Lameque – O Pai de Noé

Meditação do dia 17/12/2017

Gn 5.28,29 – “E viveu Lameque cento e oitenta e dois anos, e gerou um filho, a quem chamou Noé, dizendo: Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o Senhor amaldiçoou.”

Lameque – O Pai de Noé – Gosto da idéia de estudar personagens na bíblia porque eles nos apresentam oportunidades de aprender e enriquecer nossas vidas, em situações semelhantes às que vivemos em nossos dias, com a diferença de que nos dias em que eles viveram, não havia tanta iluminação cultural, acadêmica e fontes de consulta ou mesmo modelos a serem copiados, tais quais a vastidão que temos à nossa disposição. Então eles foram pioneiros de verdade e abriram portas e caminhos que hoje nos parecem tão normais e óbvios, que nem valorizamos tanto. Em toda e qualquer cultura, já está constatado que há certo conhecimento e ou até alguma citação ainda que lendária ou mitológica sobre a pessoa de Noé e de sua aventura com a arca em uma situação de dilúvio. Noé recebe todas as honras e homenagens e acho justo, porque ele fez a diferença em todo e qualquer sentido. Mas e o pai dele, alguém já comentou alguma coisa? Alguém já parou para pensar no papel dele em tudo isso? Estou Fazendo isso agora, apesar de não ser a primeira vez que penso na vida desse amado; o que começou a me chamar a atenção é o fato de que no nascimento de seu filho Noé, ele expressou uma verdade profética de bênção sobre o filho. Ele teve uma percepção espiritual de grande significado, não apenas para o futuro do filho ou da família, mas da humanidade. Pela minha experiência de vida e de observação, sempre que nasce uma criança os pais vibram e se alegram e eles criam uma expectativa de felicidade, prosperidade, vida longa e desejam tudo de bom e de melhor para o recém nascido. Mas Lameque não agiu como um pai feliz pelo nascimento de um filho. Ele declarou: : Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o Senhor amaldiçoou.” No seu íntimo ele sabia do ministério do filho, em relação às necessidades que o povo estava passando e que os efeitos do pecado do povo, sob a maldição proferida, estava crescendo e o desconsolo era aparentemente muito triste. Lameque foi um pai que recebeu de Deus uma missão de preparar um filho para cumprir uma missão significativa para que no seu devido tempo, ele estive pronto e disponível para cumprir o seu papel. A capacidade de Noé, ouvir a Deus, responder satisfatoriamente, se dispor a receber instruções técnicas sobre um projeto e realizar um trabalho que ninguém jamais havia realizado e que contrariava a lógica e o bom senso dos seus dias, indica que ele foi criado em piedade e sob influencia de um lar que respeitava e verdadeiramente temia a Deus. Admiro Lameque por ser generoso e desprendido de vaidade no sentido de preparar alguém para ser importante, sem querer ser importante ou participar dessa glória. Ele estava preparando alguém para ser salvo e salvar o maior número de pessoas, sem que provavelmente ele mesmo não estivesse mais ali para ver os frutos do seu trabalho. Seguindo a cronologia bíblica, Lameque morreu em questão de meses, ou dias antes do início do dilúvio. Isso é muito profundo, quando uma pessoa, conhece sua identidade e seu destino e se propõe a fazer a sua parte sem cobiçar mais do que lhe está destinado, ou reivindicar direitos ou herança, devido sua folha de serviço prestado a Deus. Lameque nasceu e viveu para ser Lameque e fazer um trabalho importante, mas anônimo, que alguém teria que fazer. Eu estou aqui para fazer o trabalho que me compete fazer, dentro do espaço e tempo determinado pelo meu Deus. O sentido da minha vida é o sentido de importância que Deus considera importante. O grande trabalho de uma vida, pode ser um único trabalho, que nem seja percebido por outros, mas sendo fiel, ele cumpriu sua missão e fez valer o investimento divino. Lameque tinha um grande ministério: Ser o pai de Noé; e ele fez isso bem feito. O que estou fazendo? o que você está fazendo?

Senhor, obrigado por me privilegiar com a vida eterna em Cristo Jesus e ser chamado para ser ministro da reconciliação dos pecadores contigo. Obrigado por me permitir viver nesta época da existência humana e certamente há um propósito nisso e tenho o grande desejo de fazer exatamente o que preciso fazer. Há uma tarefa que é minha e há tarefas que são dos meus amigos e irmãos que leem estas meditações e um dia teremos que comparecer diante de ti e prestar contas da administração do que nos foi confiado; em nome de Jesus, abra os nossos corações para revelações maiores e mais claras daquilo que o nosso papel, importante papel, mesmo que seja simples e pequeno, mas é a nossa parte na tarefa, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s