Pragas e não Bençãos

Meditação do dia 24/02/2018

Feriu, porém, o Senhor a Faraó e a sua casa, com grandes pragas, por causa de Sarai, mulher de Abrão. (Gn 12.16)

Pragas e não bênçãos – Vamos direto ao ponto, porque isso é o que nos interessa. Não estamos aqui e nem fomos chamados para produzir pragas e males para a vida de ninguém, por mais pecadores que sejam. Nossa vocação é abençoar e trazer vida. Também já sabemos que cada um é responsável por seus atos e responde por eles. Assim faraó não era inocente, pois ao que tudo indica, culturalmente ele fazia valer o seu direito de senhor de tudo no seu país e pegava para si tudo o que lhe agradasse ou quisesse, desde objetos até pessoas para serviço e mulheres como amantes e concubinas e não era chegado em dar satisfações a ninguém sobre seus atos. Mesmo não sendo temente ao Deus verdadeiro, ele percebeu que havia alguma coisa errada e que aquela sucessão de males tinha uma causa em comum: a novo mulher que havia chegado em seu palácio. Devemos entender que é muito embaraçoso para nós cristãos e filhos de Deus, conscientes do nosso papel, nos vermos no meio de uma tempestade de males e sermos apontados por unanimidade e com razão, de que somos os causadores daquilo. Abrão estava no Egito, tecnicamente para fugir de uma crise em Canaã e espiritualmente estava ali à serviço como embaixador do Deus único e representante de um projeto de abençoar todas as nações. Mas a preocupação material e com sua segurança pessoal tirou o foco da missão. Concordo plenamente com qualquer um que disser que por esse meio também Deus se fez conhecido e faraó se viu confrontado por um Deus que ele não conhecia e muito menos se sentia na obrigação de se submeter. Estou mais inclinado a pensar que fazemos algumas escolhas que se tornam comprometedoras e Deus tem que si virar nos trinta para nos livrar e ainda fazer os seus planos darem certo. Ao que tudo indica, o Deus de Abrão teve que montar uma operação de livramento para Sarai e de forma que ela ainda pudesse sair viva e seu marido também. Um resumo bem curto da ópera: Precisamos de orientação divina sempre e em todas as situações da vida. Podemos estar em um ambiente de paz e onde nos sentimos seguros, mas também podemos ser levados para o reino de outro soberano e ali teremos um desafio bem maior. Mas onde quer que seja, somos sal e luz, abençoar é nossa missão e fazer Deus conhecido, amado e adorado está acima de quaisquer outros interesses. Nunca deixe de confiar na capacidade do Senhor cuidar de ti.

 

Senhor, todos os dias é um desafio novo, mas o Senhor continua o mesmo Deus fiel e poderoso e é nisso que deve estar a minha fé. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s