Uma Nova Oportunidade

Meditação do dia 21/07/2017

Jn 3.3 – E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito grande, de três dias de caminho.

 Uma Nova Oportunidade – “Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará; mas os ímpios tropeçarão no mal” (Pv 24:16). “Levantou-se Jonas” se torna uma palavra muito bonita para se iniciar uma meditação. Quem nunca precisou de mais uma oportunidade? Quem nunca pisou na bola e estragou uma chance de realizar algo bom e proveitoso? Quem nunca passou os pós pelas mãos? Cair é ruim! Muito ruim, mas é humano, e reconhece a queda e estudar suas causas e tirar lições dela é sábio e prudente. Mesmo grandes homens, com vasta experiência e munidos de boas informações, tomam decisões equivocadas e cometem erros. Isso não é desconhecido e nem desqualifica alguém para continuar servindo. As únicas pessoas que nunca erraram são aquelas que nunca fizeram nada. Só um jogador que cobra um Pênalti, pode errar! Só um goleiro jogando pode tomar “um frango.” Êxito e risco são coexistem proporcionalmente. Por mais que minhas analogias sejam desportivas demais, mas na verdade, na vida e no ministério, as coisas acontecem igualmente. Se formos procurar alguém na bíblia ou na história, absolutamente perfeito, só iremos encontrar Jesus; mesmo assim, para os cristãos devotos e piedosos que põem nele a sua fé. Pois existem “cristãos” mequetrefes, até pregadores e mestres que contradizem-nos, mostrando falhas na vida e no ministério de Jesus. Jonas, depois da experiência submarina e até se tornar um tipo de alguém que ficou sepultado por tres dias e ressurgiu… “Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra. Os ninivitas ressurgirão no juízo com esta geração, e a condenarão, porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis que está aqui quem é maior do que Jonas” (Mt 12.40,41). Jonas se levantou, se pôs de pé, saiu do estado de prostração, saiu da inércia, se pôs em movimento, Jonas agiu! Ele foi à Nínive, ao lugar onde Deus o havia mandado originalmente, agora ele tomou o caminho certo, assumiu encarar o seu desafio e cumprir o ministério para o qual fora chamado diretamente por Deus. Uma coisa é estar em um lugar ou condição e se propor fazer algo em termos de ministério, como evangelizar, plantar uma igreja, começar uma projeto humanitário ou social e não obter sucesso. Outra bem diferente é ouvir clara e distintamente uma ordem de Deus para ir a tal lugar e fazer tal coisa em tanto tempo; tudo muito específico e não se dispor aí, pois existe risco de não dar certo, não ser aceito, não ser bem interpretado ou não é “meu estilo.” É absolutamente “normal” que as missões e tarefas que o Senhor Deus nos propõe sejam absurdamente maiores que nossas capacidades e limitações. Afinal, é obra de Deus, não nossa. Será que Noé, era carpinteiro profissional, especializado em construção naval? E Abraão? Com uma esposa estéril, ser progenitor de multidões de nações como as estrelas do céu? Moisés com dificuldades de dicção; Josué nunca havia comandado nada; Davi, de pastor de ovelhas à rei segundo o coração de Deus; Jeremias sem querer profetizar. De Pedro, passando por Paulo, os pais da igreja, podemos apontar defeitos fraquezas e falhas e todos eles foram chamados por Deus, capacitados por Deus e cumpriram suas tarefas e estão lá torcendo por mim e por nós, segundo a carta aos Hebreus. “E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados. Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hb 11.39,40; 12.1,2). Jonas pregou em Nínive, justamente o que o Senhor lhe falara e o resultado foi conversão em massa; do rei ao plebeu, e o rei nem deu chance para democracia e fazer uma assembleia e decidir se acatariam a mensagem ou se ela era autentica ou não. Ninguém discutiu, só acataram e se submeteram e foram salvos. Mensagem autentica, pregação genuína e desafio para que os pecadores se convertam; Deus mandou, o pregador prega. Embaixador não tem mensagem própria, ele representa os interesses do seu governo. Irmãos, temos que encarar nossos desafios dados legitimamente por Deus. Se não foi chamado, não foi enviado, não se meta! Deus tem compromisso com a sua Palavra, só com a sua Palavra.

Senhor, que chama, prepara, capacita e envia, tu és o Senhor da seara e os ceifeiros são enviados por ti em resposta às nossas orações. Permita que ouçamos o teu chamado e nos coloquemos a disposição para sermos capacitados e enviados no tempo certo. Oramos por motivação verdadeira e compromisso com a excelência do ministério que nos foi confiado. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s