Coisas Pequenas

Meditação do dia 13/08/2017

Zc 4.10 – Porque, quem despreza o dia das coisas pequenas?

 Coisas Pequenas – Como pessoas limitadas, tendemos a valorizar a aparência, e portanto coisas grandes, chamativas, despertam mais a nossa atenção e consequentemente, nos induzem mais aos erros ou a julgamento equivocado. Temos muitos desses exemplos nas Escrituras e na história. O profeta Samuel foi iludido pela bela aparência do irmão mais velho de Davi; Acã foi seduzido pelas barras de ouro e a bela capa babilônica e isso lhe custou a vida. O rei Davi ficou indignado com a história contada a ele de um homem rico que tomou a única cabra de um homem pobre para fazer um churrasco para um visitante; Golias se deu mau ao ver um garoto bonitinho com uma funda na mão. Os contemporâneos de Zacarias, depois de anos de cativeiro, alguns nem conheciam sua terra natal, pois saíra dali muito pequenos e alguns até haviam nascido no exterior; alguns nunca viram antes o majestoso templo de Jerusalém e a imponência de seus palácio da época do apogeu – para muitos deles só tinham histórias contadas pelos pais e anciãos. Agora ver alguém se propondo restaurar aqueles montes de escombros e fazer aquilo voltar a ser glorioso, parecia muito estranho. Mas todo grande edifício inicia-se muito pequeno; uma caminhada ou jornada pode ser longa e maravilhosa, ou desgastante e cansativa, mas começa com o primeiro passo. O começo, não necessita ser grande, estrondoso, chamativo. O importante é o potencial. Por isso, desprezar inícios pequenos, é não levar em conta o valor do potencial que há naquilo. Se te perguntar: “quantas sementes tem uma laranja?” não é difícil saber e dá para contar. Agora se a perguntar for invertida: “Quantas laranjas tem numa semente?” Agora estamos considerando potencial! Uma semente é bem menor que uma laranja e literalmente cabem muitas sementes numa única fruta, mas não caberia uma só laranja numa semente, entretanto, o potencial na semente é infinitamente maior. O Vasco da Gama não viu potencial no garoto negro chamado Edson, mas no Santos ele se tornou Pelé! Deus não só vê o potencial, como ele mesmo nos criou com um potencial que pode ser desenvolvido e atingir o inimaginável, para quem apenas olha o aparente diante de si. Eu, você e muitos outros, temos capacidades e meios de desenvolver algo que o Senhor colocou dentro de nós, e que precisa ser despertado e trazido à luz. Podemos não ousar fazer algo por julgá-lo pequeno demais ou insignificante, mas não é necessariamente o tamanho inicial que conta, mas o potencial e o propósito que aquilo pode reservar dentro de si, que deve nos motivar. Os diamantes são resultados de certo limite de pressão e calor exercito sobre o carvão. As pérolas são resultados do sofrimento e morte da ostro. Muitas situações de pressão, tribulação, provação e sofrimento, produz nas pessoas mudanças e transformações que de nenhuma outra forma alcançaria aquele resultado. O que Deus está fazendo em sua vida? O que você está permitindo acontecer? Como tem encarado a pressão e o sofrimento? Não despreze coisas pequenas em seu estágio inicial!

 

Senhor, obrigado pela forma como trabalha em nós e através de nós. Obrigado, porque as adversidades podem ser benéficas e produtivas e necessariamente não são para nos destruir, mas para forjar em nós algo novo e de muito valor. Em nome de Jesus oramos com gratidão por sermos quem somos e termos o potencial dado por ti, para tua glória, amém.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s