Direito ao Contraditório

Meditação do dia 22/06/2017

  Os 1.2 – O princípio da palavra do Senhor por meio de Oséias. Disse, pois, o Senhor a Oséias: Vai, toma uma mulher de prostituições, e filhos de prostituição; porque a terra certamente se prostitui, desviando-se do Senhor.

 O direito ao contraditório – A história de Oséias é mais conhecida entre os leitores da Bíblia pelo seu casamento, do que por sua vida de profeta. Como toda pessoa pública, a vida de Oséias ficou exposta a crítica e ao julgamento das pessoas suas contemporâneas e depois pela historia e até hoje ele está em evidencia. Para quem acredita numa teologia quadradinha, numa imutabilidade divina imutável, no sentido de “Deus só age assim e assim…” ditando os caminhos divinos e sem deixar qualquer margem para ele ser criativo, para essas pessoas, sempre haverá motivos de sobra para inventarem explicações. Para os que são inovadores e até descompromissados com parâmetros, tudo vale enquanto está bom e qualquer coisa, a gente muda novamente, afinal nesta vida tudo é inconstante, incluindo a própria constância. Acreditamos na soberania divina de forma plena, ou seja, sendo ele o criador e sustentador de todas as coisas, e em Cristo, foram criadas todas as coisas…Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém (Rm 11.36). Há certos propósitos que precisam serem atingidos e deles dependem outros aspectos eternos num intricado emaranhado de atos e fatos que só Deus mesmo sabe o que e porque; então ele tem sim, o direito de fazer o que tem que fazer para acontecer o que tem que acontecer sem nada disso fira ou ofenda sua divindade, majestade e poder. Como sendo perfeito, absolutamente perfeito, o Pai, o Filho e o Espírito Santo conseguem realizar todas as coisas sem que se comprometa sua integridade e caráter. Nenhum adorador, que de fato conhece a Deus, tem qualquer dúvida sobre as intenções da trindade. Quando não podemos entender, podemos crer e aceitar pela fé e isso não é casuísmo ou irresponsabilidade intelectual. O justo viverá da fé, isso é um fato. Mesmo que esse justo seja uma pessoa de letras e ciências, ele pode alimentar sua devoção a Deus ao mesmo tempo que estuda, pesquisa, verifica e busca provas para suas inquirições. Não há incompatibilidade entre fé e ciência, pois a origem das duas é a mesma – Deus! Ele é que gere todas essas coisas. Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz (Dn 2.20-22). Quem falou essas palavras de louvor e adoração a Deus, foi alguém de muita fé e piedade e um homem de letras e ciências de renome, respeitadíssimo, um estadista de primeira grandeza. Permitamos que o nosso coração esteja aberto para o amor redentor divino, que é evidente na trama da profecia e da vida de Oséias, tal qual é na nossa vida também. O nosso trabalho, a nossa vida, o nosso ministério e o nosso culto estão todos intrinsecamente conectados aos planos divinos de salvação, perdão e reconciliação. Assim como o Senhor salva pessoas boas e corretas, de vida íntegra moral e socialmente, também alcança pessoas de vidas arruinadas e destruídas em todos os sentidos; uns por que a si mesmos se arruinaram, outros foram vítimas de pessoas, circunstancias e sistemas. Oséias era gente boa e não se maculou em aventuras e escapadas, mas se pôs a disposição com sua vida e ministério, para servir de representação para o estado de toda a nação, que embora conhecesse a vontade divina, vivia fora desses propósitos. A história de todas as pessoas, dentro e fora de Israel e da Bíblia, é a mesma, como vemos na igreja, aliás, nós somos a igreja e mais do que ninguém podemos entender a carência humana e a graça divina. Oséias, se dispôs a enfrentar a sociedade, a cultura, os costumes e fé praticada nos seus dias em nome da obediência a voz de Deus; quem de nós está aberto a se opor ao aceito e respeitado pela cultura e prática dos nossos dias para servir a um propósito divino?

Senhor, os teus caminhos são caminhos santos, justos e bons; e sabemos que a tua vontade é boa, agradável e perfeita, então podemos sim andar sob a tua revelação e cumprir os teus propósitos. Pedimos uma visão mais ampla e mais clara para seguir e agradar-te em tudo, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s