Hospitalidade

Meditação do dia 1°/05/2018

E disse: Meu Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que não passes de teu servo.”  (Gn 18.3)

Hospitalidade – Um dos pastores da igreja onde me converti e iniciei minha carreira vocacional, dizia sempre para os professores e oficiais da Escola Dominical, na época, que “uma pessoa vai onde é convidada e volta onde é bem recebida e bem tratada.” E lá se valorizava muito o ministério de ensino da Palavra de Deus e valia-se dele para também comunicar o Evangelho e levar pessoas à salvação em Cristo Jesus. Essa verdade jamais saiu da minha mente e do meu coração e na condição de pastor de igreja local, insisto sempre e muito com nossos líderes e liderados que precisamos estar sempre atentos e solícitos com os visitantes em nossas reuniões, quer sejam de células, nos cultos e celebrações. Uma razão de ser e existir da igreja e fazer Deus conhecido e ser amado pelas pessoas, que se encontram cansadas e sobrecarregadas e Jesus lhes oferece alívio e paz interior. Como Deus faz isso? Através da igreja! Somos o corpo de Cristo e seus embaixadores. Deus pode tocar as pessoas hoje através das minhas mãos e abraça-las através dos meus braços; Deus alcança pessoas através dos meus pés e ama através do meu coração e tudo que ele faz, o faz através de nós, a igreja. As pessoas já sabem que Deus é bom e que ele as ama, mas a igreja precisa se tornar relevante à elas. Sempre que penso na grande comissão, me lembro que Marcos apresenta o “Ide” e que a melhor tradução disso para o nosso português é “INDO.” Enquanto seguimos com nossas vidas, fazemos o reino de Deus acontecer. Cada um com sua vida, suas habilidades, profissões, ocupações e meios de se relacionar; enquanto vamos vivendo nossas vidas, vamos também fazendo discípulos e pregando o Evangelho e fazendo com que os sinais e as maravilhas aconteçam. Assim, uma igreja boa igreja sempre será uma comunidade acolhedora, receptiva e hospitaleira. Nos tempos bíblicos, não havia tantos empreendimentos comerciais que exploravam os nichos comerciais e as relações humanas eram fortemente ligadas na confiança e nos bons costumes. Assim, quem precisa viajar, sempre recebia a acolhida de famílias, que proviam comida, pouso e suprimentos necessários e todos ofereciam e todos recebiam quando precisavam. Abraão recebeu essas visitas e embora soubesse que eram serem celestiais, enviados de Deus, agiu como se fossem pessoas que necessitassem dos mesmos cuidados que os humanos. Sua hospitalidade era compartilhada pela família que se puseram a servir o que de melhor eles tinham a oferecer. Como sou de origem interiorana, do centro oeste brasileiro (matuto para quem preferir); os hábitos de hospitalidade ainda são marcas dos nossos povos do interior e o que importa, não é sua condição e o quanto tem, mas o valor em si é de receber e compartilhar o que se tem. Sempre cabe mais um e sempre dá para comer mais um e se ajeita um cantinho para descansar e amanhã veremos o que fazer. Não faz muito sentido ter uma casa grande e um coração vazio; tudo muito bem e de melhor qualidade e bom gosto, mas que nunca é compartilhado com ninguém. Com isso, ama-se mais as coisas e usa-se as pessoas. A comunhão é muito preciosa, mas precisa ser praticada e sem convivência e relacionamentos, ela não passa de uma palavra com sentido bonito e abrangente, mas que não tem significação nenhuma nas vidas que tento precisam dela. Além do mais, podemos perder privilégios irreparáveis, por não sermos hospitaleiros e receptivos. Não vos esqueçais de praticar a hospitalidade; pois agindo assim, mesmo sem perceber, alguns acolheram anjos (Hb 13.2).

 

Senhor, obrigado por ser o melhor exemplo de hospitalidade, nos acolhendo em sua família e nos tratando com honra e dignidade, não permitindo falar nada para nossas vidas. Obrigado por Jesus deixar sua glória e vir à terra, e andar por nossas ruas empoeiradas e viver em nossa realidade e nos convidar para ir morar com ele na casa do Pai, onde ele mesmo foi preparar moradas. Obrigado, Pai, pela acolhida de minha alma e dar-me descanso e refrigério. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s