Contar o Pó da Terra

Meditação do dia 15/03/2018

E farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que se alguém puder contar o pó da terra, também a tua descendência será contada.” (Gn 13.16)

Contar o pó da terra – Não faz muito tempo vi um documentário na TV sobre aquelas nuvens de poeira que se origina no deserto do Saara na África e atravessam os oceanos e por mais incrível que pareça, vem fertilizar o solo em terras americanas. Com o avanço das tecnologias e das ciências, cada vez mais precisas, pudemos aprender muita coisa boa e interessante sobre o nosso universo e especialmente aqui mesmo na terra. Os ciclos de ventos, tempestades, inundações, secas, incêndios florestais e uma infinidade de outros eventos que se tornaram cheios de significados e importância para a biodiversidade e até mesmo a manutenção da ordem das coisas. Deus, claro, já sabia disso e foi ele que fez e estabeleceu todos esses movimentos. Tais fenômenos, podem parecer ocasionais, mas é evidencia do cuidado do Criador para que seus filhos tivessem todas as provisões de que necessitam. Mesmo não sabendo tudo, podemos confiar no seu amor e em seu plano amoroso. Para alguém superficialmente ligado nas coisas, essa conversa do Senhor com Abrão, nada mais seria, do que expressões da forma humana de falar, com os devidos exageros para fixar conceitos. Mas não é bem assim. Deus é Deus e não precisa se explicar e nem tampouco brincar com palavras. Sendo quem ele é, e assim acreditamos, sabe perfeitamente bem o peso das palavras e a sua utilização devidamente precisa nos mínimos detalhes. Quando ele disse para Adão, que o havia feito do pó da terra e soprado em suas narinas o fôlego de vida, e que após o pecado, viria a morte e “tu és pó e ao pó tornarás…” (Gn 3.19). Não faz tanto tempo assim que a ciência comprovou que o corpo humano é totalmente composto de elementos naturais que compõem a terra. Os mais divertidos até fizeram os cálculos da quantidade de cada elemento de que se compõe uma pessoa. Agora no papo com Abrão, o Senhor faz uso da expressão pó da terra, mas agora com o sentido de enormidade em termos de quantidade e dificuldade para contar. A descendencia do patriarca, seria grandiosa e eterna, ficando assim impossível contar. Mesmo com as facilidades aritméticas, fica a palavra do Eterno, contra o desafio dos matemáticos; Deus disse que não dá para contar. Claro que lançamos mão da prerrogativa da fé para que possamos também entrar para a conta dos legítimos descendentes de Abrão. Física e geneticamente, os hebreus são um bom contingente, mas os herdeiros da fé de Abrão também são contados e então o censo se multiplica exponencialmente com a inclusão da linhagem da fé. “Portanto, é pela fé, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a posteridade, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé que teve Abraão, o qual é pai de todos nós” (Rm 4.16). Estamos incluídos no bate papo do Senhor com Abrão e a promessa e tudo que ela contém é nossa também. Aí sim, é para glorificar de pé, igreja!!!

 

Obrigado, Senhor, pela participação nas promessas feitas à Abrão e seus descendentes, sendo Jesus, o mais ilustre de todos eles. Nele, encontramos a porta de acesso à graça e à salvação prometida antes de todos os tempos. Louvado seja, a tua Palavra. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s