Ministério de Libertação

Meditação do dia 21/03/2018

E tornou a trazer todos os seus bens, e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e os seus bens, e também as mulheres, e o povo.” (Gn 14.16)

Ministério de Libertação O que é mesmo “Ministério de Libertação?” ou, na verdade, o que é “ministério?” As palavras tem a tendência de irem se perdendo no decorrer do tempo e o seu significado vai se deteriorando ou alterando o sentido, que depois de algum tempo, muda-se completamente. Além desse desgaste natural ainda tem a questão do contexto de uso do termo. O governo federal tem muitos “ministérios” e ministros são instituídos e destituídos com tanta frequência que dificilmente um cidadão sabe citar os nomes dos respectivos ministros de suas pastas. As igrejas tem seus ministros e eles se dividem em muitas categorias e hierarquias, além daqueles que se auto-entitulam ministros. Ora, e “libertação?” Eita! Aqui tem pano para mangas, e mangas compridas se precisarem. Quando garoto aprendi na escola que houvera escravidão no Brasil, mas que eles foram libertados e havia até data da assinatura da Lei e era feriado nacional. Quando cresci, vi e vejo dizendo que não houve nada disso e nem há o que comemorar e ao contrário a data se tornou dia de protestos e reivindicações. Me falaram que o Brasil ficou livre (independente) de Portugal e deixou de ser colônia e também tinha dada para comemorar e depois me falaram o contrário. Parece que quanto mais cresço e aprendo menos sei e nem sei mais se sei alguma coisa; se alguém aí souber, me ajude, por favor. No âmbito de igrejas, também aprendi coisas desde novo convertido sobre libertação e isso é bastante extensivo na sua abrangencia. Descobri que palavras como libertação e exorcismo não são sinônimas, ao menos na prática de vida. Assim expulsar demônios, necessariamente não é libertar uma pessoa, mas apenas uma parte do processo. Como estamos aprendendo com a história e a experiência do nosso patriarca Abrão, e comparativamente tratamos de suas aventuras literalmente acontecidas, com um paralelo com as verdades espirituais que eram realidade lá, com ele e com toda a história do povo de Deus, incluindo a gente, no presente e a igreja militante em todos os tempos. Pessoas, almas e valores importantes ficaram cativas e sujeitas à destruição e exploração de inimigos. Abrão agiu como representante de Deus, e como tal, fazendo o papel de igreja, pela fé agindo no seu presente, nos representando no tempo na eternidade. Se alguém se importa com as almas perdidas e o valor que elas representam para o Criador e para o seu reino, esse alguém é o povo de Deus e como tal, precisa se armar, juntar os servos disponíveis e partir para o ataque, porque afinal, o a taque é a melhor defesa. Já sabemos que todos os bens são de Deus, pertencem a ele por direito de criação, de sustentação e almas por direito de redenção em Cristo Jesus. Ninguém é do Diabo, porque ele não criou nada e ninguém, não sustenta e ampara nada e ninguém; ele vem para roubar, matar e destruir. Jesus é quem salva, o único que salva, e o faz através da graça pela fé e a igreja é a agencia de fazer chegar essa graça e essa libertação esses cativos. Muitos deles nem sabem que estão ou são cativos e até se assustam quando se fala para eles de salvação e libertação. Alguns nunca conheceram outra vida, senão aquela em que sobrevivem e sem esperança, apenas aguardam o desfecho de destruição final, onde até se consolam pensando que o sofrimento vai se acabar. Abrão não foi contratado para libertar a Ló e aquelas pessoas, mas o amor de Deus é de tal maneira que não se pode ver vidas serem destruídas e ficar sossegado na sua tenda dizendo que é uma pena, que é consequência dos seus pecados e das suas escolhas. Abrão, foi e voltou, os bens e valores que levou como suporte para o combate, ele trouxe de volta. Também trouxe Ló e suas pessoas e seus bens. Salvou tudo e libertou tudo e todos. Você está entendendo como Abrão exerceu seu ministério de libertação? Precisamos entender porque estamos aqui, porque temos certas coisas, certas habilidades, certos recursos e olhar as pessoas das planícies verdejantes que correm risco. Acredito piamente que “o amor nunca falha!”

 

Senhor, mostra-nos qual é de verdade o nosso ministério e como exercê-lo para salvação e libertação de vidas. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s