Dias Difíceis

Meditação do dia 24/06/2017

  Os 3.4 – Porque os filhos de Israel ficarão por muitos dias sem rei, e sem príncipe, e sem sacrifício, e sem estátua, e sem éfode ou terafim.

 Tempos difíceis – Se colocar no lugar de outros e captar o que sentem ou sofrem não é uma tarefa fácil, a menos que se infiltre de fato na experiência de forma empírica. Nós, cristãos, acreditamos numa forma de relacionamento com Deus e seu culto, com base na Nova Aliança, de maneira um tanto diferente do que os judeus criam. Não precisamos necessariamente de um templo, pois acreditamos que somos o santuário de Deus, pois o Espirito Santo habita em nós; Mas mesmo assim, percebemos o quanto os cristãos valorizam materialmente estar num templo, ainda que seja um salão ou um galpão, com uma placa identificando a “igreja.” Não precisamos mais recorrer à cerimoniais e rituais, uma vez que todos eles se cumpriram em Cristo, que foi o sacerdote e vítima lá no Calvário. Herdamos duas ordenanças, o batismo nas águas e a Ceia do Senhor que não tem data e nem muito para variar, para que alguém possa dizer: “Assim não…” Ao invés de ter de memorizar e aprender os rituais e significados de tantos elementos da fé e do culto, hoje temos as Escrituras Sagradas, em mãos, disponíveis a qualquer pessoa e de qualquer idade em todo e qualquer idioma e versão, de forma que os comentários e explicações estão à mão e não mais restrito a rabinos e mestres autorizados; mas mesmo com todas essas facilidades e comodidades, as Escolas Bíblicas Dominicais tem perdido espaço e os seminários teológicos que já foram formadores de líderes e pastores para conduzirem o rebanho, onde pessoas genuinamente chamadas iam e se preparavam, perderam espaço também. Teologia é matéria preferencial e qualquer um pode estudar e mesmo não estudando há centenas de pessoa sendo ordenadas ao ministério e alguns oferecendo curso de 30 dias já com certificado e carteirinha funcional com validade nacional (?). Mas o centro da minha meditação de hoje, é pensar na situação espiritual que ficou sobre os hebreus, que não disporiam de liderança política, sem rei e sem príncipes; mesmo sendo um povo de forte tradição tribal, sem liderança firme e estável, coisas desagradável acontece. Perderem o templo, que era um fator de unidade nacional e mesmo sendo mais um amuleto do que um ponto de referencia de fé, sem ele perderam muito da centralidade de sua fé; pois os cultos, os rituais e sacrifícios marcavam o calendário e as atividades, regendo até sobre aspectos da vida social e civil. Elementos de uso espiritual, que até dirimiam questões judiciais e outros pormenores, estavam todos ligados a fé e aos rituais e tudo isso lhes fora confiscado como medida disciplinadora e castigo pela idolatria. Mas a profecia diria que nos fins dos dias eles tornariam a buscar ao seu Deus e o trono de Davi seria novamente o foco do governo; logo bem sabemos que isso tem à ver com Jesus, o nosso Senhor Jesus, e para eles é o Messias esperado. Lembrando sempre, que a nossa fé, está apontada para um Deus único, verdadeiro, sem representação física e material, que é Senhor de tudo e em todo o tempo, que se manifesta em Pai, Filho e Espírito Santo; adorado em espírito e em verdade!

Senhor, graças te redemos e declaramos as tuas maravilhas, pois tudo pertence a ti e somos filhos, criados em Cristo Jesus, por obra e graça de tua misericórdia. Mais do que lugares e objetos, queremos estar na tua presença e em atitude de verdadeira adoração e honrando a tua santidade. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s