É Bom Ter Esperança

Meditação do dia 20/04/2017

Lm 3.26 Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.

 É bom ter esperança – No adágio popular, “a esperança é a última que morre.” No contexto cristão, é bem diferente, graças a Deus. Não só pela virtude da própria esperança, mas pela pessoa que ela é. Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vósesperança da glória (Cl 1.27). Nossa esperança é Cristo! O apóstolo Paulo ao ensinar sobre os dons espirituais e incluindo nessa prática, o amor em mais alto nível, ele fechou com as três grandes virtudes da vida cristã: A Fé, a Esperança e o Amor. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor (I Co 13.13). Voltando nossa atenção à vida cotidiana, em meio as muitas incertezas e inseguranças, é necessário ter algo em que se segurar, uma espécie de âncora para a alma; justamente aí que a esperança se torna necessária. A esperança do cristão não se restringe a uma mera resiliência, ou teimosia mesmo, daquele tipo, “sou filho de Deus e não desisto nunca!” Isso pode ser chamado de pensamento positivo. A nossa esperança tem fundamentos, raízes profundas o suficiente para aguentar grandes períodos de seca e escassez. Por mais adverso que seja a situação, ainda podemos ver a vida do ponto de vista de Deus e aí não dá para ficar confuso. Estamos aqui por um propósito ETERNO – portanto maior do que eu e você; fomos colocados nessa época, nessas condições e locais, por um ato consciente de nosso Pai Celeste. NADA está acontecendo por acaso, ou por acidente de percurso. Não importa o que aconteça, acreditamos que tem alguém no controle, que sabe o que faz e contra ele ninguém pode prevalecer. Crendo assim, confessando isso e se dispondo a viver essa verdade e fazendo o nosso dever de casa, assumindo as nossas responsabilidades e cumprindo os nossos deveres, com a graça infinita do Senhor, TUDO que vier a acontecer, está bem feito, é bem vindo e servirá para um propósito, ainda que não entendamos, agora, ou em breve e quem sabe, nunca o entendamos, mas podemos confiar na direção e cuidado de Deus. Ele tem o direito de dispor ATÉ da nossa vida, se isso faz parte de sua estratégia. Quem fez uma entrega de sua vida ao senhorio de Cristo, não pode e não tem o direito de reivindicar direitos pessoais e não submeter-se à vontade daquele que nos comprou. Ter esperança, é viver na inteira dependência de que a minha vida tem sentido, tem propósito e tem destino, e está tudo nas mãos de Deus e ele é totalmente confiável. A esperança do cristão não morre jamais, porque ela já morreu e ressuscitou para nunca mais morrer. Vivendo consciente de que estou e faço parte de um quadro bem maior do que eu vejo ou percebo, o importante é que o projeto todo dê certo, a minha individualidade não é tão importante, preciso viver com uma atitude de reino, de comunidade, de servir a uma causa. O egoísta não pode ter muitas esperanças, por que ele é o centro de sua vida e se algo não o beneficia, não o põe em destaque e não o preserva, para ele não serve, não dá para confiar. Não tem exemplo maior de esperança pela fé, do que nosso pai Abraão: O qual, em esperança, creu contra a esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência. E não enfraquecendo na fé, não atentou para o seu próprio corpo já amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara. E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus, E estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer (Rm 4.18-21). Fique firme na sua esperança, não desista!


Senhor meu e esperança minha, graças te dou por ser mais do que suficiente e poderoso para sustentar as tuas promessas na minha vida. Sou o que sou, porque o Senhor me fez assim e para um propósito maior e mais especial do que eu mesmo e sou grato por servir a esse propósito ao servir ao Senhor em toda a minha vida. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Por Onde Começar?

Meditação do dia 19/04/2017

Lm 2.19 Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante da presença do Senhor; levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas.

 Por onde começar? – Há muitos que não veem o que fazer na igreja ou em termos de ministério… Há os que sabem o que fazer, mas não o fazem… E há os que querem fazer, mas não sabem como! De quem é o prejuízo afinal? Do Senhor da Seara? Nosso? Daqueles a quem o Senhor nos tem enviado? Caso você não tenha nem pensado sobre isso, saiba por onde começar então: Pela oração! Não deve ser sem sentido a inquietação seu coração, ao ver vidas desperdiçadas e destruídas pelas ruas e becos da sua cidade, ou de outras. Há possibilidade de estar residindo numa cidade pequena onde os índices de marginalização e pessoas com perfil de miséria seja bem menor que nem apareça tanto; mas ao nosso redor tem muito o que fazer. Pode ser que essas vidas tenham passado por invisíveis pelo seu radar até hoje, não só pelo seu, mas pelo de muitas igrejas e instituições. Necessariamente não precisa ter um ministério especifico para atuar numa área; mas a preocupação e o interesse pode nos levar a ação; alguém tem que dar o start inicial. Ao começar a orar, interceder e observar esses quadros, o Espírito Santo se encarrega de guiar os próximos passos, agregando recursos, quer humanos, quer de outras espécies para que aquela necessidade seja suprida. Lembra do pensamento do missionário: “Posso descer ao fundo desse posso, mas alguém precisa sustentar as cordas.” Talvez seu chamado seja para ir, descer, botar a mão na massa, ou talvez não; poderás dar apoio múltiplo, com finanças, conhecimento técnico específico, logística, contatos, administração, mobilização de voluntários e até mesmo em oração, etc. Quando ensino sobre dons e vocações, digo que aquilo que te causa indignação e revolta, pode ser indício da área de seu chamado e ministério. Aquilo te arrasta para a ação e o envolvimento com uma causa. Acredito muito num pensamento que afirma: “Para a vida valer, deve haver uma causa pela qual valha a pena morrer.” Sem isso, não é vida, é sobrevivência. Deus pagou muito caro pela nossa vida e nossa salvação, então precisamos faze-la ser produtiva e justificar o investimento feito em nós. Comece pelo básico, por você mesmo, pois é com quem Deus está falando primeiro e passos de fé precedem a obediência.

Senhor, eis-nos aqui para servir e abençoar onde fomos colocados e onde pessoas serão atendidas em suas orações e expectativas, pois somos o corpo de Cristo presente aqui na terra hoje. O Senhor vai abraçar alguém através dos nossos braços e tocar através de nossas mãos, amar com nosso coração e chegar até elas através dos nossos pés e terem suas necessidades supridas pelos recursos já disponibilizados que estão conosco. Somos mordomos a serviço do Rei. Isso nos dignifica e nos honra e assim honramos a ti e dignificamos o teu reino de amor, justiça e paz, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Que Te Faz Chorar?

Meditação do dia 18/04/2017

Lm 1.16 Por estas coisas eu ando chorando; os meus olhos, os meus olhos se desfazem em águas; porque se afastou de mim o consolador que devia restaurar a minha alma; os meus filhos estão assolados, porque prevaleceu o inimigo.

 O que te faz chorar? – Não sem razão que o livro tem o título de “Lamentações,” pois foi uma forma do profeta expressar a sua dor e o seu pesar por tudo o que aconteceu à sua nação e a descrição em termos de poesia, chorando as perdas e o sofrimento visto nas pessoas e porque não, na cidade. Certamente todos nós, amamos uma cidade em especial, pode ser a que nascemos, a que crescemos, ou uma onde estruturamos a nossa vida, como também pode ser uma combinação de todas elas. Como você se sentiria ao ver sua cidade amada, sendo destruída e arruinada por completa e a população dizimada e arrastada para um cativeiro e os poucos sobreviventes, em estado de privação tão grande à ponto de cobiçarem a vida daqueles que foram levados cativos ou mesmo morreram em meio à assolação? Espiritualmente, isso é uma realidade à nossa volta. O pecado faz poucos reféns, normalmente ele rouba, mata e destrói o pouco que não dá para levar. Ele não poupa ninguém; Jeremias mostra a tragédia andando pelas ruas, homens, mulheres, crianças, sacerdotes, príncipes, e etc. perambulando pelas ruinas no meio das ruas e praças em busca de pão e água e algum conforto ou refrigério. Isso é estranho para você? Já saiu à noite, na madrugada pelas ruas das grandes e médias cidades? Já percebeu quantas crianças de rua? Já viu quantos mendigos e moradores de ruas? Dá para contar os usuários de drogas e bêbados jogados pelas calçadas e se abrigando em marquises? Como você imagina o interior dessas pessoas? Muitas das quais muitos já tiveram lares, famílias, trabalho, prestígio, influencia. Já percebeu também o quanto de pessoas, autoridades, entidades e ministérios que se importam com isso e com elas? É Daí que vem a minha pergunta e acredito também ser de Jesus: “O que te faz chorar?” Quando foi a última vez que chorou ao orar por vidas perdidas? Jeremias, era o profeta, o homem de Deus no meio dos escombros, tal qual você e eu, a igreja em nossos dias. Alguém tem que fazer alguma coisa, se não a igreja, quem será? Afinal, só Jesus Salva e só a igreja é portadora da mensagem da redenção. Ou fazemos, ou falhamos!

Senhor, ainda existe o chamado: “A quem enviarei, quem irá por nós?” E só a tua igreja pode responder: Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim! Que seja feita a tua vontade aqui na terra, como ela é feita no céu. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Fogo na Casa do Senhor

Meditação do dia 17/04/2017

Jr 52.13 E queimou a casa do Senhor, e a casa do rei; e também a todas as casas de Jerusalém, e a todas as casas dos grandes ele as incendiou.

 Fogo na casa do Senhor – Não pensando em fogo pentecostal, o chamado “fogo puro,” aquele que alimenta a histeria da turma do “ré-té-té e sapatinho de fogo.”
Estou falando mesmo é de incêndio, queimando tudo e transformando em cinzas e escombros, um templo magnífico e o palácio real e as mansões dos nobres e grandes entre os dominantes. Muita coisa não mudou e não mudará, porque as pessoas são tardias em aprender os princípios. Estatutos e ordenanças divinas, que devem nortear não apenas a vida religiosa, mas também a vida como um todo. Tudo o que somos e tudo o que temos pertence a Deus, é consagrada a Ele, e deve ser administrado com uma mordomia muito fiel. É isso que se espera dos mordomos. Quando os mordomos começam a agir como se fossem donos, ou utilizar de suas posições para controlar e abusar do cargo e da responsabilidade, o fim é sempre destrutivo e o que se verá em seguida é pó e cinzas. Quando veio a revelação para se construir o templo, o Senhor já deixou muito claro: Vai, e dize a Davi meu servo: Assim diz o Senhor: Tu não me edificarás uma casa para eu morar; Porque em casa nenhuma morei, desde o dia em que fiz subir a Israel até ao dia de hoje; mas fui de tenda em tenda, e de tabernáculo em tabernáculo. Por todas as partes por onde andei com todo o Israel, porventura falei alguma palavra a algum dos juízes de Israel, a quem ordenei que apascentasse o meu povo, dizendo: Por que não me edificais uma casa de cedro?(I Cr 17.4-6). Após a edificação do templo e na inauguração, Salomão ouviu o seguinte de Deus: E o Senhor apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. Porque agora escolhi e santifiquei esta casa, para que o meu nome esteja nela perpetuamente; e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias. Porém se vós vos desviardes, e deixardes os meus estatutos, e os meus mandamentos, que vos tenho proposto, e fordes, e servirdes a outros deuses, e vos prostrardes a eles, Então os arrancarei da minha terra que lhes dei, e lançarei da minha presença esta casa que consagrei ao meu nome, e farei com que seja por provérbio e motejo entre todos os povos. E desta casa, que é tão exaltada, qualquer que passar por ela se espantará e dirá: Por que fez o Senhor assim com esta terra e com esta casa? E dirão: Porque deixaram ao Senhor Deus de seus pais, que os tirou da terra do Egito, e se deram a outros deuses, e se prostraram a eles, e os serviram; por isso ele trouxe sobre eles todo este mal(2 Cr 7.12,16,19-22). Então nos dias de Jeremias estava se cumprindo o foi dito por Deus no dia da inauguração do templo. As pessoas se esquecem que Deus é maior e mais importante que o templo e começam a valorizar e honrar as construções físicas e materiais como se elas fossem o causa e o objeto da adoração. Jesus mesmo falou disso: Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor. Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro, ou o templo, que santifica o ouro? E aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor. Insensatos e cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar, que santifica a oferta? Portanto, o que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que sobre ele está; E, o que jurar pelo templo, jura por ele e por aquele que nele habita; E, o que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que está assentado nele. (Mt 23.16-23).  Mas ele também sentenciou que construções de pedras, podem ruir em juízo divino. Não é porque é um templo de adoração e foi construído e consagrado, que não possa ser desfeito. Esdras e Neemias nos dias restauraram aquele templo e mais recentemente Herodes, o grande, reformar novamente e Jesus já pronunciou um novo juízo que veio cerca de 40 aos depois. E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada. (Mt 24.1,2). Para não prolongar muito, vou fechar com um lembrete, que deve estar sempre vivo em nós: 1. “O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas (At 17.24,25); 2. “E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.” (2 Co 6.16) “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. Ninguém se engane a si mesmo (I Co 3.16-18a).

Senhor, dê-me mais compreensão espiritual dessas verdades, para que o meu coração se apegue unicamente a ti. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Relíquias e Antiguidades

Meditação do dia 16/04/2017

Jr 51.63 E será que, acabando tu de ler este livro, atar-lhe-ás uma pedra e lançá-lo-ás no meio do Eufrates.

 Relíquias e antiguidades – Depois de um grande ministério profético sobre sua própria nação, desde as exortações até a queda e cativeiro, Jeremias tornou-se confiável e produziu muita literatura sagrada, transcrevendo mensagens de Deus para pessoas, reis e nações, com verdades para os seus dias e outras alcançando futuros bem distantes e até eternos. Para a Babilonia, sobrou mensagens que ela seria julgada em definitivo e seria varrida do mapa das nações para sempre. Hoje seu território, ou parte dele pertence ao Iraque, e muitas das suas construções e preciosidades antigas, são apenas ruínas para visitação turística e educacional, em termos de arqueologia e trabalhos de museus. Tal qual Deus disse. Mas hoje quero pensar mais light, apenas refletir sobre a sabedoria divina, em como ele lida com situações de longo alcance. Como investimentos de  longo prazo, que hoje não vale muito e nem chama a atenção, mas que em um futuro será altamente rentável e só quem teve visão, paciência e perseverança, colhe tais frutos. No caso aqui, estou pensando nas coisas que Deus não deixou acontecer a longo prazo; como preservar determinados objetos e materiais, que diríamos hoje valeriam muito em termos históricos, educacionais e de grande valor até financeiro pela raridade e preciosidade. Aqui, no texto de hoje, a mensagem escrita, lida e proferida contra uma nação inteira, quando ela estava no seu apogeu e glória e alguém escreve um livro revelando como ela será destruída, arrasada e para sempre jamais seria reedificada. A ordem foi que, assim que terminasse a leitura do livro, amarrar uma pedra nele e jogá-lo no grande Rio Eufrates, que passa dentro da atual cidade de Bagdá. Imagina só, quanto esse livro, original, autografado por Jeremias, o profeta de Israel não valeria hoje, como uma peça rara, exposta e um museu, ou a preciosidade para pesquisas e etc? Mas também imaginem a idolatria e as romarias para adorar tal livro sagrado e a exploração comercial sobre isso? Quantas relíquias hoje não seriam adoradas, veneradas, exploradas e manipuladas. Mas Deus jogou fora os originais, sem nenhuma cópia talvez e pronto. Penso as vezes, no que seria por exemplo, o cajado de Abraão ou de Moisés; a funda de Davi, com a qual ele matou Golias. Já houve estragos grandes com aquela serpente de bronze que Moisés foi instruído a fazer para cessar a praga onde as cobras picavam mortalmente as pessoas. A arca da Aliança, é procurada por muitos ambiciosos pelo poder que pode conter, até virou tema de filme, do Indiana Jones; também o cálice usado por Jesus na última ceia. Em anos passados venderam-se lasquinhas da cruz de Cristo, foram tantas, que se juntassem todas, daria para construir um grande navio de madeira. Os próprios manuscritos originais dos livros canônicos da Bíblia não ficaram disponíveis. Será que Deus não é chegado em lojinhas de souvenirs? Ou de museus com obras raras e antigas? Não creio que tenha problemas com isso; mas ele é infinitamente sábio, para frustrar seus próprios planos, conhecendo a índole humana. Nós é que somos chegados em juntar cacarias e tranqueiras antigas, entulhando cômodos de casa com utilidades que não tem nenhuma utilidade.

Senhor, Deus de coisas novas e coisas eternas que nunca envelhecem. Obrigado por tua sabedoria e por nos guiar aos caminhos da vida. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Ovelhas e Pastores

Meditação do dia 15/04/2017

Jr 50.6 Ovelhas perdidas têm sido o meu povo, os seus pastores as fizeram errar, para os montes as desviaram; de monte para outeiro andaram, esqueceram-se do lugar do seu repouso.

 Ovelhas e Pastores – Existem associações que se tornam marcas indiscutíveis e falar em uma, lembra a outra. Isso vale para “queijo e goiabada; café com pão de queijo; arroz e feijão; frio com chocolate quente e etc.” Assim também é ovelhas e pastores; é impossível dissociar um do outro e ambos são interdependentes. Vale parar ovinos e proprietários ou cuidadores, como para rebanho espiritual e ministros de fé. Quando se pensa em igreja, como corpo de Cristo, já pensamos em reino de Deus, piedade, honestidade e comprometimento de doar-se abnegadamente em favor de algo maior do nós mesmos e trabalhar por um reino que ultrapassa quaisquer fronteiras e barreiras. A idéia que vem ou deveria vir à mente quando se fala em “pastores” se liga a cuidador, zeloso, guia confiável e ministério sacrificial em favor do rebanho. Mas nem sempre acontece assim, apesar de que não se pode jogar todos no mesmo saco e dizer que são todos iguais, sempre é necessário separar o joio do trigo. Mas falando cá entre nós, do rebanho do Senhor Jesus, é entristecedor ver afirmações como essa feita pelo próprio Senhor do rebanho, através do profeta Jeremias. O povo anda perdido como ovelhas sem cuidados e os responsáveis pela dispersão e quem as fazem errar, são aqueles que foram colocados ali, justamente para cuidar e proteger. Como em todos os casos de maldade, abuso e violência contra inocentes, normalmente os agressores são de dentro do círculo de confiança das vítimas – familiares, amigos de confiança, patrões e empregados, e quem tinha função de manter a segurança e a proteção. Quem melhor para escalpelar ovelhas e se passar por ajudador, do que o pastor que tem aceso, autoridade, a confiança e a boa fé do rebanho? Embora o assunto seja de dor e tragédia, mas cabe uma pitada de comédia aqui; um pregador a quem admiro muito, afirma em tom jocoso que os evangélicos gostam muito de montes e estão quase sempre em montes – pode ser monte para oração ou monte de problemas, ainda monte de cobertores e sem esquecer monte de comida. Monte é o que não falta na vida deles. Jeremias confirma essa tese, ao dizer que os pastores desviaram o povo de Deus para os montes e outeiros e esqueceram dos lugares de repouso. Monte demais cansa e faz mal. Jesus oferece outra alternativa: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve (Mt 11.28-30). Como minha oração vou fazer uso das palavras do Salmo 37.3-7, pense nelas também e descanse.

Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele;

Pr Jason

Vindimadores X Ladrões

Meditação do dia 14/04/2017

 

Jr 49.9 Se vindimadores viessem a ti, não deixariam rabiscos? Se ladrões de noite viessem, não te danificariam quanto lhes bastasse?

 

Vindimadores X Ladrões – Todos sabemos que as aparências engam. Mesmo pessoas experientes e maduras espiritualmente podem incorrer em interpretações e julgamentos ruins ou ações nada recomendadas. Por mais que a intenção seja sempre de fazer o bem e o certo, existe a possibilidade de falharmos e causar danos consideráveis ao reino de Deus e até ferir pessoas que amamos e consideramos tanto. Um desses casos que me serve muito de referencia é o do profeta Samuel, quando o Senhor o enviou à casa de Jessé para ungir um de seus filhos como rei de Israel em substituição ao problemático rei Saul. As garantias que temos sobre a vida, a conduta, o caráter e a dedicação da Samuel, são boas demais, acima da média, comparando com quase qualquer outro homem de Deus na Bíblia. Ninguém prega sobre consagração, sem passar pela história dele, desde a oração de sua mãe, que era estéril e orou copiosamente diante do sacerdote Eli. Mas depois de maduro, experiente, ele vacilou! E sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe, e disse: Certamente está perante o Senhor o seu ungido. Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração (I Sm 16.6,7). Pedro se enganou com suas emoções, empenhando sua palavra que estaria disposto até a morrer por Jesus, e em poucas horas ele o negou três vezes, cumprindo o que o Mestre dissera, que naquela mesma noite, antes do cantar do galo, ele fraquejaria. Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás. Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja mister morrer contigo, não te negarei. E todos os discípulos disseram o mesmo.  – E lembrou-se Pedro das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente (Mt 26.34,35,75). O meu amigo, pastor Zezinho (José Rego do Nascimento Jr.) diz que todo cristão tem o seu próprio galo, que o faz lembrar de sua falibilidade, concordo, alguns tem até uma granja inteira particular. O texto de hoje me trouxe uma ideal visual de uma cena, já que o texto fala de uma vinha produtiva, provavelmente que pode ser vista da estrada, onde todos passam. Se alguém passar ali durante o dia, verá trabalhadores colhendo uvas, e nessa atividade biblicamente chamada de vindimar, eles costumam esquecer alguns cachos para trás, por estarem fora do alcance, ou escondido entre folhas, ou outros fatores. Estas frutas não colhidas, eram chamadas de “rabiscos”, que por lei e tradição, não se voltaria a busca-los, eles seriam para os pobres ou famintos, que poderiam entrar e encontrando rabiscos poderia pegar e comer sem nenhuma preocupação de infringir lei ou se passar por ladrão. Quando também fizerdes a colheita da vossa terra, o canto do teu campo não segarás totalmente, nem as espigas caídas colherás da tua sega. Semelhantemente não rabiscarás a tua vinha, nem colherás os bagos caídos da tua vinha; deixá-los-ás ao pobre e ao estrangeiro. Eu sou o Senhor vosso Deus (Lv 19.9,10). Proposital ou não, essa ação dos vindimadores sempre abençoariam pessoas em necessidade e trariam a bênção de Deus sobre eles e sobre o dono da vinha. Digamos que em época de colheita, para não passar da hora e os frutos se estragarem maduros sem colher, seria possível que vindimadores trabalhassem até mais tarde, até escurecer ou mesmo depois de escuro, com luzes artificiais, lamparinas e etc para terminarem à tempo o trabalho. Então um transeunte poderia ver atividade na vinha e não perceber aparentemente nada de estranho ou anormal naquela atividade digamos fora de fora, ou fazendo hora extra. Mas, os amigos do alheio (ladrões e vândalos), cintes dessa possibilidade, poderiam entrar numa vinha à noite e colher os frutos sem serem perturbados, mas o resultado da ação deles era destrutiva, pois não respeitariam as normas e práticas certas de colher os frutos, arrancando de qualquer modo, danificando os galhos e ramos, quebrando e deixando um rastro de destruição e prejuízo tanto para o dono, como para os verdadeiros vindimadores, quanto para os pobres e estrangeiros que se beneficiariam dos rabiscos. Vindimadores trabalham, são remunerados, honrados e abençoam os outros e geram riquezas e bênçãos de Deus. Ladrões são sorrateiros, aproveitadores, enganadores, lesando a boa fé dos demais e por onde passam, deixam rastros de destruição e dor. Ladrões dão prejuízos agora, nesta safra e comprometem as próximas colheitas. Quem só passa de longe, só observa da estrada, sem compromisso com a seara e com os trabalhadores, acham que é tudo igual, não há diferença e todos estão trabalhando na vinha do Senhor! Só mesmo quando surge a luz, um novo dia, é que se descobre a diferença entre a ação de um vindimador e a de um ladrão. Que Deus tenha misericórdia de nós e dos que dependem dos rabiscos.

Pai, a obra do Senhor aqui na terra é comparada a uma vinha, de tua propriedade e os teus filhos são os trabalhadores, uns contratados, outros herdeiros, outros nomeados, mas todos com responsabilidades. Muitos de nós já entramos no trabalho fora de hora, uma oportunidade de não perdermos a bênção. Permita que trabalhemos com afinco e amor, como vindimadores do Senhor e nunca como ladrões da noite e destruidores daquilo que levou anos para ser construído e se tornar produtivo. Que a nossa motivação seja de abençoar e levar as pessoas a louvar e agradecer ao dono da vinha pela bênção dos rabiscos suficientes para saciá-los num momento difícil. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Evite Uma Maldição

Meditação do dia 13/04/2017

Jr 48.10 Maldito aquele que fizer a obra do Senhor fraudulosamente; e maldito aquele que retém a sua espada do sangue.

 Evite uma maldição – Quando se fala em maldição, ou se pensa em filmes de terror ou como bons brasileiros nos reportamos ao humor de Chico Anísio e o Bento Carneiro – “o vampiro brasileiro,” que não ganhava uma, e ainda pinchava uma maldição que não pegava nem com cola, tipo “tomara que você fique banguela e ganhe uma rapadura de presente!” Considero esse verso, uma joia incrustrada e em cenário rústico ao extremo. Num conjunto de sentenças de juízo sobre uma nação vizinha de Israel, aparece esse ensinamento sobre excelência no ministério. Gente que se diz chamada, vocacionada é o que não falta nos arraias cristãos; pessoas que afirmam estarem à serviço de Deus e de seu reino, temos aos montes; mas ainda assim, a falta de comprometimento com obra de Deus e com o Deus da obra, nos leva a sérias preocupações ou dificuldades ao recomendar alguém a frequentar ou mesmo ir conhecer certos ministérios e trabalhos, ou um membro em trânsito ou de mudança residencial, para lugares onde necessariamente não há uma unidade da nossa comunidade de fé. É muito forte a expressão divina Maldito aquele que fizer a obra do Senhor fraudulosamente…” numa versão mais conservadora se diz, “relaxadamente.” O básico da vida cristã, é que tudo o que fazemos, deve ser feito de bom coração, com precisão e fidelidade, como culto e gratidão ao Senhor. E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, 24 Sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis (Cl 3.23,24). Se já se propôs fazer, que faça bem feito! Deus merece o melhor de todos nós, e quando Ele faz algo para nós, é sempre excelente, melhor do que poderíamos imaginar e acima de todas as nossas expectativas; já demonstrou isso, ao enviar Jesus, seu filho único. Há uma reclamação divina ao seu povo, através do profeta “O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome? Ofereceis sobre o meu altar pão imundo, e dizeis: Em que te havemos profanado? Nisto que dizeis: A mesa do Senhor é desprezível. Porque, quando ofereceis animal cego para o sacrifício, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou enfermo, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; porventura terá ele agrado em ti? ou aceitará ele a tua pessoa? diz o Senhor dos Exércitos” (Ml 1.6-8). É triste ver uma cena dessa: O Senhor, nosso Deus, Todo-Poderoso, Criador de tudo e de todos, afirmando que até na esfera humana de relacionamentos estava havendo mais honra e reconhecimento, do que havia dos adoradores para com o seu Deus; começando pelos ministros, sacerdotes e não acredito que pastores e outros ilustres reverendíssimos estão diferentes hoje. Quando o fazendeiro ou pecuarista vai presentear uma autoridade ele oferece um animal de raça, selecionado, premiado e certificado; mas se é uma oferta para a obra de Deus, ele escolhe um mirrado, com risco de morte, ou que não passaria numa seleção ou inspeção, já que vai morrer mesmo, então que seja para a festa da igreja. Observe as ofertas nos cultos: Normalmente vem as menores notas, e se houver duas de igual valor, a pessoa escolhe entregar a que está em pior estado de conservação… as coisas feitas para aparecer na sociedade, são tops, as para Deus são de outro nível…. Reavalie o seus conceitos de generosidade, bondade, doação, honrar a Deus e as coisas de Deus; isso vale para dinheiro, ofertas, qualidade do tempo devocional, do tempo para oração e atividades que integram a expressão a fé pessoal. Para Deus, tem que ser o melhor e com a mais excelente qualidade, em tudo!

Pai, obrigado, porque Jesus é tudo o que precisamos e ele nos satisfaz plenamente! Era o que o Senhor tinha e tem de melhor e o isso nos serve de exemplo e modelo. Em nome dele oramos, amém.

Pr Jason

As Águas do Norte

Meditação do dia 12/04/2017

Jr 47.2 Assim diz o Senhor: Eis que se levantam as águas do norte, e tornar-se-ão em torrente transbordante, e alagarão a terra e sua plenitude, a cidade, e os que nela habitam; e os homens clamarão, e todos os moradores da terra se lamentarão;

 Águas do norte – No Brasil as “águas de Março” ficaram famosas devido a uma canção popular de uma artista de renome e são constantemente citadas em diversas aplicações. Na história do povo de Deus, lá no Oriente antigo, muitas das nações mais poderosas no contexto geográfico deles, situavam-se ao norte e muitos deles serviram de instrumentos de juízo e punição tanto para Israel, quanto para outras nações. Jeremias aqui, anuncia a chegada de águas do norte que transbordarão e alagarão a terra por completo e agora seria a vez da Filistia. Quando olhamos a história num todo, percebemos idas e vindas na vida do povo escolhido, onde erravam, se arrependiam, se recuperavam e prosperavam e logo vinha a decadência novamente. No geral, todos os povos foram e são assim, inclusive a civilizações que foram poderosas e inigualáveis e já desapareceram e estão apenas na história e algumas peças em museus. Como dizia nossa professora de História da Igreja nos tempos de seminário: “A razão de se conhecer a história é para que os erros não sejam repetidos.” Mas os povos e nações insistem no seu direito de errar. E nós? Igreja, filhos de Deus, que temos a presença do Espírito Santo morando em nós e com missão de nos guiar à toda a verdade? Nós, com a Palavra de Deus nas mãos e no coração? É razoável apanhar ou ser disciplinados por erros já conhecidos e não corrigidos? Instrumentos de disciplina nas mãos de Deus são as nossas águas do norte. Sei que muitas correntes evangélicas assustam os seus fiéis e até de outras igrejas enfatizando “o peso da mão de Deus” sobre quem não obedece… por outro lado, há os que levam para o outro extremo, que tudo vai bem e que ninguém sofre qualquer interferência externa nessa vida, nem de Deus e nem do capeta. Entendo que tanto a direita quanto a esquerda não estão no centro. A busca do equilíbrio, é o grande desafio da vida. Há quem diga que pai que ama, não corrige seus filhos para não inibir seu potencia e outros acham que correção e disciplina leva as crianças a aprenderem limites e responsabilidades e há aqueles que tentam ser meia pedra-meio tijolo e estragam nos dois extremos e acabam sendo tão ruim quanto os dois outros extremos. Daí, a importância de ser cheio do Espírito Santo e disponível e ensinável o tempo todo. Meu desafio é aprender o máximo, sem errar à ponde de ser disciplinado em forma de juízo, apenas a correção e a instrução em justiça e amor seja suficiente. Evitemos as águas do norte.

 

Senhor, estamos dispostos a sermos corrigidos e disciplinados por ti para crescimento e santidade. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Dons Redentivos

Meditação do dia 11/04/2017

Jr 46.11 Sobe a Gileade, e toma bálsamo, ó virgem filha do Egito; debalde multiplicas remédios, pois já não há cura para ti.

 Dons redentivos – Para dizer a verdade não sei a origem dessa expressão “dons redentivos,” mas eu gosto e faço uso dela, para atribuir qualidades dadas por Deus a uma povo, uma cultura, uma cidade, ou região. Os propósitos divinos estão distribuídos tal qual a sua multiforme sabedoria e graça. Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus (Ef 3.10). Nada na criação é sem sentido, sem propósito ou utilidade tal qual as pessoas, não existem “inúteis,” o que há são pessoas que se tornam, se fazem inúteis, por se esconderem atrás de desculpas e falta de compromisso. Um Deus sábio e poderoso, que valoriza tanto o que faz e tudo o que faz ele mesmo afirma que é bom, certamente não criaria pessoas sem valor e utilidade. Não pense assim, não é verdade. Esse “dons redentivos” são presentes divinos para abençoar os povos e fazer com que o seu amor e cuidado se estenda ao próximo e assim eles possam experimentar o amor e a salvação de Deus. Por exemplo, cada cidade tem uma característica boa, reconhecida e aquilo está impregnado nos cidadãos dela. Moro em Guararapes, no interior paulista a mais de 26 anos e como já estudava isso e observava essas características por onde quer que eu ia, não foi difícil perceber que o Guararapense tem entre outras tantas qualidades duas que o distingue: São acolhedores – é muito difícil alguém vir pela primeira vez aqui e não se encantar e simpatizar com ela; e a que para mim é a mais forte, é a solidariedade beneficente – as pessoas, as famílias, as entidades de classe, instituições, igrejas e tudo mais promovem constantes ações em prol de alguém ou alguma instituição e todas tem os seus públicos e a comunidade faz bonito; a prefeitura através de seus órgãos e departamentos são sempre solícitos e todos se ajudam. Digo isso com alegria, orgulho e satisfação. Sou o mais guararapense dos goianos. Isso acontece com toda cidade, e as vezes uma região, uma nação ou cultura. Só para instigar e validar o que estou escrevendo, nós brasileiros somos conhecidos no mundo todo e entre nós mesmos, pela alegria, musicalidade e criatividade (vulgarmente chamada de “jeitinho brasileiro”). Esses dons, como qualquer outra qualidade pode ser desvirtuada e usada para benefício próprio ou o mal. Olhe por exemplo o trabalho da Lava-jato. Por mais bem feito que está sendo e firmado em provas muito robustas e sólidas, todos os envolvidos afirmam categoricamente que nunca viu, nunca soube e tudo não passa de mentiras deslavadas e calúnias – se essas pessoas tiverem razão, chegamos à conclusão que o Brasil possui o congresso e os políticos mais honestos e transparentes do mundo. Finlandeses, Noruegueses, Suecos e seus índices baixos de corrupção, coisa para os fracos, “é nóis na fita, mano!” O texto mostra o Senhor sentenciando o Egito a um juízo destruidor e que o deixaria quebrado, cheio de fraturas e hematomas, comparativamente falando como se fosse uma pessoa; e disse que nem se eles estivessem ou fossem à região de Gileade, em Israel, famosa por sua produção de bálsamos curativos, não haveria remédio para ele. Não é interessante, o Senhor dar um dom curativo, para uma região e depois fazer comercial daquele lugar dizendo que lá tem remédio quase que inigualável? E olha que o Egito sempre foi famoso em medicina e tratamentos de saúde e embalsamamentos, a tal ponto que até hoje se constituem em mistérios para cientistas e médicos. Qual o dom redentivo de sua cidade, sua região? A igreja deve utilizar essa ferramenta para otimizar suas ações evangelísticas e servir de forma mais eficiente para que as pessoas experimentem que Deus existe, é bom, se importa e que seus representantes estão bem ali no meio deles. Ore sobre isso!

 

Obrigado Senhor Jesus, por ser o redentor perfeito e completo, a imagem expressa do Deus altíssimo. Como igreja militante, somos o seu corpo presente aqui na terra, justamente para te tornar conhecido e o teu favor chegar aos perdidos e necessitados. Te peço, por discernimento e orientação para os teus filhos que estão vendo isso como uma palavra rhema, norteando algumas de suas ações ou confirmando algo que já estava no coração deles, colocado por ti. Em nome de Jesus, amém

 

Pr Jason