografia e a imoralidade é idolatria, e o idólo é o praticante. Numa imagem mental, interior, numa fantasia erótica e sensual, a pessoa está no trono, a outra, o objeto da fantasia vira escrava voluntária e disposta a realizar e satisfazer ‘TODAS    as suas fantasias e desejos sem questionar nada! Voce manda, ou nem manda, ela está ávida por te dar o prazer que você quiser. A Pessoa é rei, rainha, soberana no trono e é servido. Aí está a idolatria e subserviência do que Ezequiel viu, eu já vi também e agora é a sua vez. Idolatria, não tem cura, precisa de conversão para cultuar a UM ÚNICO E VERDADEIRO DEUS. E garanto que não sou eu, não você. Temos que sair dessa, abrir essas câmaras para a luz do Espírito Santo iluminar, revelar e tirarmos e reformar e reconsagrar esses espaços ao Deus da nossa fé. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam (Mt 4.9-11). O caminho ou passos da mudança: 1. Adotar uma confissão de fé verdadeira – Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. 2. Tirar o diabo e suas coisas da sua vida, especialmente da vida interior – Então o diabo o deixou. 3. Os anjos e as coisas boas só surgem na vida quando o mal já foi extirpado – eis que chegaram os anjos, e o serviam. Como alguém acendendo uma vela para Deus e outra para o capeta, espera poder de Deus na vida!!?

Senhor, que o nosso culto e a nossa vida, seja toda para ti e só para ti! Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s